Boleslau I da Polónia

político polaco

Bolesław, o Bravo (polonês: Bolesław Chrobry, tcheco: Boleslav Chrabrý; 967 - 17 de junho de 1025), menos conhecido como Bolesław, o Grande (polonês: Bolesław Wielki), foi duque da Polônia de 992 a 1025, e o primeiro rei da Polônia em 1025. Ele também foi duque da Boêmia entre 1002 e 1003 como Boleslau IV.[1][2]  

Boleslau I
Rei da Polônia
Retrato de Jan Matejko
Reinado Duque: 99218 de abril de 1025
Rei: 18 de maio17 de junho de 1025
Consorte Hunilda (?), filha de Rikdag
Judite de Hungria
Emnilda de Lusatia
Oda de Meissen
Coroação 18 de abril de 1025, Gniezno, Polônia
Antecessor(a) Mieszko I
Sucessor(a) Miecislau II
Dinastia Piast
Nome de nascimento Boleslav Chrabrý
Nascimento 967
  Catedral Basílica de São Pedro e São Paulo, Poznań
Morte 17 de junho de 1025
  Cracóvia?
Filho(s) Ver seção Relações familiares ...
Pai Mieszko I da Polônia
Mãe Doubravka de Boêmia

Ele era filho de Mieszko I da Polônia com sua esposa, Dobrawa da Boêmia. De acordo com uma teoria acadêmica, Bolesław governou a Pequena Polônia já durante os últimos anos do reinado de seu pai. Mieszko I, que morreu em 992, dividiu a Polônia entre seus filhos, mas Bolesław expulsou a última esposa de seu pai, Oda de Haldensleben, e seus meio-irmãos e reuniu a Polônia entre 992 e 995.[3]

Bolesław apoiou os objetivos missionários do Bispo Adalberto de Praga e Bruno de Querfurt. O martírio de Adalberto em 997 e sua canonização iminente foram usados ​​para consolidar a autonomia da Polônia do Sacro Império Romano. Isso talvez tenha acontecido mais claramente durante o Congresso de Gniezno (11 de março de 1000), que resultou no estabelecimento de uma estrutura eclesiástica polonesa com uma Sé Metropolitana em Gniezno. Esta Sé era independente do arcebispado alemão de Magdeburg, que tentou reivindicar jurisdição sobre a igreja polonesa. Após o Congresso de Gniezno, bispados também foram estabelecidos na Cracóvia, Wrocław e Kołobrzeg, e Bolesław formalmente repudiado em homenagem ao Sacro Império Romano.[4] Após a morte do Sacro Imperador Romano Otto III em 1002, Bolesław travou uma série de guerras contra o Sacro Império Romano e o primo e herdeiro de Otto, Henrique II, terminando na Paz de Bautzen (1018). No verão de 1018, em uma de suas expedições, Bolesław I capturou Kiev, onde instalou seu genro Sviatopolk I como governante. Segundo a lenda, Bolesław lascou sua espada ao atingir a Golden Gate de Kiev. Mais tarde, em homenagem a essa lenda, uma espada chamada Szczerbiec ("Espada denteada") se tornaria a espada da coroação dos reis da Polônia.[4][5]

Bolesław I foi um político, estrategista e estadista notável. Ele não apenas transformou a Polônia em um país comparável às antigas monarquias ocidentais, mas também a elevou à posição de frente dos Estados europeus. Bolesław conduziu campanhas militares bem-sucedidas no oeste, sul e leste. Ele consolidou terras polonesas e conquistou territórios fora das fronteiras da Polônia moderna, incluindo Eslováquia, Morávia, Rutênia Vermelha, Meissen, Lusatia e Boêmia. Ele foi um mediador poderoso nos assuntos da Europa Central. Finalmente, como culminação de seu reinado, em 1025 ele se fez coroar Rei da Polônia. Ele foi o primeiro governante polonês a receber o título de rex (latim: "rei").[5]

Ele foi um administrador competente que estabeleceu a "Lei do Príncipe" e construiu muitos fortes, igrejas, mosteiros e pontes. Ele introduziu a primeira unidade monetária polonesa, o grzywna, dividido em 240 denários, e cunhou sua própria moeda. Bolesław I é amplamente considerado um dos governantes Piast mais capazes e talentosos da Polônia.[6]

Referências

  1. Barański, Marek Kazimierz (2008). Dynastia Piastów w Polsce [The Piast Dynasty in Poland] (in Polish). Wydawnictwo Naukowe PWN. ISBN 978-83-01-14816-4
  2. "Life of the Five Brethren by Bruno of Querfurt (Translated by Marina Miladinov)" (2013). In Saints of the Christianization Age of Central Europe (Tenth-Eleventh Centuries) (Edited by Gábor Klaniczay, translated by Cristian Gaşpar and Marina Miladinov, with an introductory essay by Ian Wood) [Central European Medieval Texts, Volume 6.]. Central European University Press. pp. 183–314. ISBN 978-615-5225-20-8.
  3. Rosik, Stanisław (2001). Bolesław Chrobry i jego czasy [Bolesław the Brave and his Times] (in Polish). Wydawnictwo Dolnośląskie. ISBN 978-83-70-23888-9
  4. a b Pleszczyński, Andrzej (2001). "Poland as an ally of the Holy Ottonian Empire". In Urbańczyk, Przemysław (ed.). Europe around the Year 1000. Wydawnictwo DIG. pp. 409–425. ISBN 83-7181-211-6
  5. a b The Deeds of the Princes of the Poles (Translated and annotated by Paul W. Knoll and Frank Schaer with a preface by Thomas N. Bisson) (2003). CEU Press. ISBN 963-9241-40-7
  6. Manteuffel, Tadeusz (1982). The Formation of the Polish State: The Period of Ducal Rule, 963–1194 (Translated and with an Introduction by Andrew Gorski). Wayne State University Press. ISBN 0-8143-1682-4
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Boleslau I da Polónia

Precedido por
Miecislau I
Rei da Polônia
992 - 1025
Sucedido por
Miecislau II
  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.