Batalha de Pedroso

A Batalha de Pedroso ocorreu a 18 de Janeiro[nota 1] de 1071 perto da freguesia de Mire de Tibães.[1] Nuno Mendes, então Conde de Portucale, não conseguiu conter o Rei Garcia de Galiza, perdendo a vida e a batalha. Eis a descrição da batalha na crónica dos Godos do século XII ou XIII (Tradução do Professor Albino de Faria):

Batalha de Pedroso
-
Data 18 de Janeiro de 1071
Local Mire de Tibães
Desfecho Vitória do rei Garcia da Galiza
Beligerantes
PortugueseFlag1095.svg Condado Portucalense Bandeirareinogaliza.svg Reino da Galiza
Comandantes
Nuno Mendes, Conde de Portucale Garcia II, Rei da Galiza
"Era de 1109 (A data apresentada é da Era Hispânica contada a partir de 1 de Janeiro de 38 a. de C. e não da era Cristã, adoptada em Portugal só em 22 de Agosto de 1422, no reinado de D. João I. Por isso o ano correcto do acontecimento referido é 1071): A 18 de Janeiro, os Portucalenses travaram uma batalha contra o rei D. Garcia II da Galiza, filho do falecido Fernando Magno, e naquela guerra eram chefiados pelo conde Nuno Mendes, descendente de Vímara Peres. Este morreu aí e todos os seus fugiram. O rei alcançou sobre eles uma vitória num lugar denominado Pertalini (atual Pedroso), entre Braga e o rio Cávado."[2]

Notas

  1. Embora em 17 de Fevereiro Nuno Mendes tenha doado todos os seus bens ao Mosteiro de Barbudo, Vila Verde. Talvez um dia, antes da batalha que terá então acontecido em fevereiro ou essa escritura foi feita, ele já morto, pelos seus herdeiros para evitar, em vão, que o Rei Garcia lhes confiscasse os bens. Ver(ligações externas): Nuno Mendes (?-1071): o último conde de Portucale de Mário de Gouveia

Referências

  1. José Carlos Gonçalves Peixoto (3 de Dezembro de 2007). «História por um Canudo» 
  2. (Adaptado) de CHRONICA Gothorum. In: HERCULANO, Alexandre. Portugaliae Monumenta Historica. Scriptores. Lisboa: [s.n.], 1856.V.1,p.5-17, Tradução do Professor Albino de Faria no site: http://www.arqnet.pt/portal/historiografia/godos_cronica.html

Ligações externasEditar