Abrir menu principal

Cabeço de Vide

freguesia do concelho de Fronteira, Portugal
Portugal Portugal Cabeço de Vide 
  Freguesia  
Símbolos
Brasão de armas de Cabeço de Vide
Brasão de armas
Localização
Cabeço de Vide está localizado em: Portugal Continental
Cabeço de Vide
Localização de Cabeço de Vide em Portugal
Coordenadas 39° 07' 51" N 7° 35' 24" O
País Portugal Portugal
Região Alentejo
Sub-região Alto Alentejo
Província Alto Alentejo
Concelho FTR.png Fronteira
Administração
Tipo Junta de freguesia
Presidente João Manuel Godinho Olaia Velez (PPD/PSD)
Características geográficas
Área total 65,81 km²
População total (2011) 1 063 hab.
Densidade 16,2 hab./km²
Outras informações
Orago Nossa Senhora das Candeias

Cabeço de Vide é uma freguesia portuguesa do concelho de Fronteira, na região do Alentejo, com 65,81 km² de área e 1 063 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 16,2 hab/km².

Foi vila e sede de concelho entre 1512 e 1855. Era constituído apenas pela freguesia da sede e tinha, em 1801, 1 108 habitantes. Após as primeiras reformas administrativas do liberalismo, anexou o concelho de Alter Pedroso. Tinha, em 1849, 1 362 habitantes.

Quando perdeu a categoria de concelho, foi anexada ao município de Alter do Chão e em 21 de Dezembro de 1932, passou para o concelho de Fronteira.[1]

Localização no Concelho de Fronteira

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Cabeço de Vide [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 028 1 134 1 369 1 592 2 098 2 275 2 340 2 904 2 916 2 666 1 592 1 458 1 243 1 133 1 063

Nos censos de 1864 a 1930 pertenceu ao concelho de Alter do Chão. Passou para o actual concelho pelo decreto nº 22.009 de 21/12/1932

PatrimónioEditar

CiênciaEditar

Steve Vance cientista da NASA esteve em Cabeço de Vide para validar método de análise geológica que se iria usar nas sondas enviadas a Marte. Erradamente anunciado em diversos órgãos de comunicação social como o local onde poderia ter começado a vida, as águas termais foram escolhidas para o estudo, por possivelmente, serem equivalentes às encontradas no planeta Terra quando se terá gerado os primeiros organismos vivos.[3]

Referências

  1. «Decreto nº 22:009» (PDF). Diário da República. Consultado em 6 de Fevereiro de 2014 
  2. «Recenseamentos Gerais da População». Instituto Nacional de Estatística 
  3. «Investigador da NASA faz testes no Alentejo» 


  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.