Apresentação da criança

Uma apresentação da criança ou consagração de bebé é um ato de consagração de filhos a Deus praticado em igrejas.

OrigemEditar

A apresentação da criança tem sua origem no Livro do Êxodo no capítulo 13 verso 2; "Todo primogênito será consagrado ao Senhor". [1]A Bíblia relata algumas apresentações de crianças. O de Samuel, no Antigo Testamento por Ana. [2][3]E especialmente a apresentação de Jesus no Templo no Novo Testamento por José e Maria. [4]Da mesma forma, Jesus costumava abençoar as crianças. [5]

HistóriaEditar

 
Apresentação da criança em Crossing Church, Tampa, Estados Unidos

Em 1523, o movimento Anabatista ensinou que o batismo é apenas para adultos (batismo do crente) de acordo com sua interpretação da Bíblia e, portanto, passou a adotar esta prática para crianças, deixando o batismo para quando atingisse idade oportuna (grupos religiosos divergem quanto à idade ideal para batismo).[6] A apresentação da criança foi paulatinamente adotada por muitos movimentos evangélicos, dos quais destacam-se as igrejas batistas e pentecostais.[7][8]

FormaEditar

A forma das apresentações pode variar de acordo com a igreja. A cerimônia é geralmente realizada antes ou depois do culto do domingo. [9]Quando os pais avançam com o filho, o pastor o apresenta à congregação ou pede aos pais que o façam. [10]Na maioria das vezes, o pastor pede aos pais que digam oralmente seu compromisso de educar a criança na fé cristã. [11]Este compromisso público é seguido por uma ou mais orações e uma bênção do pastor, muitas vezes depois de este ter tomado a criança em seus braços. [12]O propósito da apresentação é expressar o reconhecimento dos pais e da igreja do dom divino de nascimento e a responsabilidade dos pais que resulta dele. [13]

Ver tambémEditar

Notas e referênciasEditar

  1. Collectif CEP, La présentation de jeunes enfants, "Les Cahiers de l'École Pastorale" n° 5-6, França, abril de 2004
  2. 1 Samuel 1:24-28
  3. Don S. Browning, Bonnie J. Miller-McLemore, Children and Childhood in American Religions, Rutgers University Press, USA, 2009, p. 88
  4. Lucas 2:22
  5. Lucas 18:16
  6. Kirk R. MacGregor, A Central European Synthesis of Radical and Magisterial Reform, University Press of America, USA, 2006, p. 144
  7. Ronald F. Youngblood, Nelson's Illustrated Bible Dictionary: New and Enhanced Edition, Thomas Nelson Inc, USA, 2014, p. 142
  8. Don S. Browning, Bonnie J. Miller-McLemore, Children and Childhood in American Religions, Rutgers University Press, USA, 2009, p. 88
  9. David Blankenhorn, The Faith Factor in Fatherhood: Renewing the Sacred Vocation of Fathering, Lexington Books, USA, 1999, p. 103
  10. John H. Y. Briggs, A Dictionary of European Baptist Life and Thought, Wipf and Stock Publishers, USA, 2009, p. 81
  11. Don S. Browning, Bonnie J. Miller-McLemore, Children and Childhood in American Religions, Rutgers University Press, USA, 2009, p. 88
  12. Stephen R. Holmes, Baptist Theology, A&C Black, UK, 2012, p. 145
  13. David Blankenhorn, The Faith Factor in Fatherhood: Renewing the Sacred Vocation of Fathering, Lexington Books, USA, 1999, p. 103