Chang quan

página de desambiguação da Wikimedia

Chang Quan (em chinês tradicional:長拳; em chinês simplificado: 长拳; em português, literalmente: Forma Longa ou Punho Longo) é uma das formas mais praticadas dentro do wushu. Reúne as melhores técnicas do cha quan, hua quan, pao quan e shaolin quan.

Chang quan
"Salto lateral" ou cekongfan (侧空翻), um movimento comum no chang quan.
Informação geral
Foco golpes
armas
Outras informações
Esporte olímpico não
Cronologia das artes marciais  · Lista de artes marciais  · Projeto Artes Marciais

HistóriaEditar

A essência do Chang Quan foi desenvolvida no século X por Song Taizu, imperador fundador da dinastia Sung (960–1279). Seu estilo era chamado Tàizǔ Chángquán, que significa "o estilo de punho longo do imperador Taizu".[1] O Punho Longo do wushu atual se baseia no Chāquán, no Huāquán (Punho de Flor), Pào Chuí e Hóngquán (Punho Vermelho). Amplamente percebido como tendo forte influência do Shaolin quan, o Punho Longo tradicional foi promovido no Instituto Guoshu de Nanquim por Han Qing-Tang (韓慶堂), um famoso especialista em qinna e Punho Longo.[2]

Depois da derrota de Chiang Kai-shek e do subsequente fechamento do instituto, a nova República Popular da China criou o wushu atual, um esporte grandemente inspirado no Punho Longo tradicional. Esta nova forma, no entanto, se diferenciou do antigo estilo por focar na exibição. Foram adotados chutes mais altos e elaborados, com salto, e bases mais baixas, de modo a criar formas mais agradáveis em termos estéticos. As técnicas mais aplicáveis aos combates foram reservadas para o sanshou.

Técnicas e característicasEditar

O chang quan moderno, como conhecemos hoje, tem três décadas de evolução. A sua prática é possível desde treino de nível básico até competições de níveis avançados, onde sua principal modalidade é a rotina ou Tao Lu. Suas características são: movimentos longos e elegantes, golpes velozes e fortes, sequência ritmada e limpa, variabilidade constante. É necessário desenvolver mãos rápidas, olhos atentos, corpo ágil, passos firmes, espírito alto, respiração profunda, força certa e habilidade segura e formas fulminantes.

Durante o combate, luta de longa distância e técnica ofensiva, usa-se velocidade para deter o oponente, com golpes potentes.

Em 1949, com a formação da República Popular da China, o chang quan foi definido como principal modalidade de competição, sendo classificado em cinco categorias. As formas com as mãos, facão, bastão, espada e lança ainda foram divididas em básicas, intermediárias e avançadas. Hoje, dentro da categoria, é dividida em treino básico, rotina individual e rotina em dupla. Dentro das rotinas individuais, temos rotinas oficiais e rotinas livres. O chang quan é uma das formas que possibilita a maior mobilidade do corpo, ao mesmo tempo que necessita de grande esforço físico, devido à complexidade das suas rotinas. Com isso, desenvolve a coordenação motora e o equilíbrio postural, os quais são pontos essenciais tanto para iniciantes como para atletas profissionais.

ArmasEditar

  1. Bastão longo (Gun)
  2. Sabre (Dao)
  3. Espada de lâmina dupla
  4. Lança (Qiang)
  5. Corrente/chicote de nove seções (Bian)
  6. Espada do dragão-fênix
  7. guarda-chuva
  8. Espada reta (Jian)
  9. Espada dupla (Shuang Jian)
  10. Sabre duplo (Shuang Dao)
  11. Pudao
  12. Martelo meteoro
  13. Espada gancho

Referências

  1. Lim SK (2013). Origins of Chinese Martial Arts. Asiapac Books Pte Ltd. ISBN 981-3170-31-X.
  2. William Acevedo, Mei Cheung & Carlos Gutiérrez García (2010). Breve historia del Kung-Fu. Ediciones Nowtilus S.L. ISBN 84-9763-781-X.

Ligações externasEditar