Abrir menu principal
Searchtool.svg
Esta página foi marcada para revisão, devido a incoerências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a coerência e o rigor deste artigo.
Castelo de Faro
CasteloMuralhasFaro.JPG
Castelo de Faro: fábrica da cerveja.
Mapa de Portugal - Distritos plain.png
Construção ()
Estilo
Conservação
Homologação
(IGESPAR)
N/D
Aberto ao público

O Castelo de Faro, hoje conhecido como Fábrica da Cerveja, localiza-se diante do largo de São Francisco, na cidade de mesmo nome, no Distrito de Faro, em Portugal. Os seus restos encontram-se integrados nas muralhas de Faro.

Índice

HistóriaEditar

Acredita-se que as muralhas de Faro sejam anteriores à invasão romana da Península Ibérica, reconstruídas séculos mais tarde, à época da invasão muçulmana da Península Ibérica.

O castelo terá sido construído a partir de 1249, no contexto da chamada Reconquista da Península Ibérica, sobre a alcáçova muçulmana, constituindo-se no último reduto do sistema de defesa da Cidade Velha de Faro (a chamada "Vila-Adentro").

As defesas da cidade foram bastante castigadas quando da invasão do Robert Devereux, 2º Conde de Essex (1596). Na sequência das reparações da defesa, é acrescentado ao castelo um revelim.

À época da Dinastia Filipina, em 1621 deu-se início à construção das casas do Capitão-mor e do Alcaide-mor.

Posteriormente, no contexto da Guerra da Restauração, o castelo e as muralhas da cidade foram remodeladas e adaptadas para o uso da então moderna artilharia (1644).

No século XVIII, as dependências do antigo castelo serviram como quartel do Regimento de Artilharia do Reino do Algarve.

Perdida a sua função militar, em finais do século XIX, o castelo foi arrendado a uma empresa privada, que o converteu em fábrica de álcool. Em 1931 instala-se uma fábrica da Companhia Produtora de Malte e Cerveja Portugália. Para abrigá-la, o edifício sofreu novas alterações em altura, entre 1935 e 1940.

Em 1999 a Câmara Municipal de Faro adquiriu a parte do castelo que foi adaptado a fábrica.

CaracterísticasEditar

 
Castelo e muralhas de Faro.

Integrado nas muralhas, o castelo tinha três portas: duas com ligação para o mar (a "Porta do Mar" e a "Porta do Socorro") e a terceira para a Vila-Adentro.

Dos sucessivos restauros que foi objeto, destaca-se o que foi realizado a seguir a 1596, em que sofreu profundas alterações, uma vez que foi adaptado ao uso da artilharia. Nesse momento foi-lhe anexado um revelim, uma fortificação exterior abaluartada, de planta triangular, com a função de proteger uma cortina.

No século XVIII, com a instalação do Regimento de Artilharia do Reino do Algarve, edificou-se no seu interior um quartel para a tropa.

No século XIX, ocupado por particulares, inicia-se a instalação de indústrias dentro do perímetro amuralhado. A instalação da fábrica de cerveja, em 1931, ampliou-o em altura.

BibliografiaEditar

  • LAMEIRA, Francisco I. C. Faro Edificações Notáveis. Faro: Câmara Municipal de Faro, 1995.

Ligações externasEditar