Abrir menu principal
America's Sweetheart
Álbum de estúdio de Courtney Love
Lançamento 10 de fevereiro de 2004
Gênero(s) Grunge, rock alternativo
Duração 46:39
Gravadora(s) Virgin Records
Cronologia de Courtney Love
Nobody's Daughter
(2009)

America's Sweetheart é o primeiro projeto solo da cantora Courtney Love, lançado em 2004. O lançamento desse álbum ficou atrasado durante três anos. No lançamento obteve uma publicidade muito negativa pelos problemas legais de Courtney envolvento drogas.

America's Sweetheart foi o primeiro trabalho de Courtney em parceria com a produtora Linda Perry (P!nk, Christina Aguilera, Gwen Stefani) e Bernie Taupin.

Este álbum recebeu várias críticas positivas, mas é considerado o álbum mais fraco de Courtney. Vendeu apenas 130,000 cópias nos Estados Unidos e 250,000 cópias no mundo todo. O primeiro single do álbum, "Mono", foi lançado em fevereiro de 2004. A canção teve uma boa audiência nos Estados Unidos, mas em outros países como o Reino Unido ela foi melhor recebida, alcançando o topo das paradas. "Hold on to Me" segundo single do álbum fez um certo sucesso. Em outros países outros singles foram lançados não oficialmente como "All the Drugs" e "Hello"; onde foram super bem recebidas nas áreas em que foram lançadas.

Em uma versão diferente apenas lançada nos Estados Unidos de "Sunset Strip" tem créditos de Brody Dalle e Kim Deal (com a letra ligeiramente alterada), Deal faz backing vocals e toca violão e Dalle é co-autora da música.

As gravações originais foram feitas em château no Sul da França quatro gravadoras diferentes ficaram interessadas nas músicas. Parecia que Courtney iria assinar com a gravadora inglesa Poptones, mas acabou assinando com a Virgin Records, a companhia decide que todo o trabalho de estúdio deve ser refeito, assim como algumas letras e arranjos, para que o disco fosse lançado até 31 de março de 2004, fim do ano fiscal da empresa. Courtney, que estava na clínica de reabilitação Wavelength na Califórnia, é levada ao estúdio e trazida de volta diversas vezes pela gravadora durante o processo, e sua tentativa de desintoxicação acaba caindo por terra.[1] Além de tudo Love revelou a Rolling Stone depois que ela nunca viu um centavo do contrato que a Virgin tinha pago pelo America's Sweetheart.

Também, entre as várias controvérsias que marcam o lançamento de America's Sweetheart, Courtney acusa a Virgin Records por ter lançado o álbum antes dele ter sido finalizado. De acordo com ela, "a gravadora que escolheu as canções, a capa, os vocais e os arranjos finais sem a minha participação...Eu fiz cinco canções realmente boas. Eu tive doze canções, mas elas não estão no álbum. Eu não tive nenhum controle criativo."[2] E para piorar, de acordo com as BMI e os sites da ASCAP, quatro canções do álbum ("But Julian I'm A Little Bit Older Than You", "Almost Golden" e os singles, "Mono" e "Hold on to Me") não foram registrados oficialmente para os direitos autorais. Mais tarde em 2006, esses problemas legais parecem que foram corrigidos.

Love demonstrou seu pesar sobre o álbum em uma entrevista em Setembro de 2006, ela declarou que "as canções do AS eram ruins. A produção era um pesadelo. Linda e eu tínhamos escrito canções realmente boas, mas elas foram mal produzidas e ficaram uma merda. A arte era horrorosa não era minha ideia para a capa de um CD. Mas eu estava mais ocupada com as drogas para aliviar a dor e perdi tudo (...) O produtor não soube o que ele estava fazendo e gastou todo o meu dinheiro. Eu quase tive um momento Exile on Main Street. É um álbum encantadoramente escrito em partes, mas com uma sonoridade insustentável com duas das canções mais pretensiosas que já escrevi. Eu era tão idiota que achei que pareceria legal pegar os riffs "Smells Like Teen Spirit" e coloca-los em "I'll Do Anything". Acredite ou não, "All the Drugs", "Sunset Strip", "Mono" e "But Julian..." são boas canções. Mas fizeram uma merda de produção e as canções não foram levadas muito mais além do que eram nas demos. {...} A arte ainda me faz ficar nervosa. Pelo menos faça parecer legal, e não uma pin'up da Playboy. Eu amo a arte de Olivia, mas aquela pintura deveria ser pessoal para mim e não para colocar na capa de um álbum."

Lista de faixasEditar

  1. "Mono" (Love, Perry, P. Schemel, L. Schemel) 3:39
  2. "But Julian, I'm a Little Bit Older Than You" (Love, P. Schemel, L. Schemel) 2:48
  3. "Hold on to Me" (Love) 3:45
  4. "Sunset Strip" (Love, Perry, P. Schemel, Best) 5:32
  5. "All the Drugs" (Love, P. Schemel, Best, C. Whitemyer) 4:31
  6. "Almost Golden" (Love, Barber) 3:25
  7. "I'll Do Anything" (Love, Perry, P. Schemel, Best) 3:01
  8. "Uncool" (Love, Perry, P. Schemel, Best, Taupin) 4:37
  9. "Life Despite God" (Love, Perry, P. Schemel, Best) 4:16
  10. "Hello" (Love, Perry, P. Schemel, Best) 3:10
  11. "Zeplin Song" (Love, Perry, Maloney) 2:48
  12. "Never Gonna Be the Same" (Love, Perry, P. Schemel, Best) 5:07

© 2004 Virgin Records America, Inc.

Publishing:
Love: America's Sweetheart Music (BMI)
Perry: Stuck In The Throat/Famous Music Corp. (ASCAP)
P. Schemel: Saint Patty Songs (BMI)
L. Schemel: Strange Design Music (ASCAP)
Best: TEAMJBTUNZ Publishing (BMI)

SinglesEditar

Informação
"Mono"
"Hold on to Me"

B-sidesEditar

  1. "Mono" (Alternate Version) (Love, Perry, P. Schemel, L. Schemel) 3:43
  2. "Sunset Strip" (US Album Version) (Love, Perry, P. Schemel, Best) 5:30
  3. "Fly" (Japanese Bonus Track/Mono B-Side) (Love, Perry, P. Schemel, Best) 2:43
  4. "Left In The Dark" (Unreleased Demo) (Vertebrats Cover) 3:03

ColaboradoresEditar

ParadasEditar

Álbum - Billboard (América do Norte)

Ano Parada Posição
2004 The Billboard 200 52
2004 Australian ARIA Official Albums Chart 22
2004 UK Albums Chart 56

Singles - Billboard (North America)

Ano Single Parada Posição
2004 "Mono" Modern Rock Tracks 18
2004 "Mono" Australian Alternative / Indie Radio Play Chart 12
2004 "All The Drugs" Australian Alternative / Indie Radio Play Chart 9
2004 "Zeplin Song" Australian Alternative / Indie Radio Play Chart 29
2004 "Mono" UK 41
2004 "Hold on to Me" Modern Rock Tracks 39

NotasEditar

  1. «Courtney Love: Did Virgin Records Use Her?». Consultado em 1 de março de 2008. Arquivado do original em 9 de março de 2008 
  2. Rolling Stone, 2004: Queen Of The Damned