Abrir menu principal

Catedral de Chartres

catedral da França
Catedral de Chartres
Catedral de Chartres
Estilo dominante Gótico
Início da construção 1145
Fim da construção 1221
Religião Catolicismo
Diocese Chartres
Ano de consagração 1260
Website www.chartres-cathedrale.fr
Geografia
País  França
Região Chartres
Local Chartres
Coordenadas 48º 26' 51" N 1º 29' 14" E
Pix.gif Catedral de Chartres *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

20050921CathChartresB.jpg
Catedral de Chartres
País FRA
Critérios C (i) (iv)
Referência 81 en fr es
Coordenadas 48º 26' 51" N 1º 29' 14" E
Histórico de inscrição
Inscrição   (? sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.

A Catedral de Chartres, também chamada de Notre-Dame de Chartres, é uma catedral católica de estilo gótico localizada na cidade de Chartres, noroeste da França. É elencada como um dos grandes exemplos da arquitetura gótica francesa ao lado das catedrais de Amiens e de Reims, e também notada por suas esculturas e vitrais.[1]

Segundo a tradição católica, a Sancta Camisa, um manto que teria sido usado pela Virgem Maria, é custodiada na catedral.[2] Peça esta que fora presenteada por Carlos, o Calvo, e que, inclusive, teria sido o motivo da construção da catedral, no século XII, após um incêndio que devastou a igreja românica que havia em seu lugar.[3]

Índice

HistóriaEditar

A Catedral de Chartres teve a sua construção iniciada em 1145 e terminada em 1221.[4] Foi reconstruída após um incêndio de 1194. Marca o zénite da arte gótica na França. A vasta nave, em puro estilo ogival, os adornos com estátuas finamente esculpidas de meados do século XII e as magníficas janelas com vitrais dos séculos XII e XIII, todas em notável estado de conservação, combinam-se para formar uma obra-prima inigualável. Tem uma área superior a 10000 m², 130 m de comprimento e largura máxima de 46 m.[5]

Em 24 de Outubro de 1260 a catedral foi consagrada na presença do rei Luís IX. O rei Henrique IV foi o único monarca francês a ser sagrado neste Templo.[2]

O edifício original construído por Fulberto de Chartres incendiou-se em 1194 e imediatamente se acometeram as obras de reconstrução, que se prolongariam durante 60 anos. O acrescento mais importante é a torre noroeste, dita Clocher Neuf, concluída no ano 1513 para equilibrar a composição imposta pela primeira torre (que se erguia desde 1160). O interior impressiona tanto pelos 37 m de altura que alcança a nave central como pela harmonia e elegantes proporções, embora infelizmente já se tenha perdido a maioria da estatuária original (o retábulo da crucificação foi demolido no século XVIII).

ArquiteturaEditar

A fachada ocidental, chamada Pórtico Real, é especialmente importante graças a uma série de esculturas de meados do século XII; o pórtico principal contém um magnífico relevo de Jesus Cristo glorificado; a do transepto (ou nave transversal) meridional (c. 1224-1250) organiza-se em torno a imagens do Novo Testamento, que narram o Juízo Final; enquanto que o pórtico oposto, situado no lado norte, está dedicado ao Antigo Testamento e ao advento de Cristo e se destaca pela impressionante qualidade do grupo escultórico dedicado à Criação.

No total, o edifício conta com mais de 150 janelas medievais com vitrais, a maioria delas do século XIII, que proporcionam um magnífico efeito luminoso ao interior do templo.

Chartres é a mais representativa e completa catedral gótica da França e uma das mais impressionantes obras arquitetônicas do mundo.

A catedral é dedicada ao culto mariano, dai seu nome Notre Dame de Chartres.

A catedral de Chartres possui o mais importante conjunto de vitrais do século XIII, excelentemente conservados, e por essa quantidade de vitrais e esculturas, é chamada de “a Bíblia feita de pedra”.[6]

Há 3.500 estátuas e com a inclusão dos vitrais, 9.000 personagens estão representados na catedral, somente a fachada contém 24 grandes estátuas e mais de 300 figuras.

São 176 vidraças que constituem a maior superfície do mundo, 2 600 m2 de vitrais dos séculos XII e XIII

O labirinto do século XII é um caminho em lajes contínuas na nave principal, com 261,55 metros

A cripta exterior é a maior da França e abre-se para três profundas capelas romanas [6]

Galeria de imagensEditar

Referências

  1. The Editors of Encyclopaedia Britannica (7 de agosto de 2015). «Chartres Cathedral». Encyclopædia Britannica. Encyclopædia Britannica, inc. Consultado em 30 de Março de 2019 
  2. a b «Por que todo católico deveria conhecer a catedral de Chartres». aleteia.org. 28 de Março de 2019. Consultado em 30 de Março de 2019 
  3. «Catedral de Chartres». Revista Viagem e Turismo. Consultado em 30 de Março de 2019 
  4. «Labyrinth of Chartres». Loyola University Chicago. 6 de Março de 2010. Consultado em 30 de Março de 2019 
  5. «Chartres Cathedral». Página oficial da Unesco. Consultado em 30 de Março de 2019 
  6. a b http://www.france.fr/pt/locais-e-monumentos/catedral-de-chartres.html http://www.cathedrale-chartres.org/

Ligações externasEditar