Abrir menu principal

Capelo (Horta)

freguesia da Horta, Açores, Portugal
Portugal Portugal Capelo 
  Freguesia  
Escola de Artesanato do Capelo
Escola de Artesanato do Capelo
Localização no concelho de Horta
Localização no concelho de Horta
Capelo está localizado em: Açores
Capelo
Localização de Capelo nos Açores
Coordenadas 38° 35' 9" N 28° 47' 52" O
País Portugal Portugal
Região Flag of the Azores.svg Açores
Concelho HRT.png Horta
Fundação 1600
Administração
- Tipo Junta de freguesia
- Presidente Ana Paula Oliveira (PS)
Área
- Total 25,93 km²
População (2011)
 - Total 486
    • Densidade 18,7 hab./km²
Gentílico capelenses
Código postal 9900-302 Capelo
Orago SS.ª Trindade
Website www.jfcapelo.pt

Capelo é uma freguesia portuguesa do concelho da Horta, na Ilha do Faial, Região Autónoma dos Açores. Ocupa uma superfície total de 25,93 km² com 486 habitantes (2011). Tem uma densidade populacional de 18,7 hab/km². A freguesia de Capelo agrupa os lugares do Canto, Capelo, Areeiro, Ribeira do Cabo, Varadouro e Norte Pequeno. A freguesia conta com 400 eleitores inscritos (Autárquicas 2005).

Índice

PopulaçãoEditar

População da freguesia de Capelo [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
1 301 1 392 1 414 1 404 1 281 1 184 1 180 1 353 1 369 851 605 481 427 493 486
Distribuição da População por Grupos Etários
Ano 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos 0-14 Anos 15-24 Anos 25-64 Anos > 65 Anos
2001 90 67 241 95 18,3% 13,6% 48,9% 19,3%
2011 90 56 280 60 18,5% 11,5% 57,6% 12,3%
 
Fenómeno "Capelo" - observado na Ilha do Pico.
 
Antigo Farol dos Capelinhos.

História, Monumentos e MuseusEditar

O nome Capelo está relacionado com o próprio significado da palavra. Deriva o seu nome por se encontrar ordinariamente o cimo das montanhas coberto de nuvens, formando uma espécie de capelo ou capuz. O Vulcão dos Capelinhos e o seu antigo Farol, são o ex-libris por excelência da freguesia.

Segundo as evidências, o Capelo terá sido elevado a freguesia no início de 1600, por desanexação da freguesia da Praia do Norte. Segundo frei Diogo das Chagas, em 1643, a freguesia tinha 160 habitantes distribuídos por 44 fogos. ("Espelho Cristalino", pág. 478)

Foi praticamente destruída em 1672, na erupção do Cabeço do Fogo. A crise sísmica associada à erupção vulcânica e a queda de cinzas e materiais de projecção, provocaram a destruição generalizada das habitações e campos agrícolas das freguesias do Capelo e da Praia do Norte. Entre 1673 e 1845, a Praia do Norte é integrada na freguesia do Capelo.

A Igreja de Santa Ana é construída pela acção benemérita do Capitão-mor do Faial, Jorge Goulart Pimentel. Possuí uma imagem de Santa Ana do princípio do Século XX. Veio substituir a anterior igreja paroquial destruída em 1672, de invocação a Nossa Senhora da Esperança. Merece ainda referência a Escola de Artesanato do Capelo e o Parque Florestal do Capelo.

No sítio do Norte Pequeno, situa-se a Igreja de Nossa Senhora da Esperança cuja padroeira, é a imagem religiosa mais antiga da freguesia e a primitiva padroeira da freguesia do Capelo.

O Varadouro, antigo cais piscatório, é hoje um local por excelência para veraneio e estação balnear. Possui um microclima muito agradável, voltada para a Baía da Ribeira do Cabo. Quando chove abundantemente, das suas arribas caem a pique 7 ribeiras em cascata. A Ermida do Varadouro é fundada em 1720, pelo Padre Manuel Pereira Cardoso, sob a invocação de N. Sra. do Carmo. Em testamento de 1725, impôs aos seus herdeiros a obrigação de mandar celebrar nela perpetuamente, uma festa com missa cantada ao SS.º Sacramento, a N. Sra. do Carmo e a Santo António, no primeiro domingo de Outubro. O edifício das Termas do Varadouro, da autoria do arquitecto Read Teixeira, foi inaugurado a 1 de Agosto de 1954. As Termas encontram-se em fase de recuperação e de reabilitação, cujas águas sulfurosas descobertas em 1868 são recomendadas para tratamento de doenças de pele e reumáticas. Foram consideradas sem rival nos Açores e uma das melhores de Portugal.

Seguindo a Estrada do Vale Formoso, com cerca de 6 km de extensão, pode observar-se diversos miradouros e conhecer em pormenor a paisagem costeira recheada de urzes, faias-da-ilhas, pau-branco e incenso. Junto ao Vulcão dos Capelinhos, na antiga estação baleeira do Cais Comprido e seu areal, pretende-se transformar numa estação balnear. No Canto do Capelo, é inaugurado em 24 de Março de 1964, o Museu Geológico do Vulcão.

As obras de construção do Farol dos Capelinhos tiveram início no dia 1 de Abril de 1894 e foi inaugurado a 1 de Agosto de 1903. Deixou de operar em 29 de Novembro de 1957, em virtude da erupção vulcânica. O farol é composto por um corpo rectangular, de dois pisos, (um dos quais soterrado) e uma torre central octogonal. É construído em alvenaria de pedra rebocada (outrora pintada), excepto as molduras dos vãos, os cunhais e a cornija, que são em cantaria à vista. Serviu de guia ao longo dos tempos a inúmeros barcos.

A erupção dos Capelinhos, inicialmente aterradora, que alterou completamente a paisagem e criando uma imponente beleza insólita e de grande interesse geológico e biológico. (Vulcão dos Capelinhos - Retrospectiva, Victor Hugo Forjaz, Vol. I, 1.ª edição, Observatório Vulcanológico e Geotérmico dos Açores, Ponta Delgada, 1997) A Associação dos Amigos do Farol dos Capelinhos batalhou ao longo dos anos pela sua recuperação como um miradouro e pela instalação de um Centro Interpretativo do Vulcão.

Tradições, Festas e CuriosidadesEditar

Os seus cabeços têm assinalados vários percursos pedestres para conhecer as suas particularidades. Sugere-se que na visita à freguesia, contemple o alinhamento do complexo vulcânico do Capelo que termina nos Capelinhos, a partir do ponto mais alto da ilha, o Cabeço Gordo (1 042 metros). A partir dos Parque Florestal do Capelo, poderá ainda fazer a subida do trilho pedestre do Cabeço do Fogo (571 metros), bem como do trilho pedestre do Cabeço Verde (488 metros) e do Cabeço do Canto (346 metros), descobrindo a Furna Ruim e a Fonte dos Namorados.

Aconselha-se também a visita à Canada das Adegas no lugar do Norte Pequeno, onde se pode encontrar uma das poucas zonas de cultivo de vinha da Ilha do Faial.

Registra-se o melhoramento recente da sua rede rodoviária e a aposta feita no desenvolvimento do Turismo de veraneio, turismo rural, eco-turismo e geo-turismo, bem como na reabilitação das Termas do Varadouro, uma vez que o seu funcionamento ficou comprometido com o Sismo de 1998.

Para além das festas do culto do Divino Espírito Santo, destaca-se as Festas do Varadouro (no 1.º domingo de Outubro).

Património naturalEditar

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes

Ligações externasEditar



 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Capelo (Horta)