Abrir menu principal
José Martins Pinheiro
Nascimento 12 de novembro de 1801
Morte 24 de junho de 1876 (74 anos)
Nacionalidade Brasil brasileira

José Martins Pinheiro, primeiro e único barão da Lagoa Dourada (Rio de Janeiro, 12 de novembro de 1801Campos dos Goytacazes, 24 de junho de 1876) foi um jurista e político brasileiro.

BiografiaEditar

Filho de José Martins Pinheiro e Maria José do Sacramento, casou-se com Maria Gregória de Miranda, irmã do barão de Abadia. Fazendeiro em Campos dos Goytacazes, onde exerceu o cargo de Juiz de Paz e diversos cargos eletivos (vereador) e foi presidente da câmara municipal.

Residia no antigo solar dos barões, localizado no centro de Campos dos Goytacazes, onde hoje funciona o liceu de humanidades de Campos.

Mandou construir uma ponte de madeira sobre o rio Paraíba do Sul (posteriormente substituída por outra de ferro, a atual Ponte Barcelos Martins), a primeira da cidade, inaugurada em 1873. Devido a situações financeiras, suicidou-se pulando da mesma ponte que construiu, em 1876.

Títulos nobiliárquicosEditar

Agraciado com o título de barão, por decreto imperial de 9 de janeiro de 1867. Era comendador da Imperial Ordem de Cristo.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.