Ana da Saxónia (1567–1613)

(Redirecionado de Ana da Saxónia (1567-1613))

Ana da Saxónia (16 de novembro de 1567 - 27 de janeiro de 1613), foi uma nobre alemã, membro da Casa de Wettin (ramo Albertino) e, por casamento, uma duquesa de Saxe-Coburgo-Eisenach.

Ana
Duquesa de Saxe-Coburgo
Princesa da Saxónia
Duquesa de Saxe-Coburgo-Eisenach
Reinado 15861593
Antecessor(a) Isabel do Palatinado-Simmern
Sucessor(a) Margarida de Brunsvique-Luneburgo
 
Marido João Casimiro, Duque de Saxe-Coburgo
Casa Wettin
Nascimento 16 de novembro de 1567
  Dresden, Eleitorado da Saxónia, Sacro Império Romano-Germânico
Morte 27 de janeiro de 1613 (45 anos)
  Veste Coburg, Ducado de Saxe-Coburgo, Sacro Império Romano-Germânico
Pai Augusto I, Eleitor da Saxónia
Mãe Ana da Dinamarca

Nascida em Dresden, foi a décima-segunda dos quinze filhos de Augusto, Eleitor da Saxónia e da princesa Ana da Dinamarca. De entre os seus catorze irmãos só três chegaram à idade adulta: Isabel (condessa do Palatinado-Simmern), Cristiano I, Eleitor da Saxónia e Doroteia (duquesa de Brunswick-Wolfenbüttel).[1]

VidaEditar

A 4 de maio de 1584 e sem o consentimento do pai, Ana ficou noiva de João Casimiro, Duque de Saxe-Coburgo. O casamento realizou-se em Dresden a 16 de Janeiro de 1586, e ela recebeu 30.000 táleres como dote e a cidade de Römhild como Wittum (herança de viuvez). Ana era uma jovem espirituosa e alegre e não demorou até começar a organizar festas magnificas na sua nova corte.

No entanto, o casamento começou a correr mal pouco tempo depois: João Casimiro preferia a caça e passava várias semanas seguidas longe. Em finais de Setembro de 1593, a duquesa foi apanhada pelo marido a cometer adultério; João Casimiro ordenou imediatamente a prisão da sua esposa e do amante dela,Ulrico de Lichtenstein. Apesar de ter escrito várias cartas ao marido e aos seus parentes a pedir misericórdia, a 12 de Dezembro, a Schöppenstuhl (Câmara da Alta Corte) em Jena anulou formalmente o casamento e sentenciou os dois amantes à decapitação por espada. João Casimiro acabaria por mudar de ideias no último momento e alterou a pena para prisão perpétua. O irmão de Ana, o príncipe-eleitor Cristiano I, confirmou a sentença e recusou-se a ajudá-la, , acabando assim Ana por sofrer o mesmo destino que a sua irmã Isabel, que tinha também sido presa três anos antes.

Inicialmente, Ana foi enviada para Eisenach, depois para o Castelo de Kahlenberg. Em 1596 foi enviada para o antigo Mosteiro de Sonnefeld e, finalmente, em 1603 para o Veste Coburg, onde morreu em 1613, aos quarenta-e-cinco anos de idade. Foi enterrada na Klosterkirche, Sonnefeld.[2] Ulrico de Lichtenstein morreu na prisão vinte anos depois, a 8 de Dezembro de 1633, apenas três dias depois de saber que iria ser libertado.

Em 1599, João Casimiro contraiu um segundo casamento com a prima direita de Ana, a princesa Margarida de Brunsvique-Luneburgo;[3] . Para humilhar a primeira esposa, João Casimiro celebrou a ocasião com a conhecida moeda Táler de Coburgo: na cara da moeda, surgia um casal a beijar-se com a inscrição WIE KVSSEN SICH DIE ZWEY SO FEIN (Um beijo de bem entre duas pessoas), enquanto que a coroa tinha a inscrição: WER KVST MICH - ARMES NVNNELIN (quem te vai beijar agora, pobre freira?).

GenealogiaEditar

Os antepassados de Ana da Saxónia em três gerações
Ana da Saxónia Pai:
Augusto I, Eleitor da Saxónia
Avô paterno:
Henrique IV, Duque da Saxônia
Bisavô paterno:
Alberto III, Duque da Saxónia
Bisavó paterna:
Sidónia de Poděbrady
Avó paterna:
Catarina de Mecklemburgo
Bisavô paterno:
Magno II, Duque de Mecklemburgo
Bisavó paterna:
Sofia da Pomerânia, Duquesa de Mecklemburgo
Mãe:
Ana da Dinamarca (1532–1585)
Avô materno:
Cristiano III da Dinamarca
Bisavô materno:
Frederico I da Dinamarca
Bisavó materna:
Ana de Brandemburgo
Avó materna:
Doroteia de Saxe-Lauemburgo
Bisavô materno:
Magno I, Duque de Saxe-Lauemburgo
Bisavó materna:
Catarina de Brunswick-Wolfenbüttel, Duquesa de Saxe-Lauemburgo

NotasEditar

  1. Genealogy of the House of Wettin in: Genealogy.euweb.cz [retrieved 1 October 2014].
  2. Albertine line (Wettin family) in: Royaltyguide.nl [retrieved 1 October 2014].
  3. Das fürstliche Beilager Herzog Johann Casimirs auf Schloss Heldburg und in Coburg see also: Norbert Klaus Fuchs: Das Heldburger Land–ein historischer Reiseführer; Editorial Rockstuhl, Bad Langensalza, 2013.

ReferênciasEditar

  • August Beck: Anna In: Allgemeine Deutsche Biographie (ADB), vol. 1, Duncker & Humblot, Leipzig 1875, p. 471.
  • Thomas Nicklas: Das Haus Sachsen-Coburg – Europas späte Dynastie. Verlag W. Kohlhammer, Stuttgart 2003.
  • Carl Kiesewetter: Faust in der Geschichte und Tradition, Georg Olms Editorial, 1978.
  • M. Berbig: Anna von Sachsen, erste Gemahlin Johann Casimirs von Coburg-Gotha.
  • Eduard Vehse: Geschichte der Höfe des Hauses Sachsen, Hamburg 1854, p. 14.
  • Ludwig Bechstein: Thüringer Sagenbuch, p. 17.
  • Anne-Simone Knöfel: Anna von Sachsen, in: Sächsische Biografie, published by the Institut für Sächsische Geschichte und Volkskunde, ed. by Martina Schattkowsky.
  • Hans-Joachim Böttcher: WENIG UND BÖS WAR DIE ZEIT MEINES LEBENS - Anna von Sachsen (1567-1613), Dresden 2016, ISBN 978-3-941 757-70-7.