Abrir menu principal
Disambig grey.svg Nota: Este artigo é sobre o cônsul em 35. Para o governador da Síria entre 63 e 67 e seu filho, veja Caio Céstio Galo.
Caio Céstio Galo
Cônsul do Império Romano
Consulado 35 d.C.

Caio Céstio Galo (em latim: Gaius Cestius Gallus) foi um senador romano eleito cônsul em 35 com Marco Servílio Noniano.

Índice

Carreira e famíliaEditar

Galo já era senador em 21, quando discursou num debate no Senado Romano e mencionou sua vitória no processo contra Ânia Rufila julgado por Druso César[1]. Em 32, acusou o pretor Quinto Serveu e o equestre Minúcio Termo de serem cúmplices do recém-executado prefeito pretoriano Lúcio Élio Sejano. Segundo Tácito, ele utilizou uma peça acusatória preparada pelo próprio imperador Tibério[2]. É possível que seu consulado tenha sido uma recompensa por isto[3][4].

Seu filho, Caio Céstio Galo, foi cônsul sufecto em 42 e governador da Síria entre 63 e 67.

Ver tambémEditar

Referências

BibliografiaEditar