Abrir menu principal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde março de 2016). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Alberto David Branquinho ComCComAGOAOSEOIP (20 de Setembro de 1878 - 27 de Julho de 1932) foi um militar e político português.[1]

BiografiaEditar

Filho de José David e Cunha e de sua mulher Catarina Augusta de Macedo Branquinho.

Foi promovido a Alferes a 15 de Novembro de 1901.[1]

Espírito culto e infatigável trabalhador, as instituições administrativas do Exército Português devem-lhe os mais assinalados serviços, tendo contribuído para assegurar-lhes, na nova orgânica militar, o papel de destaque que depois desfrutaram.[1]

Sócio Efectivo, desde 1905, da "Revista Militar", Director da "Revista de Administração Militar" e do "Portugal Militar", foi Comandante da Antiga Escola de Aplicação e Director dos Serviços de Administração Militar.[1]

Dedicado aos problemas coloniais e às questões pedagógicas, frequentou, em 1912, o curso da Escola Colonial e foi Professor distinto do Instituto dos Pupilos do Exército e do Instituto Feminino de Educação e Trabalho.[1]

De 20 de Junho a 13 de Agosto de 1921 foi Governador Civil do Distrito de Braga.

Deputado pelo Círculo Eleitoral de Tomar em 1921, pertenceu a várias Comissões Parlamentares, às quais deu brilhante colaboração.[1]

Versadíssimo em questões económicas, foi Vogal do Conselho de Administração da Marinha Mercante e do Conselho Superior de Ensino Comercial e Industrial, visitando, em 1922, em missão de estudo, várias Escolas Técnicas Alemãs.[1]

Atingiou o posto de Coronel do Serviço de Administração Militar.[1]

Além de numerosa colaboração nas revistas acima citadas, publicou, em 1902, o volume Administração Militar em Campanha, e, posteriormente, Administração Militar e Apontamentos dum curso comercial - Ano lectivo de 1915-1916 Contabilidade industrial, Lisboa, 1916.[1]

A 15 de Fevereiro de 1919 foi feito Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, a 28 de Junho de 1919 foi feito Comendador da Ordem Militar de Cristo e Comendador da Ordem Militar de Avis, a 5 de Outubro de 1930 foi elevado a Grande-Oficial da Ordem Militar de Avis e a 20 de Março de 1931 foi feito Oficial da Ordem da Instrução Pública.[2]

Referências

  1. a b c d e f g h i Vários. Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira. [S.l.]: Editorial Enciclopédia, L.da. pp. Volume 5. 41 
  2. «Cidadãos Nacionais Agraciados com Ordens Portuguesas». Resultado da busca de "Alberto David Branquinho". Presidência da República Portuguesa. Consultado em 27 de março de 2016