Morte de Lucrécia,

Ambrosius Benson (c. 1495/1500, Ferrara ou Milão – 1550, Flanders) foi um pintor italiano da Renascimento nórdico.

Mudou-se para Bruges em 1519[1], onde se naturalizou, e trabalhou como aprendiz do pintor Gerard David[2]. Fez parte de Guilda de São Lucas em Bruges. Teve dois filhos, Willem Benson e Jan Benson, ambos pintores.

Talvez pela influência de Rogier van der Weyden e sua obra A Madalena lendo, Benson foi um dos primeiros artistas a popularizar imagens de mulheres e livros, utilizando figuras como a de Maria Madalena. Junto com Adriaen Isenbrandt e Jan Provost fez parte da última geração de pintores de Bruges caracterizados por romper com a tradição gótica e introduzir em seu estilo as inovações do renascimento italiano.

Há muitas de sua obras na Espanha pois sua oficina produzia muitas obras para a Península Ibérica[3]. Também conhecido como "Mestre de Segovia".

Ver tambémEditar

ReferênciasEditar

  1. [1] Biografia (Web Gallery of Art)
  2. [2] Biografia (Museu do Prado)
  3. [3] Biografia e análise de obras.
O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Ambrosius Benson
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.