Ao Vivo (álbum de Oficina G3)

 Nota: Para outros significados de Ao Vivo, veja Ao Vivo (álbum).

Ao Vivo é o álbum de estreia da banda brasileira de rock Oficina G3, lançado pela gravadora Gospel Records em 1990.[1] Das nove canções gravadas no disco, seis foram regravadas em trabalhos posteriores, e algumas tiveram grande relevância para uma geração de cristãos que testemunhou o desenvolvimento do rock cristão brasileiro, naquela época ainda incipiente.[2]

Ao Vivo
Ao Vivo (álbum de Oficina G3)
Álbum ao vivo de Oficina G3
Lançamento 1990
Gravação Dama Xoc, 1990.
Gênero(s) Rock cristão, hard rock, blues rock, rockabilly
Formato(s) Vinil, CD
Gravadora(s) Gospel Records
Cronologia de Oficina G3
Nada É Tão Novo, Nada É Tão Velho
(1993)

É o único álbum do grupo com Túlio Régis nos vocais, que logo sairia do Oficina G3 por problemas conjugais.[3]

Antecedentes editar

O grupo Oficina G3 teve início na década de 1980, uma época marcada pelo surgimento de várias bandas de rock cristão no Brasil, intensificado pelo movimento gospel, que difundiu o segmento evangélico no cenário musical do país. Nessa época surgiram na música cristã brasileira inúmeras bandas de rock cristão, sendo que os grupos Resgate, Fruto Sagrado, Katsbarnea, Catedral e Oficina G3 foram os principais que alcançaram notoriedade nacional durante a época.[4] Em 1987, na Igreja Cristo Salva, em São Paulo, Juninho Afram, Walter Lopes, Wagner García e Tulio Regis, frequentadores do local, juntaram-se e formaram um grupo musical, a fim de suprir a necessidade de mais músicos naquela congregação. Eles formaram assim o grupo 3 daquela igreja. Somaram-se a eles subsequentemente Luciano Manga, além dos músicos convidados James Conway na guitarra, e Márcio Woody de Carvalho no teclado.[5][6]

Como o grupo não tinha nome ainda na época, decidiram chamá-lo pela sigla G3, abreviatura de Grupo 3 (pelo fato de que eram o terceiro grupo de louvor da Igreja Cristo Salva). Mais tarde, resolveram mudar de nome e escolheram Oficina. Por essa época, a banda se inscreveu num concurso de talentos cristãos sob o nome Oficina G3, nome provisoriamente adotado. Esse nome, segundo Luciano Manga, foi adotado no final dos anos 1980, por uma sugestão de um amigo dos integrantes da banda. Na ocasião, o grupo participaria em um evento chamado Terça Gospel, no Dama Shock, e este amigo era dono de uma agência de publicidade, e achava que este nome seria chamativo.[5]

Posteriormente os membros da banda passaram a frequentar a Igreja Metodista de Santo Amaro e tocar na Renascer em Cristo onde foram contratados pela Gospel Records. Por esse tempo o grupo ganhou alguma notoriedade pelo seu estilo hard rock, que era algo raro no meio da música cristã brasileira. Nessa época a banda já se apresentava no Dama Shock, em São Paulo, junto a outras bandas, onde ganharam uma certa relevância.[7][8]

Gravação editar

O álbum foi gravado na casa de eventos Dama Shock.[9][10]

Lançamento e recepção editar

Críticas profissionais
Avaliações da crítica
Fonte Avaliação
O Propagador      [11]

Ao Vivo foi lançado em 1990 pela gravadora Gospel Records. O guia discográfico do O Propagador atribuiu a cotação de 3 estrelas de 5 para o álbum, afirmando que "em busca da identidade, a Oficina G3 parece se sustentar nas composições de Túlio Regis, mas são os vocais de Luciano Manga que realmente causam atração".[11]

Faixas editar

  1. "Naves Imperiais" Túlio Régis
  2. "Farol" Túlio Régis
  3. "Bom É Louvar" Luciano Manga e Túlio Régis
  4. "Comunicação" Túlio Régis
  5. "Magia Alguma" Marco Antônio Guimarães Garcia (Mike)
  6. "Cante" Marco Antônio Guimarães Garcia (Mike)
  7. "Viver por Fé" Túlio Régis
  8. "Você Pirou" Túlio Régis
  9. "Parar e Pensar" Túlio Régis e Luciano Manga

Ficha técnica editar

Banda

Referências

  1. «Discografia Oficina G3». Super Gospel. Consultado em 25 de maio de 2012 
  2. «Prime». Prime Music. Consultado em 21 de abril de 2012. Arquivado do original em 1 de maio de 2012 
  3. «Entrevista com Túlio Regis, ex-Oficina G3». Ruben Mukama. Consultado em 9 de maio de 2013. Arquivado do original em 10 de dezembro de 2014 
  4. Sousa, Salvador de (12 de agosto de 2007). «Breve histórico do rock evangélico». Arquivo Gospel. Consultado em 17 de abril de 2012. Arquivado do original em 17 de abril de 2015. O rock evangélico começa a todo vapor no início dos anos 1990, em função especialmente do Movimento Gospel que teve início oficialmente em 1989. 
  5. a b Manga, Luciano (2009). Meus dias no Oficina G3. [S.l.]: MK Editora. ISBN 9788589516945. Consultado em 24 de abril de 2012 
  6. «Oficina G3». Metal Gospel. Consultado em 24 de abril de 2012. Arquivado do original em 13 de janeiro de 2012 
  7. Fonseca, Celso (8 de junho de 1990). Caindo no rock e nas graças divinas. Jornal da Tarde.
  8. «Reportagens». James Conway. Consultado em 17 de abril de 2012 
  9. «Oficina G3 - Ao Vivo 1990 Dama Xoc». Ivox. Consultado em 24 de abril de 2012. Arquivado do original em 3 de junho de 2013 
  10. «Vídeo Naves Imperiais (1990)». Gospel+. Consultado em 24 de abril de 2012 
  11. a b «Oficina G3 - discografia e obra». O Propagador. Consultado em 25 de janeiro de 2015. Arquivado do original em 8 de fevereiro de 2015 
  Este artigo sobre um álbum de Oficina G3 é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.