Abrir menu principal

Wikipédia:AFI para inglês

(Redirecionado de Ajuda:IPA/Inglês)

Por toda a Wikipédia, a pronúncia de palavras é indicada por meio do Alfabeto fonético internacional (IPA ou AFI). As tabelas a seguir listam os símbolos do IPA usados por palavras e pronúncias em inglês. Por favor note que vários destes símbolos são usados de formas que são específicas à Wikipédia e diferem dos símbolos usados por dicionários.

Se os símbolos do IPA não forem exibidos corretamente por seu navegador, veja os links abaixo.

Se estiver a adicionar uma pronúncia a usar esta lista, tais pronúncias devem geralmente ser formatados usando a predefinição {{IPAc-en}}. A predefinição provê dicas de ferramenta para cada símbolo na pronúncia. Veja a página da predefinição para instruções.

Índice

ListaEditar

Se houver um símbolo do IPA que está a procurar que não vê aqui, veja Ajuda:IPA, que possui uma lista mais completa.

Consoantes
AFI Exemplos Aproximação em português
b buy, cab beiço, sob
d dye, cad, ladder[nota 1] dedo, lenda
dj dew[nota 2] dia, dióspiro (PE)
giant, badge, jam digo, balde (PB)
ð thy, breathe, father cedo, idade (PE)
f fan, caff, phi fado, café
ɡ (ɡ)[nota 3] guy, bag gato, signo
h high, ahead marreta, Honda (PB)
hw why[nota 4] arruar (PB)
j[nota 5] yes, hallelujah saia, pais
k sky, crack cor, dica
l lie, sly, gal[nota 6] lua, alô
lj lute[nota 2] Lia, lha
m my, smile, cam mês, somo
n nigh, snide, can não, sono
nj new[nota 2] hérnia, Bósnia
ŋ sang, sink, singer shopping centre
p pie, spy, cap pó, sopa, apto
ɹ[nota 7] rye, try, very cantar, abrir (sotaque caipira)
s sigh, mass saco, isso
sj consume[nota 2] ciúme, macieira
ʃ shy, cash, emotion chave, achar
t tie, stay, cat latter[nota 1] tempo, átomo
tj tune[nota 2] tio, pátio (PE)
China, catch tchau, atchim
θ thigh, math fim, facto
θj enthuse[nota 2] afiada, epitáfio
v vie, have vela, livro
w wye, swine frequente, mau
z zoo, has casa, doze
zj Zeus[nota 2] zio, dúzia
ʒ pleasure, vision, beige[nota 8] já, gente
 
Segmentos marginais[nota 9]
AFI Exemplos Aproximação em inglês
x ugh, loch, Chanukah[nota 10] arrasto (PB)
ʔ uh-oh /ˈʔʌʔoʊ/ -
ɒ̃ bon vivant[nota 11] bom, som
æ̃ fin de siècle[nota 11] fã, can-can
Vogais
Vogais completas ...seguidas por R[nota 12]
AFI Exemplos Aproximação em português AFI Exemplos Aproximação em português[nota 13]
ɑː PALM, bra vá, Allah ɑːr START, star falar, Qatar
ɒ LOT, pod, John, blockade[nota 14] pode, calote ɒr moral, forage[nota 14] pudor, pôr
æ TRAP, pad, tattoo[nota 15] pedra (alguns dialetos do PE), pede ær barrow, marry[nota 16] falar, Qatar, apertar
PRICE, ride, pie[nota 17] pai, abaixo aɪər Ireland, hire[nota 18] vaiar, desmaiar
aɪ.ər higher, buyer[nota 19]
MOUTH, loud, down, how[nota 17] grau, cauda aʊər flour[nota 18] mau argentino
aʊ.ər flower[nota 19]
ɛ DRESS, bet, prestige[nota 20] meta, sé ɛr error, merry Alberto, oferta
FACE, made, fail, vein, pay aceite, fechei

(especialmente PB)

ɛər SQUARE, mare, scarce, cairn, Mary[nota 21][nota 22]
eɪ.ər player[nota 19] entrei armado
ɪ KIT, lid, historic cine, abre

(alguns dialetos PB)

ɪr mirror, Sirius abrir, falir
FLEECE, seed, mean, pedigree, idea[nota 23] abri, juiz ɪər NEAR, beard, fierce, serious[nota 24][nota 22]
iːər freer píer
GOAT, code, go, foal, follower[nota 25][nota 26] vou, amou oʊ.ər mower ou arpão
ɔː THOUGHT, Maud, dawn, fall, straw[nota 27] avó, abricó ɔːr NORTH, FORCE, horse, hoarse, oral[nota 28][nota 29] horta, porta
ɔːər sawer
ɔɪ CHOICE, void, boy boia, sequoia ɔɪər coir[nota 18] destroyer
ɔɪ.ər employer[nota 19]
ʊ FOOT, good, full, woman pulo, mato ʊr courier urna, urso, Kuala Lumpur
GOOSE, food, tissue, cruel[nota 23] útil, bruta ʊər boor, moor, tourist, CURE (/ˈkjʊər/)[nota 29][nota 22]
uːər truer
ʌ STRUT, bud, untidy, justiciable[nota 30][nota 31] antes, bug ɜːr NURSE, word, girl, fern, furry, Berlin[nota 32] âmbar, arca
ʌr hurry, nourish[nota 33]
Vogais fracas e consoantes silábicas[nota 34]
IPA Examples Aproximação em português IPA Examples Aproximação em português
ə COMMA, ago, quiet, focus pagar, cama (PE)

cama (São Paulo)

ər LETTER, perceive âmbar, arca
əl bottle (ou [əl] ou [l̩]) Google
ən button (ou [ən] ou [n̩]) arfam, órfão
əm rhythm (ou [əm] ou [m̩])
i HAPPY, mediocre (ou [i] ou [ɪ])[nota 35] abri, juiz serious, California (ou [i.ə], [ɪ.ə], ou [jə])[nota 36] pia, afia
u fruition (ou [u] ou [ʊ])[nota 26] útil, bruta influence (ou [u.ə], [ʊ.ə], ou [wə])[nota 37] sua, atua
 
Tonicidade Divisão silábica
AFI Exemplos Explicação AFI Exemplos Explicação
ˈ intonation /ˌɪntəˈneɪʃən/ tonicidade léxica . /ˈhaɪər/ hire, /ˈhaɪ.ər/ higher[nota 38] pausa silábica
ˌ tonicidade secundária

Notas

  • O símbolo de tonicidade do AFI (ˈ) vem antes da sílaba tónica, em contraste à marcação tónica em tabelas de pronúncia de alguns dicionários publicados nos Estados Unidos.
  • Palavras em VERSALETE são os conjuntos lexicais (grupos de palavras que partilham uma característica fonológica similar). Palavras nos conjuntos lexicais BATH e CLOTH podem ter duas transcrições, este com /ɒ/ ou /ɔː/, aquele com ou /ɑː/ ou /æ/.

Variação de dialetosEditar

Esta lista representa diafonemas, abstrações de sons de fala que acomodam pronúncias de General American, de Received Pronunciation e da Nova Zelândia (e por extensão também do australiano, canadiano, irlandês (incluindo Ulster), escocês, sul-africano e galês, mas veja abaixo). Portanto, nem todas as distinções aqui mostradas são relevantes a um dialeto particular:

  • Muitos falantes do inglês americano e do canadiano pronunciam cot /ˈkɒt/ e caught /ˈkɔːt/ igual.[lower-alpha 10] É possível ignorar a diferença entre os símbolos /ɒ/ e /ɔː/, assim como ignorar as distinção entre s vogais escritas o e au ao pronunciá-las.
  • Alguns falantes do norte da Inglaterra não distinguem a vogal de square /ˈskwɛər/ e nurse /ˈnɜːrs/.[lower-alpha 11] Se estiver a falar tal dileto, ignore a diferença entre os símbolos /ɛər/ e /ɜːr/.
  • No inglês neozelandês, as vogais de kit /ˈkɪt/ e focus /ˈfoʊkəs/ têm as mesmas qualidades semelhantes a schwa.[lower-alpha 12][lower-alpha 13] Se fala o dialeto neozelandês, ignore a diferença entre os símbolos /ɪ/ e /ə/.
  • No inglês neozelandês contemporâneo e nalguns outros dialetos, as vogais de near /ˈnɪər/ e square /ˈskwɛər/ não são distinguidas.[lower-alpha 14] Se fala tal dialeto, ignore a diferença entre os símbolos /ɪər/ e /ɛər/.
  • No inglês escocês e no inglês de Ulster, as vogais de foot /ˈfʊt/ e goose /ˈɡuːs/ não são distinguidas.[lower-alpha 15][lower-alpha 16] Se fala qualquer um desses dialetos, ignore a diferença entre os símbolos /ʊ/ e /uː/.
  • No inglês do norte da Inglaterra, as vogais de foot /ˈfʊt/ e strut /ˈstrʌt/ não são distinguidas.[lower-alpha 17] Se fala o inglês do norte da Inglaterra, ignore a diferença entre os símbolos /ʊ/ e /ʌ/.
  • No inglês galês e nalguns outros dialetos, as vogais de strut /ˈstrʌt/ e focus /ˈfoʊkəs/ não são distinguidas.[lower-alpha 18] Se fala tal dialeto, ignore a diferença entre os símbolos /ʌ/ e /ə/.
  • Em dialetos com a vocalização do l (como o Cockney, Estuary English ou o inglês neozelandês), /l/ após certos ditongos tais como /ɔɪ/ (como em oil /ˈɔɪl/) pode não ser distinguido da sequência /əl/ em palavras como treacle /ˈtrɛkəl/ ou bubble /ˈbʌbəl/. Se fala tal dialeto, leia /l/ como /əl/ quando apropriado.
  • A depender do dialeto, vogais podem ser sujeitas a várias fusões antes de de /l/, então, por exemplo, fill /ˈfɪl/ e feel /ˈfiːl/ ou pull /ˈpʊl/ e pool /ˈpuːl/ podem não ser distinguidos.
  • Em vários dialetos, /r/ ocorre apenas antes duma vogal; se fala tal dialeto, simplesmente ignore /r/ nos guias de pronúncia onde não o pronunciaria, como em cart /kɑːrt/.
  • Noutros dialetos, /j/ (yes) não podem ocorrer depois /t, d, n/, etc., dentro duma mesma sílaba;se fala tal dialeto, então ignore o /j/ nas transcrições tais como new /njuː/. POr exemplo, New York é transcrito /njuː ˈjɔːrk/. Para a maioria das pessoas da Inglaterra e para alguns nova-iorquinos, o /r/ em /jɔːrk/ não é pronunciado; para a maioria das pessoas dos Estados Unidos, incluindo alguns nova-iorquinos, o /j/ em /njuː/ não é pronunciado e pode ser ignorado.

Por outro lado, há algumas distinções que pode fazer mas que esta lista não codifica, já que são raramente refletidos nos dicionários usados como fontes para artigos da Wikipédia:

  • As vogais de kit e bit, distinguidos na África do Sul.[lower-alpha 19] Ambos são transcritos como /ɪ/ em sílabas tónicas e como /ɪ/ ou /ə/ em sílabas átonas.
  • A diferença entre as vogais de fir, fur e fern, mantidas no inglês escocês e no irlandês mas perdidas em qualquer outra parte.[lower-alpha 20] São todas transcritas como /ɜːr/.
  • As vogais de north e force, distinguidos no inglês escocês, no inglês irlandês e por uma minoria de falantes americanos.[lower-alpha 20] Ambas são transcritas como /ɔːr/.
  • As vogais de pause and paws, distinguidas em Cockney e por alguns falantes do Estuary English. [lower-alpha 21] Ambas são transcritas como /ɔː/ ou /ɔːr/, a depender da palavra.
  • As vogais de bad e lad, distinguidas em várias partes da Austrália. Ambas são transcritas como /æ/.
  • As vogais de manning e Manning, distinguidas nalgumas partes dos Estados Unidos. Ambas são transcritas como /æ/.
  • A diferença entre as vogais de pain e pane encontrada nalguns dialetos ingleses, galeses e de Newfoundland. São ambas transcritas como /eɪ/.
  • A diferença entre as vogais de holy e wholly encontrada em falantes de Cockney e muitos do Estuary English.[lower-alpha 22] Ambas são transcritas como /oʊ/.
  • As vogais de spider e spied her, distinguidas em várias partes da Escócia.[lower-alpha 23] Ambas são transcritas como /aɪ/.
  • As vogais de rider e writer, distinguidas em muitas partes do Canadá e nalgumas partes dos Estados Unidos. Ambas são transcritas como /aɪ/.
  • As vogais de powder e pouter distinguidas em muitas partes do Canadá e nalgumas partes dos Estados Unidos. AMbas são transcritas como /aʊ/.

Outras palavras podem ter vogais diferentes a depender do falante.

A pronúncia da vogal /æ/ na maioria dos dialetos da Escócia, Irlanda do Norte, norte de Inglaterra e País de Gales tem sempre sido mais próxima de [a]. O inglês da BBC afastou-se da tradicional pronunciação anterior quase aberta [æ] em direção à pronunciação quase totalmente anterior aberta [a], e tanto o Oxford English Dictionary quanto a edição de 2015 de Gimson's Pronunciation of English transcrevem a vogal em lad, bad, cat, trap com /a/.[lower-alpha 24]

Perceba que nomes de lugares não são geralmente isentos de serem transcritos neste sistema abstrato; portanto, regras como as de cima devem ser aplicadas a fim de recuperar a pronúncia local. Exemplos incluem nomes de lugares em muito da terminação ‑ford de Inglaterra, que, embora localmente pronunciados [‑fəd] são transcritos /‑fərd/. É a melhor prática para editores. No entanto, leitores devem estar cientes de que nem todos os editores podem ter seguido isto consistentemente; assim, por exemplo, se /‑fəd/ for encontrado num nome de lugar assim, não deve ser interpretado como se o /r/ fosse ausente mesmo num dialeto rótico.

NotasEditar

  1. a b Em variedades com consoantes vibrantes, /t/ e /d/ entre uma vogal e uma vogal átona ou no início de palavras pode ser pronunciada com um tap vozeado [ɾ], que faz as palavras «latter» e «ladder» homófonas. Alguns dicionários transcrevem /t/ sujeito a este processo como ⟨d⟩, ⟨D⟩ ou ⟨⟩, mas não são distinguidos neste sistema de notação. Nestas variedades, a sequência /nt/ no mesmo ambiente pode também ser percebido como um tap nasalizado [ɾ̃], que pode soar similar ou idêntico a /n/. Isto também não é distinguido neste sistema.
  2. a b c d e f g Em dialetos com yod dropping (elisão do /j/ de certos grupos consonânticos, também chamados clusters, em início de sílabas), o /j/ em /juː/ ou /jʊər/ não é pronunciado após consoantes coronais (/t/, /d/, /s/, /z/, /n/, /θ/ e /l/) na mesma sílaba; assim, dew /djuː/ é pronounciado igual a do /duː/. Em dialetos com yod-coalescence (processo que palataliza os clusters [dj], [tj], [sj] e [zj] em [dʒ], [tʃ], [ʃ] and [ʒ] respetivamente), /tj/ e /dj/ mergem quase sempre com /tʃ/ e /dʒ/; assim, a primeira sílaba em Tuesday é pronunciada igual a choose. Nalguns dialetos /sj/ e /zj/ são também afetados e frequentemente mergem com /ʃ/ e /ʒ/.
  3. Se os dois carateres ⟨ɡ⟩ e ⟨ ⟩ não condizem e se o primeiro se parece com um ⟨γ⟩, então há um problema com a sua fonte default.
  4. O fonema /hw/ não é distinguido de /w/ nos vários dialetos com a fusão winewhine, como Received Pronunciation (dialeto padrão britânico) e a maioria das variedades de General American (dialeto padrão americano).
  5. O valor AFI da letra ⟨j⟩ é contraintuitivo a vários anglófonos. Entretanto, este som ocorre nalgumas palavras em inglês: além de hallelujah (aleluia), há fjord, Jägermeister e Jarlsberg cheese (queijo Jarlsberg).
  6. /l/ na coda silábica, como nas palavras all, cold ou bottle, é pronunciada como [o], [u], [w] ou um som similar em vários dialetos por meio da vocalização do L.
  7. Na maioria das variedades do inglês, /r/ é pronunciado como uma aproximante [ɹ]. Embora o símbolo AFI [r] represente uma vibrante múltipla alveolar, /r/ é amplamente usada em vez de /ɹ/ em transcrições abrangentes do inglês.
  8. Um número de palavras em inglês, como genre e garage, pode ser pronunciado tanto com /ʒ/ quanto com /dʒ/.
  9. Ao analisar o inventório de unidades segmentais numa dada língua, alguns segmentos serão chamados marginais, no sentido de que são apenas encontrados em onomatopeias, interjeições, palavras emprestadas ou num número muito limitado de palavras comuns, mas não por toda a língua. Segmentos marginais, especialmente palavras emprestadas, são frequentemente a fonte de novos segmentos no inventório geral duma língua.
  10. Na maioria dos dialetos, /x/ é substituída por /k/ na maioria da palavras, inclusive em loch. É também substituída por /h/ nalgumas palavras, como Chanukah.
  11. a b /ɒ̃, æ̃/ são encontradas apenas em palavras que foram pegas emprestadas do francês e frequentemente são substituídas por uma outra vogal e uma consoante nasal: bon vivant /ˌbɒn viːˈvɑːnt/, ensemble /ɑːnˈsɑːmbəl/, croissant /ˈkwæsɑːŋ/, meringue /məˈræŋ/.[lower-alpha 1]
  12. Em sotaques não-róticos como Received Pronunciation, /r/ não é pronunciado exceto se seguido por uma vogal.
  13. Deve-se considerar ⟨r⟩ semelhante ao do sotaque brasileiro caipira.
  14. a b Em dialetos com a fusão fatherbother como General American, /ɒ/ não é distinguido de /ɑː/ exceto antes de /r/. Antes de /r/, ela merge com /ɔː/ exceto num punhado de palavras como borrow, tomorrow e sorry. Tais palavras devem ter transcrições de General American separadas, como no caso de palavras como CLOTH.
  15. Na América do Norte, /æ/ é frequentemente pronunciada como um ditongo [eə~ɛə], especialmente antes de consoantes nasais.
  16. /ær/ é pronunciado igual a /ɛr/ (como em merry) em sotaques com a fusão Marymarrymerry.
  17. a b Muitos falantes, por exemplo na maior parte do Canadá e em grandes parte dos Estados Unidos, têm uma vogal diferente em price e ride, e uma vogal diferente em "mouth" e "loud". Geralmente, um [aɪ] ou [aʊ] é usado ao fim de palavras e antes de sons vozeados, como em ride, pie, loud, how, enquanto que um [ʌɪ] ou [ʌʊ] é usado antes de sons não-vozeados, como em price e mouth. Como /t/ e /d/ são frequentemente mesclados em um só som no meio de palavras nestes dialetos, derivações destas palavras, como rider e writer, podem ser distinguidos somente por suas vogais: [ˈɹɾɚ], [ˈɹʌɪɾɚ]. Entretanto, embora o valor de /aɪ/ ou /aʊ/ não seja previsível nalgumas palavras, como em spider [ˈspʌɪɾɚ], dicionários geralmente não o registam, então não foi designada uma transcrição diferente aqui.
  18. a b c Nalguns dialetos, especialmente no Reino Unido, o segundo segmento num ditongo seguido por /ə/ é frequentemente omitido. Este processo ou a falta dele pode ajudar escolher entre /aɪər, aʊər, ɔɪər/ nalgumas palavras (diary, admirer) e /aɪr, aʊr, ɔɪr/ noutras (pirate, siren), uma distinção nem sempre é clara.
  19. a b c d Alguns falantes pronunciam higher, flower, mayor e coyer ("more coy") com duas sílabas, e hire, flour, mare e coir com uma. Outros os pronunciam igual.
  20. /ɛ/ é transcrita como /e/ por muitos dicionários.[lower-alpha 2] No entanto, /eɪ/ é também por vezes transcrito como /e/, especialmente em literatura americana, assim /ɛ/ é escolhida aqui.
  21. /ɛər/ é pronunciada igual a /ɛr/ (como em merry) em sotaques com a fusão Marymarrymerry. é frequentemente transcrito como /eə/ por dicionários britânicos e como /er/ pelos americanos. O Oxford English Dictionary (OED) usa /ɛː/ para inglês britânico (BrE) e /ɛ(ə)r/ para inglês americano (AmE),[lower-alpha 3] mas os Oxford Online Dictionaries aparementemente sempre usam /er/ para AmE apesar de ter /e(ə)r/ na sua tabela para pronúncias dos EUA.[lower-alpha 4][lower-alpha 5]
  22. a b c /ɛə/, /ɪə/ ou /ʊə/ poddem ser separados de /r/ somente quando uma sílaba tónica o segue. A predefinição IPAc-en suporta /ɛəˈr/, /ɪəˈr/, /ʊəˈr/, /ɛəˌr/, /ɪəˌr/ e /ʊəˌr/ como diafonemas distintos para tais ocasiões.
  23. a b Palavras como idea, real, theatre e cruel podem ser pronunciadas com /ɪə/ ou /ʊə/ em sotaques não-róticos como Received Pronunciation, e alguns dicionários transcrevem-nos com /ɪə, ʊə/,[lower-alpha 6] mas como não são oriundos do /r/ histórico e não são pronunciados com /r/ em sotaques róticos, devem ser transcritos com /iːə, uːə/, não com /ɪər, ʊər/, neste sistema de transcrição.
  24. /ɪər/ é pronunciado igual a /ɪr/ em sotaques com a fusão mirrornearer.
  25. /oʊ/ é transcrito como /əʊ/ em Received Pronunciation.
  26. a b /oʊ/ é /u/ em posições átonas e pré-vocálicas são transcitas como /əw/ por Merriam-Webster, mas nenhum outro dicionário segue uniormemente esta prática.[lower-alpha 7] Daí uma diferente entre /əw/ em Merriam-Webster e /oʊ/ ou /u/ nalguma outra fonte é mais provável de ser em notação em vez de pronúncia; portanto, /əw/ em tais casos pode ser melhor substituído por /oʊ/ ou /u/ adequadamente, para minimizar confusão: /ˌsɪtʃəˈweɪʃən//ˌsɪtʃuˈeɪʃən/, /ˈfɒləwər//ˈfɒloʊ.ər/.
  27. /ɔː/ não é distinguido de /ɒ/ (exceto antes de /r/) em dialetos com a fusãocotcaught como várias variedades de General American.
  28. Alguns dialetos conservativos fazem uma distinção entre as vogais em horse e hoarse, mas o número de falantes que ainda fazem esta distinção é muito pequeno e muitos dicionários não os diferenciam. A vogal em hoarse era anteriormente representada como /ɔər/ em Wikipédia, mas é agora representada como /ɔːr/, idêntico a horse.
  29. a b /ʊər/ não é distinguido de /ɔːr/ em dialetos com a fusão cureforce, incluindo vários falantes jovens. Em Inglaterra, a fusão pode não ter sido completamente consistente e pode aplicar-se a somente algumas palavras mais comuns. Em RP conservativo e inglês do norte de Inglaterra /ʊər/ é muito mais comummente preservado que em RP moderno e inglês do sul de Inglaterra. Em Austrália e Nova Zelândia, /ʊər/ não existe como um fonema separado e é substituído ou pela sequência /uːər/ (/uːr/ antes de vogais na mesma palavra, salvo alguns compostos) ou pelo monotongo, /ɔːr/.
  30. Alguns, particularmente americanos, dictionários notam /ʌ/ com o mesmo símbolo que /ə/, que é encontrado apenas em sílabas átonas, e distinguem-no de /ə/ apenas por um símbolo de tonicidade a antecedê-lo. Também note que embora ⟨ʌ⟩, o símbolo AFI para a vogal posterior semiaberta, é usado, a pronúncia moderna típica é mais próxima à vogal central quase aberta [ɐ] tanto em Received Pronunciation quanto em General American.
  31. /ʌ/ não é usado nos dialetos da metade norte de Inglaterra, algumas partes fronteiras do País de Gales, e alguns sotaques amplos do leste da Irlanda. Estas palavras tinham a vogal /ʊ/: não há divisão footstrut.
  32. Em Received Pronunciation, /ɜːr/ é pronunciado como um schwa alongado, [əː]. Em General American, é foneticamente idêntico a /ər/. Alguns dicionários, portanto, usam ⟨əː, ər⟩ em vez das notações convencionais ⟨ɜː, ɜr⟩. Quando ⟨ər⟩ é usado para /ɜːr/, é distinguido de /ər/ por um símbolo de tonicidade a precedê-lo.
  33. /ʌr/ is not distinguished from /ɜːr/ in dialects with the hurryfurry merger such as some varieties of General American.
  34. Num número de contextos, /ə/ em /ər/, /əl/, /ən/ ou /əm/ é frequentemente omitido, o que resulta numa sílaba sem vogal. Alguns dicionários mostram /ə/ nesses contextos em parênteses, sobrescrito ou itálico para indicar esta possibilidade ou simplesmente omitir /ə/. Quando seguida por uma vogal, a sílaba pode ser perdida completamente, com a consoante a mover para a príxima sílaba; assim, doubling /ˈdʌb.əl.ɪŋ/ pode ser alternativamente pronunciado como [ˈdʌb.lɪŋ], e Edinburgh /ˈɛd.ɪn.bər.ə/ como [ˈɛd.ɪn.brə].[lower-alpha 8] Quando não é seguido por uma vogal, /ər/ merge com /ə/ em sotaques não-róticos.
  35. /i/ é pronunciado [i] em dialetos com a tensão em happy e [ɪ] noutros. A convenção britânica usada para transcrevê-lo com ⟨ɪ⟩, mas o OED e outros dicionários influentes recentemente converteram em ⟨i⟩.
  36. /iə/ pode ser pronunciado como duas sílabas, [i.ə] ou [ɪ.ə], ou como uma, [jə], [ɪ̯ə] ou [ɪə̯]. Quando pronunciado como uma sílaba num sotaque não-rótico, pode ser indistinguível e identificado como a vogal NEAR (/ɪər/).[lower-alpha 6] Deve ser transcrito como /iə/, não /i.ə/, porque este podia ser falsamente sugerido que a pronúncia dissilábica é a única possibilidade. A pronúncia dissilábica é obrigatória em limites das palavras, como em happy again.[lower-alpha 9]
  37. /uə/ pode ser pronunciado como duas sílabas, [u.ə] ou [ʊ.ə], ou como uma, [wə] ou [ʊə̯]. Quando pronunciado como uma sílaba num sotaque não-rótico, pode ser indistinguível e identificado como a vogal CURE (/ʊər/).[lower-alpha 6] Deve ser transcrito como /uə/, não /u.ə/, porque este podia falsamente sugerir que a pronúncia dissilábica é a única possibilidade.[lower-alpha 9]
  38. Divisões silábicas não não usualmente marcadas, mas o ponto do AFI '.' pode ser usado quando se deseja tornar explícito onde uma divisão entre sílabas é (ou pode ser) feita.

ReferênciasEditar

  1. Jones (2011).
  2. Wells, John (18 março 2009). «e and ɛ». John Wells's phonetic blog. Blogspot. Consultado em 13 março 2015 
  3. «Key to pronunciation». Oxford English Dictionary. Oxford University Press. Consultado em 13 março 2015 
  4. "square" em Oxford Online Dictionaries
  5. Key to US pronunciations em Oxford Online Dictionaries
  6. a b c Wells (1982), p. 240.
  7. Windsor Lewis, Jack (10 abril 2009). «The Elephant in the Room». PhonetiBlog 
  8. Wells (2008), pp. 173, 799.
  9. a b Wells (2008), p. 173.
  10. Wells (1982), pp. 473–476, 493, 499.
  11. Wells (1982), pp. 361, 372.
  12. Wells (1982), pp. 605–607.
  13. Bauer et al. (2007), pp. 98–99.
  14. Bauer et al. (2007), p. 98.
  15. Stuart-Smith (2004), p. 58.
  16. Corrigan (2010), pp. 33–35.
  17. Wells (1982), pp. 351–353, 363–364.
  18. Wells (1982), pp. 380–381.
  19. Wells (1982), pp. 612–613.
  20. a b Stuart-Smith (2004), p. 56
  21. Wells (1982), pp. 304, 310–311.
  22. Wells (1982), pp. 304, 312–313.
  23. Stuart-Smith (2004), p. 57.
  24. Cruttenden (2014), pp. 119–120.