Anicet-Georges Dologuélé

político centro-africano

Anicet-Georges Dologuélé (17 de abril de 1957) é um político centro-africano, que foi Primeiro Ministro da República Centro-Africana, de 4 de janeiro de 1999 a 1 de abril de 2001. Posteriormente, ele foi Presidente do Banco de Desenvolvimento dos Estados da África Central (BDEAC), de 2001 a 2010.[1] Dologuélé é novamente candidato à presidência da África Central, cujo primeiro turno está marcado para 27 de dezembro de 2020.[2]

Anicet-Georges Dologuélé
Anicet Georges Dologuele, como candidato nas eleições presidenciais de 2015
Primeiro-Ministro
Período 1999 a 2001
Alma mater Universidade de Bordeux
Partido URCA

CarreiraEditar

Dologuélé foi Ministro das Finanças e do Orçamento no governo do Primeiro Ministro Michel Gbezera-Bria e, posteriormente, atuou como Primeiro Ministrom, de 1999 a 2001.[3] Como Primeiro Ministro, Dologuélé, que não era membro do Movimento Governante de Libertação do Povo da África Central (MLPC), enfrentou hostilidade por parte do partido; em 1 de abril de 2001, foi demitido pelo presidente Ange-Félix Patassé e substituído por Martin Ziguélé . Dologuélé criticou essa decisão por colocar considerações políticas à frente da "boa administração". [4]

Dologuélé foi nomeado chefe do BDEAC, permanecendo nesse cargo por mais de oito anos; ele foi substituído por Mickaël Adandé do Gabão em janeiro de 2010. [5]

Em outubro de 2013, Dologuélé fundou um partido político, a União para a Renovação Centro-Africana (URCA). Ele também planejava se candidatar na próxima eleição presidencial.[6] Quando a campanha começou, para a eleição prevista de 27 de dezembro de 2015, Dologuélé se apresentou como candidato à paz e à inclusão. Ele declarou que "nunca segurou uma arma" e disse que o ex-presidente François Bozizé, expatriado e exilado, impedido de participar das eleições, seria capaz de desempenhar um papel não especificado nos assuntos nacionais. O partido Kwa Na Kwa de Bozizé apoiou Dologuélé. [7] Enquanto, cerca de trinta candidatos concorreram, apenas Dologuélé e Faustin-Archange Touadéra se classificaram para o segundo turno, em 14 de fevereiro de 2016. Ele foi derrotado por Touadéra no segundo turno, de 62% a 37%. [8] Embora Dologuélé tenha alegado fraude, ele afirmou que "por uma questão de paz" ele aceitou os resultados oficiais, não apelou e "reconheceu Faustin-Archange Touadéra como líder de todos os africanos centrais". [9]

Na eleição parlamentar de fevereiro-março de 2016, Dologuélé foi eleito para a Assembleia Nacional, como o candidato URCA, no primeiro círculo eleitoral de Bocaranga, vencendo no segundo turno com 75,33% dos votos. [10]

Referências

  1. «Biographie | anicetdologuele.daniel-godin.com». www.anicetdologuele.com. Consultado em 20 de novembro de 2020 
  2. «Présidentielle en Centrafrique : qui conseille Dologuélé face à Touadéra et Bozizé ? – Jeune Afrique». JeuneAfrique.com (em francês). 14 de outubro de 2020. Consultado em 20 de novembro de 2020 
  3. «Le gouvernement de Centrafrique du 18 février 1997». Afrique Express (em French). Consultado em 2 de novembro de 2016. Cópia arquivada em 29 de setembro de 2007 
  4. «Que va faire Dologuélé ?». Jeune Afrique (em French). 10 de abril de 2001. Consultado em 2 de novembro de 2016 
  5. Meyer, Jean-Michel (1 de fevereiro de 2010). «BDEAC : Anicet-Georges Dologuéle, victime collatérale». Jeune Afrique (em French). Consultado em 2 de novembro de 2015 
  6. «RCA : naissance d'un nouveau parti de l'opposition». Radio France Internationale (em French). 26 de outubro de 2013. Consultado em 2 de Novembro de 2016 
  7. «Campaign takes off in C. Africa as 30 vie for president». Yahoo! News. 22 de dezembro de 2015. Consultado em 2 de novembro de 2016 
  8. Bradshaw & Fandos-Rius 2016, p. 49.
  9. Dembassa-Kette, Crispin (20 de fevereiro 2016). «Ex-PM Touadera wins Central African Republic presidential vote». Yahoo! News. Consultado em 2 de novembro 2016 
  10. «Législatives 2eme tour - Résultats provisoires circonscription(s)» (em French). National Elections Authority. 5 de abril 2016. p. 9. Consultado em 2 de novembro 2016 .