Aparecidinha

bairro do Sorocaba
Aparecidinha
  Bairro do Brasil  
Localização
Distrito Éden (Sorocaba)
Município Sorocaba
Características geográficas
Área total aproximadamente 10 Km quadrados
População total aproximadamente 20,000 hab.
Outras informações
Rendimento médio mensal R$ 260.000.000,00
Limites (N)Éden (Sorocaba) (L)Mairinque,Alumínio, Itu,(O)Sorocaba(Centro)(S)Brigadeiro Tobias
Fonte: Não disponível

Aparecidinha é um bairro residencial e industrial da cidade de Sorocaba (São Paulo).[1]

O bairro fica na zona leste da cidade de Sorocaba fazendo divisa com as cidades de Itu, Alumínio e Mairinque e os bairros de: Eden, a norte, Brigadeiro Tobias, a sul, e o Centro da cidade que fica a oeste e dista 14 km.

O bairro tem cerca de 15 mil habitantes tem uma área média com cerca de 10 km quadrados, possui duas escolas estaduais que são as escolas: Marco Antonio Mencacci e Accacio de Vasconcellos de Camargo e várias empresas ao seu redor; tem como avenidas principais a Avenida 3 de Março e a Avenida Jerome Case, ao lado passa a rodovia José Ermírio de Moraes (Castelinho) que vai de Sorocaba a Itu.

A Aparecidinha cresceu muito ao longo dos anos com loteamentos e bairros anexos como o Jardim Josane,Villa Amato, Jardim Monteiro, Topázio, Jardim das Flores, Residencial Nikkey, Mato Dentro, Bom Jardim, Serrinha, Cristal e Condomínios fechados: Recanto dos Aromas, Villa Alegro, Village Amato, Residencial Milano e Clube dos 50.

História e a imagem da santaEditar

O bairro surgiu da formação de um arraial ao longo do córrego Piragibú. A atual Aparecidinha, na época era Piragibú do Meio[2] O bairro era passagem de tropeiros que viajavam para o sul do país.

A imagem da Santa foi trazida e deixada em 1782 por esses tropeiros que iam para o sul comercializar seus muares. A primeira imagem – diz a lenda – que foi feita por um índio e era de barro. Primeiramente essa imagem foi deixada num nicho sobre uma pequena árvore que ficava nas imediações do atual cemitério (onde tudo começou e onde está o Novo Santuário). Todos os tropeiros que por ali passavam, faziam suas orações (pedidos e agradecimentos) a Nossa Senhora para suas viagens. A vila passou, a partir de então, a chamar-se Aparecidinha.

IgrejaEditar

Católica - Foi construída em 1785 quando o português guarda-mor Antonio José da Silva mudou-se de Lorena (MG) para Sorocaba, fixando residência no bairro do Pirajibú do Meio e trouxe consigo uma imagem em madeira de Nossa Senhora Aparecida. Assim que chegou mandou construir uma capela em homenagem a santa. Esta foi a segunda igreja dedicada a Nossa Senhora Aparecida (a primeira foi a da cidade de Aparecida,SP). Nas imediações da Igreja havia um chafariz colocado em 1886 num largo (hoje nomeado Largo Antonio José da Silva) e havia também várias casas construídas por escravos da época.

No Bairro também existem outros templos religiosos como: a Congregação Cristã, a Assembleia de Deus e a Testemunha de Jeová.

RomariaEditar

As construções prediais em taipa são as atrações deste bairro histórico, distante 14 km de Sorocaba. Duas vezes ao ano são realizadas as Romarias de Aparecidinha, de tradição bicentenária, onde a imagem da Santa segue da Catedral Metropolitana de Sorocaba à Igreja da Aparecidinha no segundo domingo de julho, e retorna à Catedral em 1° de janeiro. Estes eventos reúnem milhares de fiéis que percorrem a pé os 14 km, acompanhando a Santa, em ação de graças e cumprindo promessas.[1]

Contasse pelo antigos moradores que a Romaria de Aparecida (nome oficial do bairro) teve seu início durante uma epidemia de febre amarela que dizimou grande parte da população de Sorocaba e região durante tempos passados. A quantidade de pessoas que faleciam era tão grande a ponto das autoridades locais ficarem preocupados, já que de cada 100 habitantes; oitenta e nove se encontravam contaminados e logo faleciam. Vendo que os moradores da região de Aparecida não faleciam e nem mesmo ficavam doentes; os religiosos manifestaram sua fé na imagem de Nossa Senhora que lá estava (pois um pouco antes do início da epidemia, a imagem foi levada do Bairro e colocada na catedral da cidade, sem a aprovação dos devotos locais) Sendo assim, pela fé, os devotos que frequentavam a catedral passaram a acreditar que a epidemia que se instalava na cidade tinha uma motivação "A santa não teria aprovado sua retirada da capela que leva seu nome". Não tendo mais outra alternativa o Monsenhor João Soares do Amaral, em sua fé, fez a seguinte promessa "que levaria todos os anos a imagem de Nossa Senhora a capela e depois em todo o primeiro do ano a traria de volta a catedral metropolitana) e assim foi feito, após a realização do ato; o monsenhor foi o ultimo a morrer vítima desta epidemia, nas escadas da catedral metropolitana.

CriminalidadeEditar

O bairro já foi bastante conhecido como um bairro de elevada taxa de criminalidade. Mas hoje devido seu crescimento com os novos bairros ao redor, como Jd. Topázio, Jd. das Flores e Vila Amatto está tendo mais atenção nessa parte, então com os rondas particulares, ronda escolar e policial, se houve pouco caso de acontecimentos de crimes no bairro e na redondeza.

MonumentosEditar

  • Capela de Aparecidinha (o segundo santuário mais antigo do mundo dedicado a Nossa Senhora Aparecida).
  • Casarão de Aparecidinha (A construção mais antiga do bairro)
  • Novo Santuário de Aparecidinha (construído pela carência de espaço dos fiéis no Antigo Santuário).

TransportesEditar

O bairro conta com 5 linhas de ônibus sendo 4 urbanas e 1 interbairros as linhas urbanas são

  • 33 Mato Dentro

Que sai do Terminal São Paulo e tem ponto final no bairro do Mato Dentro ou Cristal

  • 34 Aparecidinha via Terra

Que sai do Terminal São Paulo passa por varias estradas rurais passa pelo bairro vai até o presidio e retorna ao bairro onde fica seu ponto final

  • 38 Aparecidinha via Eden

Que sai do Terminal Santo Antonio passa pela Zona Industrial depois pelo Éden passa nas Avenidas Conde Zeppelin e Jarome Case passa pela Aparecidinha e vai para o ponto final que fica no Jd. Josane

  • 48 Aparecidinha via Castelinho ou "Aparecidinha"

É a linha com maior número de usuários que passa no bairro Que sai do Terminal Santo Antonio passa pelo Santa Rosália passa pela Rod. José Ermírio de Moraes entra no bairro e passa pela suas principais vias até chegar no ponto final que fica no Jd. Josane. Às vezes essa linha passa pelo presidio.

E a Linha Interbairros 4 é a

  • 304 Interbairros Éden-Brigadeiro Tobias que sai do Éden passa pela Aparecidinha, Bairro do 25,ate chegar na AT Brigadeiro

EsporteEditar

O bairro conta com seis times de futebol amador e uma escola de futebol.

A Escola Estadual Professor Marco Antonio Mencacci, tem uma das melhores equipes de futsal escolar da cidade de Sorocaba.

InfraestruturaEditar

O bairro ainda sofre com problemas de infraestrutura comparado aos demais bairros, destacam-se o esgoto a céu aberto em algumas áreas e os problemas de saúde. O bairro possui uma UBS que não funciona 24 horas e frequentemente faltam médicos. A educação do bairro melhorou com a construção de uma creche no Jd. Josane. O bairro também conta com uma baixa taxa de comercialização; como exemplo podemos citar a falta de bancos, cartórios, entre outros. Recentemente foi construída uma Casa Lotérica e um posto de gasolina no bairro.

ClimaEditar

O bairro fica sob o Trópico de Capricórnio, no inverno a temperatura média durante a noite vária de 7 a 10 graus, sendo portanto, uma das temperaturas mais baixas de Sorocaba.

PresídioEditar

Localizado na Av. Dr. Antonio de Souza Neto a P2 de Sorocaba, também conhecida como Presídio de Aparecidinha, é a maior penitenciária da região. Também no mesmo endereço se localiza a Fundação Casa de Sorocaba (FEBEM) e o CDP (Centro de Detenção Provisória) de Sorocaba.

Referências

  1. a b Larissa Pessoa (8 de julho de 2017). «Romaria de Aparecidinha acontece neste domingo em Sorocaba». Consultado em 2 de novembro de 2017 
  2. Viva Cidade (24 de junho de 2010). «Romaria de Sorocaba não terá verba estadual.». Cópia arquivada em 18 de abril de 2016  Texto "acessodat02/11/2017" ignorado (ajuda)