Abrir menu principal

Bosque do Mediterrâneo Oriental

Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde outubro de 2017). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Um exemplo de bosque do Mediterrâneo oriental: a Garganta de Köprülü, no Rio Köprüçay (ou Eurimedonte), cerca de 30 km em linha reta a norte de Serik e 60 km em linha reta a nordeste de Antália.

O Bosque do Mediterrâneo Oriental é uma ecorregião da ecozona paleártica definida pelo pelo World Wide Fund for Nature (WWF), que se estende pela costa mediterrânica da Turquia, Síria, Líbano, Israel, Faixa de Gaza e pelas planícies vizinhas ate à Jordânia e ao extremo noroeste do Iraque.

LocalizaçãoEditar

É uma ecorregião de bosque mediterrânico que ocupa 143 800 km² na Bacia do Mediterrâneo oriental. Estende-se desde Kemer, a oeste de Antália, na Turquia, entre os Montes Tauro e o Mediterrâneo, até İskenderun e aí divide-se em dois troços: um deles continua para leste, pela fronteira turco-síria, ente o Anti-Tauro e o deserto da Síria, o outro continua para sul através da Síria, Líbano, Israel, Palestina e Jordânia.

FloraEditar

As principais comunidades vegetais da ecorregião são o matagal esclerófilo (maquis), o pinhal, dominado pelo pinheiro-de-alepo (Pinus halepensis) e por Pinus brutia (pinheiro cretense, turco ou calabrês), esteva (Cistus) e florestas de Quercus e estepes.

FaunaEditar

Apresenta grande diversidade de aves, devido a fazer parte de importantes rotas migratórias. Alberga também algumas espécies ameaçadas de extinção, como a foca-monge-do-mediterrâneo (Monachus monachus), a águia-imperial-oriental (Aquila heliaca), o íbis-eremita (Geronticus| eremita), a tartaruga-comum (Caretta caretta) e a tartaruga nariguda do Eufrates (Rafetus euphraticus).

Notas e referênciasEditar

BibliografiaEditar

  Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.