Abrir menu principal
Alberto Mansur
Nome completo Alberto Mansur
Conhecido(a) por Soberano Grande Comendador do REAA no Brasil
Trazer a Ordem DeMolay, a Ordem Internacional das Filhas de Jó e a Ordem da Estrela do Oriente para o Brasil
Nascimento 7 de setembro de 1922
Vargem Alegre, Rio de Janeiro, Brasil
Morte 17 de julho de 2012 (89 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade  Brasil
Cônjuge Celia Mansur
Ocupação Comerciante
Maçom
Escola/tradição REAA
Parte de uma série de artigos sobre
Maçonaria
Maçom
Artigos principais

Maçonaria · Loja Maçônica · Templo maçônico · Grande Loja · Grande Oriente · Venerável Mestre · Graus maçônicos · Loja de Perfeição

História

História da Maçonaria · Manuscritos Maçônicos · Constituição de Anderson ·

Escocês Antigo e Aceito · York · Moderno · Schröder · Escocês Retificado · Adonhiramita · Ritual de Emulação · Brasileiro · Mênfis-Misraim

Alberto Mansur (Paraguaçu Paulista, 7 de setembro de 1922 - Rio de Janeiro, 17 de julho de 2012) foi um comerciante maçom brasileiro descendente de libaneses,[1] responsável por estruturar o Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil,[2] sendo ainda o fundador da Ordem DeMolay, das Filhas de Jó e da Estrela do Oriente no Brasil.

InícioEditar

Alberto Mansur nasceu em Paraguaçu Paulista, filho dos imigrantes libaneses Antônio Nehmetalla e Ranza Mansur. Seu nome foi escolhido como homenagem ao herói da I Guerra Mundial, Alberto I da Bélgica.[1] Em 1933, mudou-se para o Rio de Janeiro. Após completar os estudos secundários, mudou-se para Miguel Pereira, onde casou-se com Celia Mansur. Em busca de mais oportunidades de trabalho, mudou-se novamente para o Rio de Janeiro e, de lá, para Valença, onde tornou-se Maçom em 30 de setembro de 1950, na Loja Perfeita União, nº 13 - Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro.[3]

MaçonariaEditar

Após ser Iniciado, Alberto Mansur tornou-se Companheiro Maçom em 07 de setembro de 1951 e Mestre Maçom em 05 de setembro de 1952, vindo a ser eleito Venerável Mestre da Loja Romã, nº 23, no Rio de Janeiro, em 23 de maio de 1969.[1] Ao longo de sua vida, foi fundador das Lojas Igualdade, nº 93; Fraternidade, nº 100; Isabel Domingues, nº 109; Igualdade II, nº 122; José Rocha Neto, nº 123; Antônio Monteiro Martins, nº 139; Francisco Cândido Xavier, nº 153; e Padre Cícero Romão Batista, todas filiadas à Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro.[4]

Em 1974, Alberto Mansur foi eleito para o cargo de Soberano Grande Comendador, líder do Rito Escocês Antigo e Aceito no Brasil. Naquela época, o Supremo Conselho estava confinado a uma pequena sala de 12 m², com uma mesa e alguns arquivos para organizar os quase 1.000 Maçons do Rito Escocês Antigo e Aceito. Quando decidiu interromper a tradição de vitaliciedade, organizando eleições para ser sucedido em 1988, o Supremo Conselho contava com mais de 30.000 Maçons filiados, U$ 5 milhões de capitação anual e uma sede de quase 20.000 m².[5]

Ordem DeMolayEditar

 Ver artigo principal: Ordem DeMolay no Brasil

Em uma de suas viagens como Membro Efetivo do Supremo Conselho do Grau 33, Alberto Mansur entrou em contato com a revista The New Age - July 1969, que trazia uma matéria comemorativa dos 50 anos da Ordem DeMolay. Percebendo sua importância e seu potencial para a Maçonaria, decidiu que era necessário trazer essa Ordem para o Brasil. Após diversas tentativas infrutíferas de contato com o Supremo Conselho Internacional da Ordem DeMolay, em 1974, já Lugar-Tenente no Supremo Conselho do Grau 33 e sendo responsável por organizar a VII Reunião dos Soberanos Grandes Comendadores da América, Mansur conheceu o Soberano estadunidense George A. Newbury.[6]

Em 1980, após ser nomeado Membro Efeito do Supremo Conselho Internacional e Oficial Executivo da Ordem DeMolay para o Brasil, Alberto Mansur conseguiu fundar o primeiro Capítulo da América do Sul, Rio de Janeiro, nº 001, em 16 de agosto de 1980.[7] Após 5 anos e a fundação de 25 Capítulos, o Supremo Conselho Internacional outorgou a Carta Constitutiva para a instalação do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil, sendo Mansur seu Grande Mestre.[8] Enquanto foi Grande Mestre, até o ano de 2005, Mansur trabalhou intensamente para a divulgação da Ordem DeMolay, promovendo a fundação de 665 Capítulos em todos os estados do país, alcançando a marca de 65.000 jovens Iniciados. [6]

Filhas de JóEditar

A Ordem Internacional das Filhas de Jó foi fundada por Ethel Mick em 20 de outubro de 1920, em Omaha, nos Estados Unidos. Desde que lera sobre as Filhas de Jó na década de 1970, Alberto Mansur se esforçou para convencer os Maçons brasileiros a patrocinarem esta organização. Seus esforços se concretizaram em 13 de março de 1993, com a fundação do Bethel 001 "Mater da América Latina", no Rio de Janeiro. Ainda nesse ano, ele obteve a fundação dos primeiros Betheis do Rio Grande do Norte (Caicó) e da Bahia (Paulo Afonso).[9] Ao longo das décadas seguintes, Mansur continuou se empenhando para levar as Filhas de Jó para os demais estados do país.

Estrela do OrienteEditar

 Ver artigo principal: Ordem da Estrela do Oriente

Sempre com a intenção de reforçar os laços entre as famílias dos Maçons e trazer seus entes queridos para mais perto da Maçonaria,[6] Alberto Mansur obteve o apoio Grande Loja Maçônica do Estado do Rio de Janeiro e do Supremo Conselho do Grau 33 do Rito Escocês Antigo e Aceito para a República Federativa do Brasil para trazer a Estrela do Oriente para o Brasil, de modo que os Maçons e suas esposas pudessem se reunir e realizar projetos em conjunto.[10] Deste modo, em 02 de agosto de 1997,[11] Alberto e Celia Mansur viabilizaram a fundação de quatro Capítulos: Electa, nº 01; Rio de Janeiro, nº 02; e Grande Rio, nº 04 (na cidade do Rio de Janeiro); e Charllote Mendenhall, nº 03 (na cidade de Niterói). [10]

FamíliaEditar

Alberto Mansur casou-se com Celia em 15 de maio de 1948,[4] resultando dois filhos desta união: Cristina Maria Mansur e Jorge Alberto Mansur.[3]

HomenagensEditar

Na ocasião de sua morte, em julho de 2012, diversos Capítulos DeMolays, Betheis de Filhas de Jó e Lojas Maçônicas realizaram cerimônias em sua homenagem.[3][4][7][12][13][14][15] No mês seguinte, foi soerguida uma Loja do Grande Oriente do Brasil - Rio de Janeiro com o nome de Augusta e Respeitável Loja Simbólica Grande Mestre Alberto Mansur, nº 3196.[16] Em setembro de 2012, foi fundado em Areal, no Rio de Janeiro o Capítulo DeMolay Alberto Mansur, nº 722.[17] Em 20 de setembro de 2015, foi fundada no Grande Oriente do Brasil - Espírito Santo a Augusta e Respeitável Loja Simbólica Grande Mestre Alberto Mansur II, nº 4347.[18]

Referências

  1. a b c SANTOS, Guilherme C. C. (2010). Minha família, a Maçonaria. Rio de Janeiro: Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil. pp. 188p. 
  2. «Galeria de ex-SGC». www.sc33.org.br. Supremo Conselho do Grau 33 do REAA para a RFB. Consultado em 15 de novembro de 2017 
  3. a b c Ramírez, Hugo (17 de julho de 2012). «A luz se foi de nossa Ordem». Teoria da Conspiração 
  4. a b c spot.com.br/2012/07/morre-alberto-mansur.html «Morre Ir. Alberto Mansur, o maçom que trouxe a Ordem DeMolay para o Brasil» Verifique valor |url= (ajuda). Loja Maçônica União e Progresso, nº 30. 18 de julho de 2012. Consultado em 14 de novembro de 2017 [ligação inativa]
  5. Pereira Hager, Max R. «Ao nosso Grande Mestre ALBERTO MANSUR». Capítulo Nova Friburgo, nº 138. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  6. a b c «A história da Ordem DeMolay no Brasil». Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  7. a b «Ir:. Mansur». A∴R∴B∴L∴M∴ 8 de maio, nº 87. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  8. «Alberto Mansur». Capítulo Bandeirantes do Vale, nº 636. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  9. «Sobre nós». Grande Conselho Guardião do estado da Bahia das Filhas de Jó Internacional. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  10. a b «Ordens Paramaçônicas - Estrela do Oriente». GORJ - Grande Oriente do Rio de Janeiro. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  11. spot.com.br/ «Ordem da Estrela do Oriente» Verifique valor |url= (ajuda). Consultado em 14 de novembro de 2017 [ligação inativa]
  12. Couto, James (17 de julho de 2012). spot.com.br/2012/07/ordem-demolay-de-luto-alberto-mansur.html «Ordem DeMolay de Luto: Alberto Mansur faleceu hoje (17)» Verifique valor |url= (ajuda). Blog da Maçonaria. Consultado em 14 de novembro de 2017 [ligação inativa]
  13. Javoski, Emanoel. «Luto na Ordem DeMolay Brasileira – DeMolay Rondônia». Grande Conselho Estadual da Ordem DeMolay do Estado de Rondônia. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  14. Frater Draco (17 de julho de 2012). spot.com.br/2012/07/morre-alberto-mansur-o-fundador-da.html «Morre Alberto Mansur, o fundador da Ordem DeMolay no Brasil» Verifique valor |url= (ajuda). Fraternidade Maçônica. Consultado em 14 de novembro de 2017 [ligação inativa]
  15. spot.com.br/2012/07/morre-o-fundador-da-ordem-demolay-no.html «Morre o fundador da Ordem Demolay no Brasil» Verifique valor |url= (ajuda). O Compasso. 17 de julho de 2012. Consultado em 14 de novembro de 2017 [ligação inativa]
  16. «Relação de Lojas». Grande Oriente do Brasil - RJ. Consultado em 14 de novembro de 2017. Arquivado do original em 14 de novembro de 2017 
  17. «Capítulo Alberto Mansur comemora dois anos». Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil. 21 de setembro de 2014. Consultado em 14 de novembro de 2017 
  18. «Espírito Santo ganha uma nova Loja formada por Seniores DeMolays para trabalhar com o SCODB e outras entidades paramaçônicas». Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil. 24 de setembro de 2015. Consultado em 14 de novembro de 2017