Abrir menu principal
Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicionasse esta.
Capela de Santa Marta.
Chafariz.
Lavadouro Público ("Tanque").
Cruzeiro de Chão de Maçãs.
Viaduto de Chão de Maçãs.
Passeio de BTT na aldeia.

Chão de Maçãs (em português: arcaico Cham de Massans), é uma pequena aldeia no distrito de Santarém, Portugal. Tem como curiosidade principal o facto de pertencer a dois concelhos: o de Tomar[1] e o de Ourém[2].[3] Ou seja, a aldeia está "dividida a meio" por uma estrada que serve de limite entre as duas sedes de concelho. É portanto uma aldeia que pertence a duas freguesias: Seiça e Sabacheira, a dois concelhos (Ourém e Tomar) e a um distrito (Santarém).

GeografiaEditar

Passa por esta localidade a principal linha ferroviária do país, a linha do Norte, que liga Lisboa ao Porto. Por esse motivo foram construídas, em 1864, duas obras ferroviárias. O túnel de Chão de Maçãs e a ponte ferroviária de Seiça, na localidade de Seiça, Ourém. Foram consideradas na época (1864) como importantes obras de arte. O túnel tem um comprimento aproximado de 650 metros, a ponte tem cerca de 90 metros.

A travessia rodoviária e pedonal sobre a linha ferroviária fazia-se, por uma passagem de nível com guarda que foi desactivada no dia 10 de Julho de 2004 pelas 24 horas. Depois desta data o tráfego passou-se a fazer por duas alternativas desniveladas construídas para o efeito:

Passa por esta localidade a estrada nacional EN113-1, que liga a localidade de Chão de Maçãs (Gare) a Ourém, sendo uma alternativa à estrada nacional EN113.

A aldeia é limitada a Norte e a Oeste pela freguesia de Seiça. É banhada a Norte pela Ribeira de Seiça, que é afluente do Rio Nabão e este do Rio Zêzere.

PatrimónioEditar

LendasEditar

Segundo habitantes da aldeia, existem pelo menos duas lendas acerca do nome da aldeia, que podem explicar a sua origem. Diz a primeira que outrora, este local era habitado ou visitado frequentemente por um vendedor de maçãs que se chamava João. Daí surgiu o nome João das Maçãs que deu em Chão de Maçãs. A segunda defende que foi numa visita que El Rei, passando pela centenária aldeia (antes ponto de paragem e dormida dos prisioneiros em viagem entre Lisboa e Porto) e vendo as enormes extensões de macieiras plantadas e seus frutos cobrindo o solo, terá afirmado estar perante um verdadeiro "chão de maçãs".

Outras lendas existem sobre a aldeia, como está inscrito no seu cruzeiro: "Chão de Maçãs, seus séculos e suas lendas".

TurismoEditar

A aldeia acolhe actualmente a Casa dos Pinheiros - Turismo Rural, uma das três "casas de charme" do concelho de Ourém, a qual é valorizada pelos extensos terrenos do engenho (legado da família Pinheiro passado de geração em geração) e a situação geográfica privilegiada entre a estação "Chão de Maçãs - Gare" e as cidades de Tomar e Fátima.[parcial?]

DesportoEditar

Apesar da sua dimensão foi, desde 2005 até Janeiro de 2010, sede de um dos mais antigos grupos organizadores de eventos BTT do concelho: o BTT Clube dos Pinheiros, que organiza entre dois a três eventos por ano com partida ou passagem obrigatória pelo coração da aldeia.

Referências

Ligações externasEditar

  Este artigo sobre Geografia de Portugal é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.