Abrir menu principal
Augusto de Castilho
Nome nativo Augusto de Castilho
Nascimento 10 de outubro de 1841
Lisboa
Morte 30 de março de 1912 (70 anos)
Lisboa
Cidadania Portugal
Ocupação político, diplomata

Augusto Vidal de Castilho Barreto e Noronha (Lisboa 10 de Outubro de 1841 - Lisboa 30 de Março de 1912) foi um militar da Marinha Portuguesa.[1]

BiografiaEditar

 
O capitão de fragata Augusto de Castilho, comandante da corveta portuguesa Mindello, e o episódio do asilo concedido aos insurgentes brasileiros da Revolta da Armada, que assim ficaram salvos da morte em 13 de março de 1894 - no porto do Rio de Janeiro.

Era filho de António Feliciano de Castilho (1800-1875) e de sua mulher Ana Carlota Xavier Vidal de Castilho (1811-1871). Era também irmão de Júlio de Castilho (1840-1919).

A sua carreira começou na Escola Naval em 1859,[2] tendo servido em Angola, no Estado Português da Índia,[2] em Moçambique[2] e no Brasil.[2]

Em Moçambique foi Governador-geral de 1885 a 1889.[1][2] Nessas funções, emitiu em 1886 uma Portaria Provincial regulando a cobrança do "mussoco" nos Prazos (que tinham sido "extintos", pela terceira vez, seis anos antes), que incluía a obrigatoriedade dos homens válidos pagarem aquele imposto, se não em produtos, então em trabalho; foi dessa forma que começaram a organizar-se as grandes plantações de coqueiros e, mais tarde, as de sisal e de cana sacarina na Zambézia.[3]

Foi ainda Governador civil do Distrito do Porto,[2] Director-geral da Marinha[2] e ministro da Marinha e Ultramar,[2] de 4 de Fevereiro a 25 de Dezembro de 1908. Colaborou na revista A imprensa[4] (1885-1891) e dirigiu a revista Brasil-Portugal [5] (1899-1914). Encerrou a sua carreira no posto de Major-general da Armada[2] na altura da implantação da República.[2]

Notas

  1. a b Grande Enciclopédia Universal (vol. 5) ISBN 84-96330-05-2
  2. a b c d e f g h i j O Grande Livro dos Portugueses ISBN 972-42-0143-0
  3. UEM, Departamento de História, 1983. História de Moçambique Volume 2: Agressão Imperialista (1886-1930). Cadernos TEMPO. Maputo.
  4. A imprensa : revista científica, literária e artística (1885-1891) [cópia digital, Hemeroteca Digital]
  5. Rita Correia (29 de Abril de 2009). «Ficha histórica: Brasil-Portugal : revista quinzenal illustrada (1899-1914) .» (PDF). Hemeroteca Municipal de Lisboa. Consultado em 26 de Junho de 2014 

Ver tambémEditar

Ligações externasEditar

Precedido por
Henrique Real da Silva
Governador-geral de Moçambique
18851889
Sucedido por
José Joaquim de Almeida
Precedido por
Ministro da Marinha e do Ultramar
1908
Sucedido por