Armand Fallières

político francês

Clément Armand Fallières (Mézin, 6 de novembro de 1841Lannes, 22 de junho de 1931)[1] foi um estadista francês que foi Presidente da França 1906-1913.

Armand Fallières
Presidente da França
Período 18 de fevereiro de 1906
a 18 de fevereiro de 1913
Primeiro-Ministro
Antecessor(a) Émile Loubet
Sucessor(a) Raymond Poincaré
Co-Príncipe de Andorra
Período 18 de fevereiro de 1906
a 18 de fevereiro de 1913
Co-Príncipe Juan Benlloch i Vivó
Antecessor(a) Émile Loubet
Joan Laguarda i Fenollera
Sucessor(a) Raymond Poincaré
Juan Benlloch i Vivó
Primeiro-Ministro da França
Período 29 de janeiro de 1883
a 21 de fevereiro de 1883
Presidente Jules Grévy
Antecessor(a) Charles Duclerc
Sucessor(a) Jules Ferry
Dados pessoais
Nome completo Clément Armand Fallières
Nascimento 6 de novembro de 1841
Mézin, Aquitânia, França
Morte 22 de junho de 1931 (89 anos)
Lannes, Aquitânia, França
Progenitores Pai: Pierre Fallières
Alma mater Universidade de Toulouse
Universidade de Paris
Esposa Jeanne Bresson (1868–1931)
Partido Aliança Democrática Republicana
Religião Catolicismo
Profissão Advogado

VidaEditar

Ele nasceu em Mézin no departamento de Lot-et-Garonne, França, onde seu pai era secretário da paz. Estudou Direito e tornou-se advogado em Nérac, iniciando aí a sua carreira pública como vereador (1868), depois prefeito (1871) e vereador-geral do departamento de Lot-et-Garonne (1871). Sendo um republicano fervoroso, ele perdeu o cargo em maio de 1873 com a queda de Thiers, mas em fevereiro de 1876 foi eleito deputado por Nérac. Na Câmara, ele se sentou com o grupo parlamentar Oportunista Republicano, Gauche républicaine, assinou o protesto de 18 de maio de 1877, e foi reeleito cinco meses depois.

Em 1880, tornou-se subsecretário de Estado no departamento do interior no ministério de Jules Ferry (maio de 1880 a novembro de 1881). De 7 de agosto de 1882 a 20 de fevereiro de 1883 foi Ministro do Interior e por um mês (a partir de 29 de janeiro de 1883) foi Primeiro-Ministro. Seu ministério teve que enfrentar a questão da expulsão dos pretendentes ao trono da França, devido à proclamação do príncipe Napoleão (janeiro de 1883).

Fallières, que estava doente na época, não conseguiu enfrentar a tempestade de oposição e renunciou quando o Senado rejeitou seu projeto. Em novembro seguinte, entretanto, ele foi escolhido ministro da instrução pública por Jules Ferry, e realizou várias reformas no sistema escolar.

Ele renunciou em março de 1885, tornando-se Ministro do Interior no gabinete de Maurice Rouvier dois anos depois. Ele trocou sua pasta em dezembro pela do Ministério Público. Ele voltou novamente ao Ministério do Interior em fevereiro de 1889 e finalmente retomou o departamento de justiça de março de 1890 a fevereiro de 1892. Em junho de 1890, seu departamento (Lot-et-Garonne) o elegeu para o Senado por 417 votos a 23. Lá Fallières permaneceu independente das lutas partidárias, embora mantendo sua influência entre os republicanos.

Em março de 1899 foi eleito Presidente do Senado, permanecendo no cargo até janeiro de 1906, quando foi eleito por um sindicato dos grupos de esquerda das duas câmaras como candidato à Presidência da República. Ele foi eleito na primeira votação por 449 votos contra 371 de seu oponente, Paul Doumer.[2][3][4]

Ministério de Fallières, 29 de janeiro de 1883 - 21 de fevereiro de 1883Editar

  • Armand Fallières - Presidente do Conselho de Ministros, Ministro interino dos Negócios Estrangeiros, Ministro do Interior e Ministro do Culto
  • Jean Thibaudin - Ministro da Guerra
  • Pierre Tirard - Ministro das Finanças
  • Paul Devès - Ministro da Justiça
  • François de Mahy - Ministro da Agricultura e Ministro interino da Marinha e Colônias
  • Jules Duvaux - Ministro da Instrução Pública e Belas Artes
  • Anne Charles Hérisson - Ministra das Obras Públicas
  • Adolphe Cochery - Ministro dos Correios e Telégrafos
  • Pierre Legrand - Ministro do Comércio

Referências

  1. Block, Eugene B. (1983). When Men Play God: The Fallacy of Capital Punishment (em inglês). São Francisco: Cragmont Publications. p. 177 
  2. Este artigo incorpora texto de uma publicação agora em domínio público:  Chisholm, Hugh, ed. (1911). " Fallières, Clément Armand ". Encyclopædia Britannica (11ª ed.). Cambridge University Press
  3. La France de Monsieur Fallières : actes du colloque national Armand Fallières, 9-12 octobre 1986, Agen, Service éducatif des Archives départementales, 1990
  4. Frédéric Lavignette, L'Affaire Liabeuf : histoires d'une vengeance, Fage éditions, 2011.

Precedido por
Charles Duclerc
Primeiro-ministro da França
1883
Sucedido por
Jules Ferry
Precedido por
Émile Loubet
Presidente da França
1906 - 1913
Sucedido por
Raymond Poincaré
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.