André Tosello

André Tosello (31 de julho de 1914 - Campinas, 24 de novembro de 1982[1]) foi um agrônomo e cientista brasileiro.

André Tosello
Busto de André Tosello localizado na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp.
Conhecido(a) por Fundação da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp e da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos
Nascimento 31 de julho de 1914
Campinas, São Paulo, Brasil
Morte 24 de novembro de 1982 (68 anos)
Campinas, São Paulo, Brasil
Nacionalidade Flag of Brazil.svg brasileira
Instituições Universidade Estadual de Campinas
Campo(s) Ciência dos alimentos, agronomia

Formação acadêmicaEditar

Formado em agronomia pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP), foi um dos principais idealizadores e fundadores, no início dos anos 60, do Centro Tropical de Pesquisas e Tecnologias de Alimentos (CTPTA) que depois deu origem ao Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL).[1]

LegadoEditar

Foi um dos fundadores, além de ser o primeiro presidente da Associação Latino-Americana de Ciência e Tecnologia de Alimentos (ALACCTA), em 1966, após reunião do II Congresso Internacional de Ciência e Tecnologia de Alimentos realizado na Polônia, no mesmo ano[2]. Oito meses após, em uma reunião ocorrida em 8 de abril de 1967, no Centro de Treinamento, em Campinas, que originou a atual Coodenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), 71 profissionais assinaram a primeira ata de criação da Sociedade Brasileira de Ciência e Tecnologia de Alimentos (SBCTA) e elegeram a primeira diretoria[2] na qual Walter Joaquim dos Santos foi escolhido como primeiro presidente[3]

Foi também o fundador da Faculdade de Tecnologia de Alimentos (FTA), que viria, no momento da fundação da Universidade Estadual de Campinas integrar-se à estrutura desta sob a forma da Faculdade de Engenharia de Alimentos da Unicamp em 1966, a primeira do gênero na América latina, a qual se tornaria o primeiro diretor, em 31 de janeiro de 1967.[4].[2]

Além disso, criou a Fundação André Tosello (FAT), criada em 4 de março de 1971, que é uma instituição privada sem fins lucrativos, órgão de utilidade pública municipal (Lei 4081, de 28/09/1971) e federal (Decreto 98.799 de 05/01/1990)[5], que entre outra atribuições, administra a Coleção de Culturas Tropical (CCT) desde 1988. O acervo da CCT é composto por cerca de 7500 linhagens entre bactérias, fungos filamentosos e leveduras. Tornou-se uma coleção especializada em microrganismos não patogênicos ao homem, de interesse científico, industrial e ambiental.[6]

ReconhecimentoEditar

Em sua homenagem, a SBCTA criou o Prêmio André Tosello concedido a cada dois anos para homenagear profissionais que promovam o desenvolvimento das ciências ligadas aos alimentos.[7]

Referências