Abrir menu principal

Adelaide Ames (3 de junho de 1900 – 26 de junho de 1932) foi uma astrônoma e assistente de pesquisa na Universidade de Harvard. Ela contribuiu com o estudo de galáxias, com sua co-autoria de A Survey of the External Galaxies Brighter Than the Thirteenth Magnitude, que mais tarde viria ser conhecido como catálogo Shapley-Ames.[1] Ames era membra da American Astronomical Society. Era contemporânea de Cecilia Payne-Gaposchkin e sua amiga mais próxima no observatório.[2]

Ames morreu em um acidente de barco em 1932, o mesmo ano em que o catálogo Shapley-Ames foi publicado.[3] Foi enterrada no Arlington National Cemetery.[4]

BiografiaEditar

Adelaide frequentou a Vassar College até 1922 e então estudou na Radcliffe College, onde recém havia sido criado o programa de graduação em astronomia. Ela se graduou em 1924, sendo a primeira mulher com um mestrado em astronomia naquela universidade. Originalmente, ela havia planejado se tornar uma jornalista, mas não achou trabalho na área, e aceitou um trabalho como assistente de pesquisa no Harvard College Observatory (HCO), cargo que exerceu até a sua morte.[5] O foco do seu trabalho era catalogar as galáxias nas constelações Coma e Virgo. Em 1931, o catálogo foi concluido incluindo cerca de 2800 objetos. Esse trabalho lhe rendeu o ingresso no "International Committee for Nebulae".

Em 3 de junho de 1932, em um passeio no Squam Lake, Ames  se afogou. Seu corpo foi encontrado depois de dez dias de busca.[6] Ela morreu com apenas 32 anos.

Pesquisa em HarvardEditar

Em 1921, Harlow Shapley se tornou diretor do HCO, e pouco depois contratou Adelaide como assistente.[7] Seu trabalho inicial consistia na identificação dos NGC/IC objects. Em 1926, ela e Shapley publicaram vários artigos sobre os formatos, cores e diametros de 103 galáxias NGC. Em 1930, ela publicou A catalog of 2778 nebulae including the Coma-Virgo group, que identificava 214 NGC e 342 IC objects na área de Virgo cluster.

Catálogo Shapley-AmesEditar

Durante sua estadia no Observatório de Harvard, ela trabalhou com Harlow Shapley no catálogo Shapley-Ames, que lista galáxias além da décima terceira magnitude. Das suas observações de aproximadamente 1250 galáxias, eles encontraram evidencia de que os aglomerados próximos ao polo norte da Via_Láctea, diferem dos do polo sul.[8] Esses resultados foram significantes porque descobriram "desníveis gerais na distribuição" de galáxias diferiam da presunção de isotropia.[9]

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. Research Astronomer Lost by Drowning.
  2. Barbara L. Welther: Adelaide Ames and the Shapley-Ames Catalogue.
  3. Vera C. Rubin (1997). Bright Galaxies, Dark Matters. [S.l.]: Springer. p. 89. ISBN 978-1-56396-231-8 
  4. Department of Veteran Affairs shows "AMES, ADELAIDE, D/O THALES L DATE OF DEATH: 06/26/1932 BURIED AT: SECTION EAST SITE 3488 C L ARLINGTON NATIONAL CEMETERY".
  5. Research Astronomer Lost by Drowning.
  6. Research Astronomer Lost by Drowning.
  7. Barbara L. Welther: Adelaide Ames and the Shapley-Ames Catalogue.
  8. Steven J. Dick (31 de agosto de 2013). Discovery and Classification in Astronomy: Controversy and Consensus. [S.l.]: Cambridge University Press. 159 páginas. ISBN 978-1-107-03361-0 
  9. «Adelaide Ames». Encyclopædia Britannica. Consultado em 11 de maio de 2014 

External linksEditar