Agnès Baliques

Agnes Baliques (1641–1700) foi a fundadora das Apostolinas nos Países Baixos Espanhóis.[1]

Retrato de Agnes Baliques aos 59 anos de idade

BiografiaEditar

Nascida na Antuérpia em 1641 numa família de ascendência espanhola, Baliques fundou em 1680 as Filhas de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, comummente conhecidas como Apostolinas. A congregação rapidamente teve casas em Antuérpia, Bruxelas, Mechelen e Oudenaarde, onde forneciam educação para meninas pobres e ex-prostitutas, com foco particular em costura e outros trabalhos têxteis.[2]

Tradicionalmente acreditava-se que as irmãs tinham dado o seu nome ao bairro da classe trabalhadora dos "Marolles" em Bruxelas. Na realidade, isto deve-se ao facto de a congregação ter sido confundida com uma organização semelhante chamada a Congregação das Irmãs Maricolen, popularmente chamada "Marolles" ou "Marullen".O seu apelido.[1]

A Madre Agnes morreu na casa da sua congregação em Mechelen a 15 de outubro de 1700.[1]

EscritosEditar

  • Den Godvruchtigen Regel van de geestelycke dochters der vergaederinghe van de onbevleckte ontfangenisse van de HM ende Moeder Godts Maria, genoemt Apostelinnen, a regra da congregação revisada por Thomas Philip, Cardeal Arcebispo de Mechelen (2 vols., Mechelen, 1736).[3]

Referências

  1. a b c L. DE RIDDER C. ss. R., De Godminnende Agnes Baliques, Stichtster der Vergadering der Dochters van de Onbevl. Ontvangenis der Allerh. Maagd en Moeder Gods Maria (genaamd Apostolinnen), Gent 1912
  2. Edmond Reusens, "Baliques, Agnès", Biographie Nationale de Belgique, vol. 1 (Brussels, 1866), 668-669.
  3. Den Godvruchtigen Regel van de geestelycke dochters der vergaederinghe van de onbevleckte ontfangenisse van de H. M. ende Moeder Godts Maria, genoemt Apostelinnen, Mechelen, Laurentius Vander Elst, 1736