Anahí Guedes de Mello

Anahí Guedes de Mello (Florianópolis, 30 de maio de 1975) é uma antropóloga, pesquisadora e ativista brasileira. É uma das figuras brasileiras mais notáveis dos estudos da deficiência no Brasil.

Anahí Guedes de Mello
Nome completo Anahí Guedes de Mello
Nascimento 30 de maio de 1975 (49 anos)
Florianópolis, Santa Catarina
Nacionalidade brasileiro
Ocupação Antropóloga, pesquisadora

Biografia

editar

Natural de Florianópolis, Anahí nasceu em uma família de classe média. Ainda na infância, foi diagnosticada com surdez e, após cirurgias, perdeu a audição e começou a usar aparelho auditivo. Na década de 1990, começou a atuar no movimento surdo e, mais tarde, de forma mais ampla, no movimento de pessoas com deficiência.[1]

Na década de 2000, graduou-se em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e, durante a década de 2010, fez mestrado e doutorado em Antropologia Social pela mesma instituição. Neste período, Anahí participou dos estudos da deficiência com ênfases em questões relacionadas a gênero, sexualidade e feminismo. Também é uma das principais pesquisadoras brasileiras sobre o capacitismo.[2][3][4] Ela faz parte do Núcleo de Estudos sobre Deficiência (NED) da UFSC.[5]

Vida pessoal

editar

Anahí se descreve como mulher, surda e lésbica.[5] Ela mora em Florianópolis com sua companheira.[1]

Referências

  1. a b «Anahi Guedes de Mello e o debate sobre gênero e deficiência». Portal do Governo Brasileiro. Consultado em 28 de dezembro de 2023 
  2. «Sisejufe convida para Semana de Lutas da Pessoa com Deficiência». Sindicato dos Servidores das Justiças Federais no Estado do Rio de Janeiro. Consultado em 28 de dezembro de 2023 
  3. «Precisamos falar sobre capacitismo». Trip. Consultado em 28 de dezembro de 2023 
  4. «Elas lutaram para estudar e são contra medida que prioriza escola especial». UOL. Consultado em 28 de dezembro de 2023 
  5. a b Schewe, Leila (2022). «"As deusas nos protejam dessas novas cruzadas": Anahí Guedes de Mello, anticapacitismo feminista desde el Sur global». Nómadas. Consultado em 28 de dezembro de 2023