Abrir menu principal

Cabeço de Vide

freguesia do concelho de Fronteira, Portugal
Question book-4.svg
Esta página cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde julho de 2013). Ajude a inserir referências. Conteúdo não verificável poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Portugal Portugal Cabeço de Vide 
  Freguesia  
Brasão de armas de Cabeço de Vide
Brasão de armas
Cabeço de Vide está localizado em: Portugal Continental
Cabeço de Vide
Localização de Cabeço de Vide em Portugal
Coordenadas 39° 07' 51" N 7° 35' 24" O
País Portugal Portugal
Região Alentejo
Sub-região Alto Alentejo
Província Alto Alentejo
Concelho FTR.png Fronteira
Administração
- Tipo Junta de freguesia
- Presidente João Manuel Godinho Olaia Velez (PPD/PSD)
Área
- Total 65,81 km²
População (2011)
 - Total 1 063
    • Densidade 16,2 hab./km²
Orago Nossa Senhora das Candeias

Cabeço de Vide é uma freguesia portuguesa do concelho de Fronteira, na região do Alentejo, com 65,81 km² de área e 1 063 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 16,2 hab/km².

Foi vila e sede de concelho entre 1512 e 1855. Era constituído apenas pela freguesia da sede e tinha, em 1801, 1 108 habitantes. Após as primeiras reformas administrativas do liberalismo, anexou o concelho de Alter Pedroso. Tinha, em 1849, 1 362 habitantes.

Quando perdeu a categoria de concelho, foi anexada ao município de Alter do Chão e em 21 de Dezembro de 1932, passou para o concelho de Fronteira.[1]

Localização no Concelho de Fronteira

Índice

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Cabeço de Vide [2]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 028 1 134 1 369 1 592 2 098 2 275 2 340 2 904 2 916 2 666 1 592 1 458 1 243 1 133 1 063

Nos censos de 1864 a 1930 pertenceu ao concelho de Alter do Chão. Passou para o actual concelho pelo decreto nº 22.009 de 21/12/1932

PatrimónioEditar

CiênciaEditar

Steve Vance cientista da NASA esteve em Cabeço de Vide para validar método de análise geológica que se iria usar nas sondas enviadas a Marte. Erradamente anunciado em diversos órgãos de comunicação social como o local onde poderia ter começado a vida, as águas termais foram escolhidas para o estudo, por possivelmente, serem equivalentes às encontradas no planeta Terra quando se terá gerado os primeiros organismos vivos.[3]

Referências

  1. «Decreto nº 22:009» (PDF). Diário da República. Consultado em 6 de Fevereiro de 2014 
  2. «Recenseamentos Gerais da População». Instituto Nacional de Estatística 
  3. «Investigador da NASA faz testes no Alentejo» 


  Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.