Aristóxenes

Disambig grey.svg Nota: Para o médico do século I DC, veja Aristóxenes (médico).

Aristóxeno de Tarento (Grego: Ἀριστόξενος ὁ Ταραντίνος; ca. 360 a.C. – ca. 300 a.C.) foi um filósofo grego, da escola peripatética, teórico da música.

Aristóxenes
Nascimento 360 a.C.
Tarento
Morte 300 a.C.
Atenas
Ocupação matemático, musicólogo(a), filósofo, teórico musical

BiografiaEditar

Segundo conta a Suda, foi educado e aprendeu música com o pai, Spintaro (ou Mnesias), que tinha sido discípulo de Sócrates. Também estudou com Lampro da Eritreia e Xenófilo, com quem aprendeu teoria musical. Por fim seguiu os ensinamentos de Aristóteles em Atenas. Aborreceu-se quando Teofrasto foi escolhido diretor da escola aristotélica em seu lugar. No entanto, há poucas informações biográficas a seu respeito que não sejam tardias.

ContribuiçõesEditar

Seus escritos, em número de quatrocentos e cinquenta e três rolos (embora poucos sobrevivessem até a modernidade), seguiam o estilo aristotélico, centrando-se na filosofia, na ética e na música.

Na teoria musical, afirmava que os intervalos musicais não deviam ser julgados por proporções matemáticas, como faziam os pitagóricos e sim pelo ouvido. Para ele, a percepção deve apreender os princípios da música.

De seus tratados teóricos, se conservaram três livros dos Elementos de Harmonia e alguns fragmentos dos Elementos da Rítmica.

Em seus escritos, Aristóxeno se distancia de seus predecessores ao colocar pela primeira vez em dúvida a subordinação da música e da teoria da música à aritmética, estabelecendo um novo modo de se pensar a música.

BibliografiaEditar

  • Este artigo foi inicialmente traduzido, total ou parcialmente, do artigo da Wikipédia em castelhano cujo título é «Aristóxeno», especificamente desta versão.
  • Heféstion Aristoxeno. Ptolomeu
  • Enrico Fubini, La estética musical desde la Antigüedad hasta el siglo XX, 1988, Alianza Editorial ISBN 84-206-8531-3