Andreas Helvigius

professor académico alemão

Andreas Helvigius (Friedland, Mecklenburgo, 1572Stralsund, 19 de Novembro de 1643) foi filólogo, erudito clássico, linguista, pedagogo e reitor da Universidade de Berlin. Era filho de Moritz Helwig e de sua esposa Johanna Wegener. Fez os primeiros estudos em sua escola natal e logo mudou-se para o Ginásio Lilienthal de Anklam. Completou sua educação secundária no Ginásio de Stralsund, sendo na época reitor Kaspar Jentzkow (1535-1611)[1].

Andreas Helwig
(1572-1643)
Origenes dictionum germanicarum
obra publicada em 1620
Nascimento 1572
Friedland, Mecklenburgo,  Alemanha
Morte 19 de novembro de 1643
Stralsund,  Alemanha
Nacionalidade  Alemanha
Alma mater Universidade de Berlin
Universidade de Rostock
Universidade de Greifswald
Universidade de Wittenberg
Ocupação Filólogo, erudito clássico, linguista, pedagogo e reitor da Universidade de Berlin.

Em 1591 matriculou-se na Universidade de Rostock, onde teve aulas com David Chyträus (1530-1600), Johann Posselius, o Jovem (1565-1623)[2] e Lucas Bacmeister, o Velho (1530-1608). Mais tarde transferiu-se para a Universidade de Frankfurt (Oder). Por recomendação de Christoph Helwig (1581-1617)[3] conseguiu um cargo de vice-diretor em Salzwedel. No entanto, ele logo retornou para Frankfurt (Oder) onde foi nomeado correitor em sua cidade natal. Em 1595, foi nomeado vice-diretor da Escola Estadual de Greifswald. Em 1599 recebeu seu diploma de Magistrado das mãos de Laurentius Zircman (1598-1600)[4]. Helwig estudou os idiomas grego e alemão, tendo se correspondido com Lorenz Rhodomann (1546–1606)[5]. Por recomendação do Superintendente Geral, Barthold von Krakevitz (1582-1642)[6], foi nomeado poeta laureado em 1607.

Em 1612 foi para Berlin onde se tornou Reitor do Ginásio Evangélico[7]. Em 1615, foi indicado por Adolfo Frederico I, Duque de Mecklenburgo (1588-1658) como professor de poesia da Faculdade de Filosofia da Universidade de Rostock. No entanto ele não assumiu a cadeira e um cargo de reitor do Ginásio de Stralsund lhe foi oferecido, tendo ocupado esse cargo de 1617 a 1643. Em 1619-20 a peste matou mais de três mil pessoas em Stralsund. Na véspera de Natal de 1624 a Abadia de São João sofreu um incêndio. Em 1628 a cidade foi cercada pelas tropas do Duque de Wallenstein (1583-1634), durante a Guerra dos Trinta Anos. No entanto ele conseguiu manter o funcionamento contínuo da escola. Em 1627 ele fundou uma biblioteca ginasial. Foi também autor de inúmeros poemas ocasionais.

ObrasEditar

  • Anti-Christus Romanus - 1590
  • Andr. Helvigii Etymologiae sive origines dictionum Germanicarum ex tribus illis nobilibus antiquitatis eruditae linguis Latina, Graeca, Hebraea, derivatarum - 1611
  • Carmen de homine christiano - 1614
  • Theses ex quatro loco margaritae theologicae de Creatione, in gymnasio Berlinensi ... propositae - 1614
  • De Christogonia, Quaternio Epica, Martini Smechelii Bernwaldini Pom. Poëtae Caesarei ... - 1615
  • Oratio de praecipuâ generis humani peste calumnia: ad introductionem, novi collegae, in scholâ Stralsundensi habita 21 Jul. an. 1618 & tribus Hierarchiis Reip. Stralsund ... - 1618
  • Origines dictionum germanicarum Hannover - 1620
  • Sacra Chronologia, Das ist/ Eine Warhafftige und bestendige Nachrechnung der Jahre/ welche sich von Erschaffung der Welt biß auff Christum unsern Heyland verlauffen: Auß gewissem grunde heiliger Göttlicher Schrifft ... außgeführet. Und wird hiemit unwidersprechlich dargethan/ daß die bißhero in der Christenheit gebräuchliche/ und publico Orbis testimonio comprobata Aera Christiana sey warhafft und unverruckt/ und keines wegs ... zu kurz angefangen ... - 1625

BibliografiaEditar

Veja tambémEditar

Referências

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.