Abrir menu principal

Basílica de Santa Cruz

(Redirecionado de Basílica de Santa Croce)
Basílica de Santa Cruz
Tipo igreja, basílica menor
Inauguração 1294 (725 anos)
Administração
Proprietário(a) Ordem dos Frades Menores
Website oficial
Geografia
Coordenadas 43° 46' 6.20" N 11° 15' 46.19" E
Localização Florença
País Itália

A Basílica de Santa Cruz (em italiano Basilica di Santa Croce) é a principal igreja franciscana em Florença, na Itália, e uma das principais basílicas da Igreja Católica no mundo. Está situada na Piazza di Santa Croce, a lesta da basílica de Santa Maria del Fiore. É o lugar onde estão enterrados alguns dos mais ilustres italianos, tais como Michelângelo, Galileo Galilei, Maquiavel e Rossini, e assim é apelidada de Panteão das Glórias Italianas.

A lenda diz que a igreja foi fundada pelo próprio São Francisco de Assis. A atual igreja foi iniciada em 1294, possivelmente por Arnolfo di Cambio e foi bancada por algumas das famílias mais ricas da cidade. Foi consagrada em 1442 pelo papa Eugênio IV. A vasta estrutura é a maior igreja franciscana do mundo. Suas características mais marcantes são as 16 capelas, muitas delas decoradas com afrescos de Giotto e seus alunos e os monumentos funerários. O campanário foi construído em 1842.

No Primo Chiostro, o principal claustro, encontra-se a Capela Pazzi, construída como uma sala capitular entre 1442 e 1446 e finalmente completada em 1470. Filippo Brunelleschi esteve envolvido em seu projeto.

O Museo dell'Opera di Santa Croce está localizado basicamente no refeitório, fora do claustro. Um monumento a Florence Nightingale está no claustro, na cidade onde ela nasceu e da qual recebeu o nome.

Hoje, o antigo dormitório dos frades franciscanos abriga a Scuola del Cuoio (Escola do Couro). Os visitantes podem ver os artesãos criando carteiras, bolsas e outros objetos que são vendidos na loja adjacente.

Obras de arteEditar

 
Crucifixo de Cimabue.

Os artistas cujas obras estão presentes na Basílica incluem:

TúmulosEditar

 
Monumento em homenagem a Michelângelo, o túmulo fica abaixo, no chão.

Por 500 anos, era costume construir túmulos decorados para os notáveis cidadãos de Florença. Na Basílica estão os túmulos de:

AcidenteEditar

Em 19 de outubro de 2017, um turista espanhol morreu, quando estava a visitar a Basílica, depois de ser atingido por um pedaço de teto que caiu de uma coluna. O bocado de pedra desprendeu-se, e caiu em cima do homem, de uma altura de 30 metros, que teve morte imediata.[1]

Referências

Ver tambémEditar


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
  Imagens e media no Commons