Blériot 110

O Blériot 110 (ou Blériot-Zappata 110) foi uma aeronave francesa construída em 1930 para realizar recordes de voo de longa distância.

Blériot 110
Blériot-Zappata 110
Blériot 110 Joseph Le Brix
Descrição
Tipo / Missão Aeronave experimental de pesquisa para longa distância
País de origem  França
Fabricante Blériot Aéronautique
Período de produção 1929 ? - 1930 ?
Quantidade produzida 1
Primeiro voo em 16 de maio de 1930 (91 anos)
Tripulação 2 pilotos
Especificações
Dimensões
Comprimento 14,57 m (47,8 ft)
Envergadura 26,50 m (86,9 ft)
Altura 4,90 m (16,1 ft)
Área das asas 81  (872 ft²)
Alongamento 8.7
Peso(s)
Peso vazio 2 680 kg (5 910 lb)
Peso carregado 8 790 kg (19 400 lb)
Propulsão
Motor(es) 1 x motor a pistão Hispano-Suiza 12L
Potência (por motor) 600 hp (447 kW)
Performance
Velocidade máxima 220 km/h (119 kn)
Alcance (MTOW) 12 600 km (7 830 mi)
Teto máximo 2 000 m (6 560 ft)

Design e desenvolvimentoEditar

Construído especificamente para uma requisição de encomenda para o Serviço Técnico do Ministério do Ar Francês. Ele era um monoplano biposto de asa alta construído em madeira.[1]. Foi equipado com seis tanques de combustível nas asas e mais quatro dentro da fuselagem, assim levando um total de 6 000 litros (1 590 galões) de combustível. Por causa desta configuração os assentos do piloto e do co-piloto ficavam entre os tanques da fuselagem, assim para a assistência nos pousos e decolagem foi instalado um periscópio. Possuía um assento para descanso atrás do posto do co-piloto, que era utilizado quando eram realizados os voos de longa distância, sendo que um descansava por vez.[2]

O primeiro voo ocorreu em 16 de maio de 1930, mas foi interrompido por um problema no suprimento de combustível, mas que não causou danos. Após os reparos a aeronave, eles seguiram para Orã, Argélia, para realizar o voo de circuito fechado para o recorde mundial de longa distância.

Quebra de recordesEditar

Entre 15 de novembro de 1931 e 26 de março de 1932, o Blériot 110, pilotado por Lucien Bossoutrot e Maurice Rossi, quebraram este recorde três vezes; na ocasião final ficou no ar por 76 horas e 34 minutos e cobriu uma distância de 10 601 quilômetros (6 590 milhas), Nesta época o avião estava sendo chamado de Joseph Le Brix em honra ao piloto que havia morrido voando em uma aeronave rival do 110, o Dewoitine D.33.

Em 15 de agosto de 1933, Paul Codos e Maurice Rossi estabeleceram um novo recorde de longa distância em linha reta, vando de Nova Iorque para Rayak, Síria, uma distância de 9 105 quilômetros (5 660 milhas). Mais registros foram tentados durante os dois anos seguintes, mas estes foram provados sem sucesso, e o 110 foi desmanchado.

Ver tambémEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Blériot 110
Aeronave de comparável missão, configuração e era

Referências

BibliografiaEditar

  • Taylor, Michael J. H. (1989). Jane's Encyclopedia of Aviation. London: Studio Editions. p. 162.
  • World Aircraft Information Files. London: Bright Star Publishing. pp. File 890 Sheet 41.