Amélia Rodrigues (Bahia)

município do Estado da Bahia, Brasil

Amélia Rodrigues é um município brasileiro do estado da Bahia criado em 1961 e desmembrado de Santo Amaro, localizado na Região Metropolitana de Feira de Santana. Sua população estimada em 2022, segundo dados do IBGE, é de 23 639.[2] Seu território pertencia à sesmaria dos irmãos Luiz Vaz e Manoel Nunes Paiva, doada em 1609 pelo Governador do Brasil, Dom Diogo de Menezes. Transferida por testamento ao Mosteiro de São Bento da Cidade do Salvador, em 1622, nela os beneditinos construíram o engenho "São Bento de Inhatá", primeiro ponto povoado da região.

Amélia Rodrigues
  Município do Brasil  
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lapa
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lapa
Igreja Matriz de Nossa Senhora da Lapa
Símbolos
Bandeira de Amélia Rodrigues
Bandeira
Brasão de armas de Amélia Rodrigues
Brasão de armas
Hino
Gentílico amélia-rodriguense
Localização
Localização de Amélia Rodrigues na Bahia
Localização de Amélia Rodrigues na Bahia
Localização de Amélia Rodrigues na Bahia
Amélia Rodrigues está localizado em: Brasil
Amélia Rodrigues
Localização de Amélia Rodrigues no Brasil
Mapa
Mapa de Amélia Rodrigues
Coordenadas 12° 24' 32" S 38° 45' 32" O
País Brasil
Unidade federativa Bahia
Região metropolitana Região Metropolitana de Feira de Santana
Municípios limítrofes São Sebastião do Passé, Conceição do Jacuípe, Terra Nova e Santo Amaro
Distância até a capital 84 km
História
Fundação 20 de outubro de 1961 (62 anos)
Administração
Prefeito(a) João Bahia (PSD, 2021 – 2024)
Características geográficas
Área total [1] 173,484 km²
População total (IBGE/202[2]) 23 639 hab.
Densidade 136,3 hab./km²
Clima Tropical litoraneo (As)
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 44.230-000
Indicadores
IDH (PNUD/2010[3]) 0,666 médio
Gini (PNUD/2016[4]) 0,49
PIB (IBGE/2016[5]) R$ 280 400 mil
PIB per capita (IBGE/2010[5]) R$ 10 611,57
Sítio www.ameliarodrigues.ba.gov.br (Prefeitura)
camaraameliarodrigues.ba.gov.br (Câmara)
Estátua de Amélia Rodrigues

Em 1702, no local da sede municipal, mais tarde denominado Marucá, edificou-se a capela de Nossa Senhora da Lapa, formando-se o povoado "Lapa", o qual desenvolveu-se em função da cultura da cana-de-açúcar. O arraial passou à sede de distrito pela Lei estadual nº 146, de 1º de dezembro de 1936, integrando o município de Santo Amaro. Através do Decreto estadual nº 12.978, de 12 de junho de 1944, teve seu nome mudado para Traripe e pela Lei estadual nº 1.533, de 20 de outubro de 1961 para Amélia Rodrigues, em homenagem à educadora e poetisa Amélia Rodrigues, ali nascida.

No seguinte, elegeu-se a primeira Câmara de vereaadores, assim como o primeiro prefeito que foi Gervásio Bacelar.

Distante a 84 quilômetros da Capital, Salvador, 24 km de Feira de Santana e 15 km do município de Conceição do Jacuípe.

Referências

  1. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  2. a b «Prévia da população 2022» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 28 de dezembro de 2023. Consultado em 21 de fevereiro de 2023 
  3. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2010. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  4. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (2010). «Perfil do município de Amélia Rodrigues - BA». Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013. Consultado em 4 de março de 2014 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2010 a 2016». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 20 de abril de 2019 

Ligações externas

editar

  Media relacionados com Amélia Rodrigues (Bahia) no Wikimedia Commons

  Este artigo sobre um município da Bahia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.