Abrir menu principal

Carmo do Rio Claro

município brasileiro do estado de Minas Gerais

Carmo do Rio Claro é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. De acordo com o censo realizado pelo IBGE em 2010, sua população é de 20.426 habitantes.[5]

Município de Carmo do Rio Claro
"Carmo"
Bandeira de Carmo do Rio Claro
Brasão de Carmo do Rio Claro
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 5 de novembro de 1877 (141 anos)
Gentílico carmelitano
Lema Fluctuat, nec mergitur
"Nunca afundar"
Padroeiro(a) Nossa Senhora do Carmo[1]
CEP 37150-000 a 37159-999[2]
Prefeito(a) Sebastião Cezar Lemos (AVANTE)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Carmo do Rio Claro
Localização de Carmo do Rio Claro em Minas Gerais
Carmo do Rio Claro está localizado em: Brasil
Carmo do Rio Claro
Localização de Carmo do Rio Claro no Brasil
20° 58' 23" S 46° 07' 08" O20° 58' 23" S 46° 07' 08" O
Unidade federativa Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008[3]
Microrregião Alfenas IBGE/2008[3]
Municípios limítrofes Alfenas, Alterosa, Alpinópolis, Boa Esperança, Campo do Meio, Campos Gerais, Conceição da Aparecida, Guapé, Ilicínea, Nova Resende, São José da Barra
Distância até a capital 374 km
Características geográficas
Área 1 064,790 km² [4]
População 21 400 hab. IBGE/2016[5]
Densidade 20,1 hab./km²
Altitude 785 m
Clima subtropical/tropical de altitude Cwa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,733 alto PNUD/2010[6]
PIB R$ 341 440 mil IBGE/2014[7]
PIB per capita R$ 16 050,37 IBGE/2014[7]
Página oficial
Prefeitura carmodorioclaro.mg.gov.br
Câmara carmodorioclaro.cam.mg.gov.br

Localizado na região sudoeste do estado, é banhado pela Represa de Furnas. O município limita-se com Alfenas, Alterosa, Alpinópolis, Boa Esperança, Campo do Meio, Campos Gerais, Conceição da Aparecida, Guapé, Ilicínea, Nova Resende e São José da Barra.[8] Destaca-se pela agropecuária, turismo e artesanato.

Muito conhecida pelo artesanato em tear manual e pela produção de doces caseiros.

Índice

BandeiraEditar

Estabelecida pela lei municipal número 605 de 1969. A cor é azul-celeste com uma estrela dourada, representa o azul do céu refletido nas águas da Represa de Furnas e a estrela trás a data da fundação do município: 5 de novembro de 1877.

A frase em latim Fluctuat, nec mergitur significa: Flutua mas não afunda, uma referência à inundação de suas terras pela criação do lago de Furnas em 1964.

HistóriaEditar

Acredita-se que o núcleo inicial teve origem na época das bandeiras com com a presença de José Barbosa de Arruda e Domingos Ferreira de Avelar, remanescentes da bandeira de Lourenço Castanho, célebre por ter dizimado os índios cataguá (Cataguazes) da região das Minas Gerais.

No início do povoado, José Joaquim Santana, auxiliado pelos moradores, construiu em suas terras, depois doadas, uma pequena capela de pau-a-pique no local onde hoje se encontra a Igreja Matriz de Carmo do Rio Claro

A freguesia de Nossa Senhora do Carmo do Monte do Rio Claro foi criada em 1810, em local pertencente ao território da Campanha da Princesa, passando a integrar, em 1814, o município de Jacuí.

A fecundidade de suas terras proporcionou o surgimento de prósperas fazendas agrícolas e pastoris, base da riqueza da cidade, que em 1848 passou a pertencer a Passos.[9]

ClimaEditar

O Clima do município é classificado como subtropical mesotérmico, caracterizado por invernos secos e verões úmidos. A temperatura média no inverno é aproximadamente 16 °C e a média no mês mais quente fica por volta de 27 °C. O período entre Dezembro e Fevereiro é quando mais chove. Os meses mais secos vão de Abril a Setembro.

RelevoEditar

A vegetação característica do município é de transição para o cerrado.

 
Panorama de fazenda típica do Carmo do Rio Claro, com o lago da represa de Furnas ao fundo.

De sua bacia hidrográfica centenas de nascentes, brotam das serras dando origem aos incontáveis riachos e córregos que banham o município. São muitas as montanhas que compõem o relevo carmelitano. As principais são: Serra do Tabuleiro com 1304 m, Serra da Tormenta com 1287m e pertence a particulares, pois ainda não foi tombada pelo Governo Municipal, estadual ou federal, Pico São Gabriel com 1197 m.

Igreja CatólicaEditar

A cidade pertence à Diocese de Guaxupé e possui duas paróquias, a Paróquia Nossa Senhora do Carmo e a Paróquia Sagrada Família.

PersonalidadesEditar

Referências

  1. Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (SENAC). «Lista por santos padroeiros» (PDF). Descubra Minas. p. 9. Consultado em 14 de setembro de 2017. Cópia arquivada (PDF) em 14 de setembro de 2017 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  4. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  5. a b «Censo Populacional 2010» (PDF). Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2016. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  6. «Ranking IDHM Municípios 2010». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2013. Consultado em 11 de junho de 2015 
  7. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2014». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 16 de fevereiro de 2017 
  8. Azevedo-Santos, V. M.; Costa-Neto, E. M.; Lima-Stripari, N. 2010. Concepção dos pescadores artesanais que utilizam o reservatório de Furnas, estado de Minas Gerais, acerca dos recursos pesqueiros: um estudo etnoictiológico. Revista Biotemas, 23 (4): 135-145
  9. «Secretaria da Cultura». 1 de outubro de 1999 

Ligações externasEditar