Centro LGBT de Pequim

Centro LGBT de Pequim
História
Fundação
Quadro profissional
Tipo
País
Organização
Websites

O Centro LGBT de Pequim (北京同志中心) é uma organização sem fins lucrativos focada no avanço dos direitos de gays, lésbicas, bissexuais e transgêneros na China. O grupo foi fundado em 2008 e fornece serviços como uma rede de terapeutas pró-LGBT e uma linha direta para pessoas transgêneras.[1][2]

Em 2014, o centro ajudou Yang Teng, um homem gay, a preparar um caso contra uma clínica em Xunquim, que havia fornecido terapia de conversão que incluía terapia por eletrochoque. O caso foi bem-sucedido e levou o mecanismo de pesquisa Baidu a remover listagens para terapias de conversão.[3] John Shen, junto de outros funcionários do centro, participou de um episódio de 2015 do Unreported World do Channel 4, no qual ele se disfarçou e expôs hospitais que forneciam terapia por eletrochoque.[4][5]

Outro ativismo realizado pelo centro incluiu um evento em que voluntários, de olhos vendados e camisetas com a inscrição "Eu sou gay", foram filmados de braços abertos, solicitando abraços de transeuntes para protestar contra a proibição de conteúdo gay que estava sendo planejada pela plataforma de mídia social Weibo.[6][7] Eles também fizeram parceria com o fotógrafo Teo Butturini para documentar e retratar pessoas LGBT que vivem na China.[8] Entre os estudos realizadas pelo centro, está uma pesquisa de 2017 com a Universidade de Pequim sobre a saúde mental dos chineses transgêneros.[9]

Veja tambémEditar

Referências

Ligações externasEditar