Calímaco

Nota: Se procura pelo escultor grego, consulte Calímaco (escultor).
Calímaco
Nascimento 310 a.C.
Cirene
Morte 240 a.C. (70 anos)
Alexandria
Etnia gregos
Ocupação poeta, bibliotecário, escritor, epigramatista, mitógrafo, elegista

Calímaco (em grego clássico: Καλλίμαχος; romaniz.: Kallímakhos; 310 a.C.240 a.C.), foi um poeta, bibliotecário, gramático e mitógrafo grego.

BiografiaEditar

Nascido em Cirene (atual Shahhat, Líbia), Calímaco foi educado em Atenas. Após um período em que ensinou gramática, em Elêusis, transferiu-se para o Egito onde, ao longo de seus últimos vinte anos de vida, esteve a serviço dos reis Ptolomeu II Filadelfo e Ptolomeu III Evérgeta.

Tendo se tornado diretor da Biblioteca de Alexandria, criou um catálogo das obras existentes naquela biblioteca - os Pinaces - com autores por ordem alfabética e com breve biografia de cada um deles. Após Zenódoto de Éfeso, Calímaco foi o segundo diretor da Biblioteca de Alexandria, seguido por seu discípulo Eratóstenes de Cirene.[1]

Alguns dos mais importantes poetas e gramáticos gregos foram seus alunos. Seus epigramas estão entre as grandes criações do gênero, e seus poemas elegíacos foram, mais tarde, elogiados e utilizados como fonte de inspiração por gregos e pelos poetas romanos, Caio Valério Catulo, Públio Ovídio Nasão (43 a.C. - 18 a.C.) e Sextus Aurelius Propertius (43 a.C. - 17 a.C.).

Calímaco tinha uma visão muito especial da Literatura, o que o tornou um dos máximos expoentes do helenismo. Sustentava, também, uma particular concepção de epopeia,[2] sobre a qual polemizou com seu discípulo, Apolônio de Rodes. Por outro lado, era antiaristotélico, contestando a unidade, a perfeição e a extensão defendidas pelo filósofo.

De suas mais de 800 obras, apenas 6 hinos, 64 epigramas e fragmentos (de papiros) de outros livros chegaram até nós, dentre elas:

Obras relacionadasEditar

Alguns epigramas foram traduzidos por José Paulo Paes em Poemas da Antologia Grega ou Palatina (São Paulo: Companhia das Letras, 1995)

Referências

  1. [1] The MacTutor History of Mathematics archive, Universidade de Saint Andrews (Escócia). (em inglês)
  2. Calímaco era grande apreciador de Homero, a quem considerava inimitável
  3. Conhecemos esse poema apenas através de uma imitação de Catulo

BibliografiaEditar

  • R. Pfeiffer. Callimachus. Oxford, 1949.

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Calímaco
Precedido por
Zenódoto de Éfeso
Diretores da
Biblioteca de Alexandria
260 a.C. - 240 a.C.
Sucedido por
Apolônio de Rodes