Cessna 140

O Cessna 140 é um avião monomotor leve à pistão, de dois lugares, trem de pouso convencional, utilizado na aviação geral, desenvolvido e fabricado pela empresa norte-americana Cessna.

Cessna 120 & 140
Um Cessna 140 no "Lethbridge Airpark" na Austrália em dezembro de 2009
Descrição
Tipo / Missão Aeronave utilitária leve
País de origem  Estados Unidos
Fabricante Cessna
Período de produção 1946-1951
Quantidade produzida 7664
Custo unitário US$ 3495 (Cessna 140 em 1946)[1]
Introduzido em 1946
Tripulação 1
Passageiros 1
Especificações
Dimensões
Comprimento 6,55 m (21,5 ft)
Envergadura 10,16 m (33,3 ft)
Altura 1,91 m (6,27 ft)
Área das asas 14,80  (159 ft²)
Alongamento 7
Peso(s)
Peso vazio 404 kg (891 lb)
Peso máx. de decolagem 658 kg (1 450 lb)
Propulsão
Motor(es) 1x Continental C-85, de quatro cilindros horizontalmente opostos
Potência (por motor) 85 hp (63,4 kW)
Performance
Velocidade máxima 201 km/h (109 kn)
Velocidade de cruzeiro 169 km/h (91,3 kn)
Alcance (MTOW) 724 km (450 mi)
Teto máximo 4 724 m (15 500 ft)
Razão de subida 3.5 m/s
Notas
Capacidade de combustível: 95 l (25,1 US-gal)
Dados: airweb[2]

A produção teve início em 1946, imediatamente após o fim da Segunda Guerra Mundial, encerrando-se em 1951. Teve ainda a versão 140A e a econômica versão 120. Foi sucedido pelo Cessna 150, um treinador semelhante de dois lugares que introduziu o trem de pouso triciclo. Foram produzidas 7 664 unidades.[1][3]

Projeto e desenvolvimentoEditar

 
Decolagem de um Cessna 140
 
Cessna 140 restaurado
 
Cessna 120, de 1947
 
Cessna 120 (1946) em Nebraska (1964)
 
Um Cessna 140A com asa de estrutura única.

Cessna 140Editar

O Cessna 140 foi originalmente equipado com um motor Continental C-85-12 ou C-85-12F de quatro cilindros horizontais e opostos, refrigerado a ar, de 85 cv (63 kW). O Continental C-90-12F ou C-90-14F de 90 cv (67 kW) era opcional, assim como o motor Lycoming O-235-C1 de 108 cv (81 kW), uma instalação pós-venda autorizada no certificado de tipo. Este modelo tinha uma fuselagem de metal e asas de tecido com superfícies de controle de metal. O Cessna 170, maior, é um 140 de quatro lugares com um motor mais potente.[1][3][4]

Cessna 120Editar

O Cessna 120 era uma versão econômica do modelo, produzido no mesmo período. Ele tem o mesmo motor do 140, mas sem flaps de asa. As janelas laterais "D" da cabine traseira e o sistema elétrico (rádios, luzes, bateria e partida) eram opcionais.[1][3][4] Um Cessna 120 equipado com todas as opções de fábrica seria quase equivalente a um 140, mas a "International Cessna 120/140 Association" acredita que nenhum Cessna 120 foi originalmente construído dessa maneira. Apesar disso, em muitas décadas, proprietários tornaram seus Cessna 120 quase indistinguíveis de um 140, exceto pela ausência de flaps de asa.[5] O modelo foi retirado da produção após a introdução do 140A,em 1949.[5]

Cessna 140AEditar

Em 1949, a Cessna introduziu o 140A, uma nova variante com asas cobertas de alumínio e estruturas de asa simples, em vez das asas com estruturas de treliças duplas em "V", cobertas de tecido, usadas em modelos anteriores. Os motores padrão eram Continental C-90-12F, C-90-14F de 90 hp (67 kW), ou o Continental C-85-12, C-85-12F com 85 hp (63 kW) como opcional. O suporte das rodas tipo mola de aço tinham sido deslocados 3 pol. (8 cm) para a frente nos modelos 120 e 140, no final de 1947, de forma que os extensores de roda não eram mais necessários para conter as tendências de tombamento do nariz durante a aplicação pesada dos freios. Todos os modelos 140A tinham esses suportes de roda aprimorados.[1][3][6][7][8] Apesar dessas melhorias, as vendas da linha 140 vacilaram, e o 140A compreendeu apenas 7% da produção geral do 120/140.[5]

ModificaçõesEditar

As modificações comuns ao Cessna 120 e 140 incluem:

  • Asas "metalizadas", onde o tecido é substituído por chapa de alumínio leve, eliminando a necessidade de substituição periódica.[1][5]
  • Extensores do trem de pouso, de modo a reduzir a tendência da aeronave de tombar com a aplicação de frenagem forte. Esses eram equipamentos opcionais de fábrica.[5][9]
  • Janelas laterais "D" da cabine traseira nos 120.[5]
  • Sistemas elétricos no 120, permitindo aos proprietários um starter elétrico, aviônicos mais sofisticados e/ou luzes para voos noturnos.[1][5]
  • Motor mais potente. Uma conversão popular é substituir o C-85 ou C-90 original por um Continental O-200, de 100 hp (75 kW). Um kit está disponível é o Lycoming O-320, mas esta conversão é menos prevalente devido ao peso extra de aproximadamente 100 lb (45 kg) e um aumento acentuado no consumo de combustível.[5]

OperadoresEditar

MilitaresEditar

  Guatemala
  • Força Aérea da Guatemala[10]
  Nicarágua
 
Interior de um Cessna 140
  • Força Aérea da Nicarágua[11]

EspecificaçõesEditar

Características GeraisEditar

  • Tripulação: 1 Piloto
  • Capacidade: 1 Passageiro
  • Comprimento: 21 ft. (6,40 m)
  • Wingspan: 32 ft (9,75 m)
  • Área do rotor principal: 167 ft²
  • Vazio: 770-900 lb (349-408Kg)
  • Decolagem máxima: 1,450 lb (657,57 kg)
  • Alimentação: 1x Continental C-85-12

PerformanceEditar

  • Velocidade de Cruzeiro: 94 kts
  • Escalas: 395 milhas
  • Tecto: 15,500 ft
  • Taxa de subida: 750 ft/min

ModelosEditar

Desenvolvimento relacionado
Aeronave comparável
  • Aeronca Chief
  • ERCO Ercoupe
  • Fleet Canuck
  • Luscombe 8
  • Taylorcraft B
  • Piper Vagabond

Referências

  1. a b c d e f g Christy, Joe (1979). The Complete Guide to Single-Engine Cessnas (em inglês) 3.ª, revisada ed. [S.l.]: Tab Books. pp. 12–17. 127 páginas. ISBN 978-0-83062-268-9. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  2. «AIRCRAFT SPECIFICATION NO. A-768» (PDF). airweb.faa.gov. 31 de março de 2003. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  3. a b c d Plane and Pilot: 1978 Aircraft Directory, page 22. Werner & Werner Corp Publishing, 1978. ISBN 0-918312-00-0
  4. a b Federal Aviation Administration (Março de 2003). «AIRCRAFT SPECIFICATION NO. A-768». Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  5. a b c d e f g h Twombly, Ian J. (Outubro de 2011). «Budget Buy: Drag your tail - cheaply!». AOPA Pilot. 54 (10): 60–66. Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  6. International Cessna 120-140 Association, Landing Gear Legs and Extenders for the Cessna 120/140/140A Planes Arquivado 2014-01-09 no Wayback Machine
  7. Phillips, Edward H., : Wings of Cessna, Model 120 to the Citation III, Flying Books, 1986. ISBN 0-911139-05-2
  8. Federal Aviation Administration (31 de março de 2003). «AIRCRAFT SPECIFICATION NO. 5A2» (PDF). Consultado em 4 de dezembro de 2021 
  9. Cessna (1954). «Cessna Model 120 & 140 Parts Catalog» (PDF). Consultado em 4 de dezembro de 2021. Cópia arquivada (PDF) em 16 de julho de 2011 
  10. Hagedorn 1993, p. 55.
  11. Hagedorn 1993, p. 38.

BibliografiaEditar

  • Hagedorn, Daniel P. (1993). Central American and Caribbean Air Forces. Tonbridge, Kent, UK: Air-Britain (Historians) Ltd. ISBN 0-85130-210-6 

Ligações externasEditar

 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cessna 140
 
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cessna 140
  Este artigo sobre uma aeronave é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.