Aristóxenes

Disambig grey.svg Nota: Para o médico do século I DC, veja Aristóxenes (médico).

Aristóxeno de Tarento (Grego: Ἀριστόξενος ὁ Ταραντίνος; ca. 360 a.C. – ca. 300 a.C.) foi um filósofo grego, da escola peripatética, teórico da música.

Aristóxenes
Nascimento 360 a.C.
Tarento
Morte 300 a.C.
Atenas
Etnia gregos
Ocupação matemático, musicólogo, filósofo, teórico musical

BiografiaEditar

Segundo conta a Suda, foi educado e aprendeu música com o pai, Spintaro (ou Mnesias), que tinha sido discípulo de Sócrates. Também estudou com Lampro da Eritreia e Xenófilo, com quem aprendeu teoria musical. Por fim seguiu os ensinamentos de Aristóteles em Atenas. Aborreceu-se quando Teofrasto foi escolhido diretor da escola aristotélica em seu lugar. No entanto, há poucas informações biográficas a seu respeito que não sejam tardias.

ContribuiçõesEditar

Seus escritos, em número de quatrocentos e cinquenta e três rolos (embora poucos sobrevivessem até a modernidade), seguiam o estilo aristotélico, centrando-se na filosofia, na ética e na música.

Na teoria musical, afirmava que os intervalos musicais não deviam ser julgados por proporções matemáticas, como faziam os pitagóricos e sim pelo ouvido. Para ele, a percepção deve apreender os princípios da música.

De seus tratados teóricos, se conservaram três livros dos Elementos de Harmonia e alguns fragmentos dos Elementos da Rítmica.

Em seus escritos, Aristóxeno se distancia de seus predecessores ao colocar pela primeira vez em dúvida a subordinação da música e da teoria da música à aritmética, estabelecendo um novo modo de se pensar a música.

BibliografiaEditar