Batalha de Silistra

Disambig grey.svg Nota: Para a batalha de 971, veja Cerco de Dorostolo.

A Batalha de Silistra ocorreu na primavera de 968 perto da cidade búlgara de Silistra, mas, provavelmente, no atual território da Romênia. Ela foi travada entre os exércitos do Império Búlgaro e a Rússia de Quieve, resultado em vitória dos rus'. Quando soube da derrota, o imperador búlgaro Pedro I abdicou. A invasão da Bulgária pelo grão-príncipe Esvetoslau I foi um sério golpe para os búlgaros que, em 971, já haviam perdido todas as províncias orientais para o Império Bizantino.

Batalha de Silistra
Invasão da Bulgária por Esvetoslau
Data Primavera de 968
Local Silistra, na moderna fronteira entre Bulgária e Romênia
Desfecho Vitória dos rus'
Beligerantes
Primeiro Império Búlgaro Império Búlgaro Rússia de Quieve Rússia de Quieve
Comandantes
Primeiro Império Búlgaro Desconhecido Rússia de Quieve Esvetoslau I
Forças
30 000 60 000
Baixas
Pesadas Pesadas
Silistra está localizado em: Bulgária
Silistra
Localização de Silistra no que é hoje a Bulgária

Origens do conflitoEditar

 
Invasão da Bulgária pela Rússia de Quieve

A partir da década de 940, os magiares passaram a lançar repetidos raides em território búlgaro. O imperador Pedro não conseguia impedi-los e, como os bizantinos não se prontificavam a ajudá-lo, ele acabou finalmente se aliado aos invasores e deu-lhes um salvo-conduto para que passassem pela Bulgária a caminho das ricas terras da Trácia bizantina. Em 968, o imperador bizantino Nicéforo II Focas retaliou pagando ao cnezo ("príncipe") Esvetoslau para que ele atacasse a Bulgária.

A batalhaEditar

Esvetoslau juntou 60 000 soldados e iniciou sua campanha no início da primavera de 968. Ele encontrou as forças búlgaras, que contava com apenas 30 000 soldados, perto de Silistra. A batalha continuou pelo dia todo e, ao anoitecer, os búlgaros pareciam ter conseguido subjugar os quievanos, mas, inspirados pelo exemplo pessoal do príncipe, as forças de Quieve reverter a situação e, ajudados pelo exército maior, acabaram vencendo. Os búlgaros recuaram para a fortaleza de Silistra e aguentaram o cerco que se seguiu.

ConsequênciasEditar

As forças dos russos continuaram sua vitoriosa campanha e, mesmo sem terem conseguido tomar Silistra, tomaram 80 outras fortalezas. Esvetoslau terminou, finalmente, sendo forçado a retornar a Quieve depois que a diplomacia búlgara incitou os pechenegues, que cercaram Preslava. Porém, eles retornaram no ano seguinte e arrasaram as terras orientais búlgaras.

BibliografiaEditar

  • Атанас Пейчев и колектив, 1300 години на стража, Военно издателство, София 1984.
  • Йордан Андреев, Милчо Лалков, Българските ханове и царе, Велико Търново, 1996.
  • Божидар Димитров, Българите-първите европейци, София, 2002.