Abrir menu principal

Butroto (em albanês: Butrint ou Butrinti; em grego clássico: Βουθρωτόν; transl.: Bouthrōtón ou em grego: Βουθρώτιος; transl.: Bouthrōtio; em latim: Buthrotum) foi uma cidade da Grécia Antiga, posteriormente romana, e é atualmente um sítio arqueológico na Albânia, situado no distrito de Sarandë, Condado de Vlorë, perto da fronteira com a Grécia. Em 1992 o sítio foi incluído na lista do Património Mundial da UNESCO. A área classificada foi estendida em 1999 e ligeiramente alterada em 2007.[1]

Pix.gif Butroto *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Butrint, Albania.jpg
Ruínas do anfiteatro e parte de uma ágora
País  Albânia
Tipo Cultural
Critérios (iii)
Referência 570ter en fr es
Região** Europa e América do Norte
Coordenadas 39° 45' 4" N 20° 1' 34" E
Histórico de inscrição
Inscrição 1992  (16.ª sessão)
Extensão 8,591 ha (85.910 mt²)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.
Restos de uma capela batismal

Inicialmente uma localidade ilíria na antiga região do Epiro, foi conquistada pela República Romana no ano 167 a.C. Foi sede de uma diocese cristã e conheceu alguma prosperidade sob o domínio bizantino. A cidade e a região foram compradas pela República de Veneza em 1386. Em 1572, devido às guerras otomano-venezianas, a cidade encontrava-se em ruínas e praticamente abandonada.

As ruínas, escavadas após a Segunda Guerra Mundial, incluem um anfiteatro, banhos públicos romanos, uma capela do século V, uma basílica do século VI, uma porta da cidade (chamada "Porta do Leão"), e um castelo medieval veneziano do século XIV, hoje usado como museu.

Butroto é acessível a partir de Saranda por uma estrada construída em 1959 aquando da visita do líder soviético Nikita Khrushchov. Está a tornar-se cada vez mais popular como passeio de um dia para turistas vindos da ilha grega de Corfu.

Referências

  1. Butrint. UNESCO World Heritage Centre - World Heritage List (whc.unesco.org). Em inglês ; em francês ; em espanhol. Páginas visitadas em 3 de março de 2016.

Ligações externasEditar