Abrir menu principal
Andrés Manuel del Río
Conhecido(a) por Descoberta do vanádio
Nascimento 10 de novembro de 1764
Madri
Morte 23 de março de 1849 (84 anos)
Cidade do México
Nacionalidade Espanha-México Hispano-mexicano
Campo(s) Química, história natural

Andrés Manuel Del Río (Madri, 10 de novembro de 1764Cidade do México, 23 de março de 1849) foi um químico hispano-mexicano, conhecido por ter descoberto o elemento químico vanádio em 1801.[1]

FormaçãoEditar

Estudou química analítica e metalurgia em seu país natal, além de filosofia, teologia e literatura. Andrés se formou no colegial em 1780 na Universidade de Alcalá e mais tarde ingressou na Escola de Minas de Almadén, na Espanha. Mais tarde mudou-se para a França, onde estudou em Paris sob a direção do químico Jean d'Arcet. Em 1786, recebeu uma bolsa da coroa espanhola para seguir os cursos Academia de Minas de Schemnitz (então parte do Império Austríaco, e hoje pertencente à Eslováquia). Mais tarde continuou os seus estudos em Freiberg, na Alemanha, sob a direção de Abraham Gottlob Werner. Diz-se, embora não haja nenhuma maneira de comprovar isso, que tornou-se um discípulo de Antoine Lavoisier em Paris e teve que fugir da perseguição na Inglaterra, depois de Lavoisier, considerado o fundador da química moderna, ter sido executado na guilhotina. Andrés veio também a cooperar com René Just Haüy, considerado o pai da cristalografia.

Referências

  Este artigo sobre um(a) químico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.