Cemitério dos Aflitos

O Cemitério dos Aflitos,denominado também de Cemitério dos Enforcados,  construído entre 1774 e 1775,[1] mas aberto para sepultamento em 1779. Localizava-se no atual bairro da Liberdade (bairro de São Paulo), aproximadamente no quarteirão hoje compreendido entre Rua dos Estudantes, a Rua Galvão Bueno, a Rua da Glória e a Radial Leste, tendo sido preservada sua antiga capela, conhecida como Capela dos Aflitos, na Rua dos Aflitos, também remanescente desse cemitério.[2] Esteve sob a supervisão da Cúria da Igreja Católica; portanto nunca foi um cemitério público. Foi desativado após a inauguração do cemitério da Consolação em 1858, demolido em 1883, e é considerado o primeiro cemitério público da cidade de São Paulo .[3] Uma das mais conhecidas pessoas sepuldadas nesse cemitério é Francisco José das Chagas (o "Chaguinhas"), um dos condenados pelo Motim de Santos (28-29 de junho de 1821), responsável por uma devoção popular mantida na Capela dos Aflitos.[2]

BibliografiaEditar

  • FIX, Reinaldo Guilherme. Os muros que separam os mortos: um estudo de caso dos cemitérios da Consolação, dos Protestantes e da Ordem Terceira do Carmo. Trabalho de Graduação Individual. USP, São Paulo, 2007. (disponível na biblioteca da FFLCH-USP)

Referências

  1. Capela dos Aflitos
  2. a b Yamagawa, Moyarte. Mônica. «Centro de São Paulo: Cemitério e Capela de Nossa Senhora dos Aflitos». www.moyarte.com.br. Consultado em 16 de fevereiro de 2018 
  3. Capela Nossa Senhora dos Aflitos