Abrir menu principal
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde novembro de 2017). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Ciclone Sidr
colspan="2" class="" style="text-align:center; background-color:#ff6060

text-align:center; background-color:#ffc140" | Categoria 5 (EFSS)

Tempestade ciclônica muito intensa

(ECIN)
O ciclone Sidr no Golfo de Bengala
Formação 11 de novembro de 2007
Dissipação 16 de novembro de 2007
Vento mais forte (1 min) 140 nós (259 km/h, 161 mph)
Vento mais forte (3 min) 115 nós (213 km/h, 132 mph)
Pressão mais baixa 944 hPa (mbar) ou 708 mmHg
Danos $450 milhões de dólares americanos
Fatalidades No mínimo 3447
Áreas afetadas Bangladesh e Índia (Bengala Ocidental)
colspan="2" style="text-align:center; background-color:#ff6060

background-color:#ffc140" | Parte da
Temporada de ciclones no Oceano Índico norte de 2007

O ciclone Sidr (designação do JTWC: 06B, também conhecido como tempestade ciclônica muito intensa Sidr) foi o quarto sistema nomeado da temporada de ciclones no Oceano Índico norte de 2007. O sistema formou-se no centro do Golfo de Bengala e rapidamente se fortaleceu, alcançando o pico de intensidade com ventos constantes de 215 (3 minutos sustentados), força equivalente a um furacão de categoria 4 na escala de furacões de Saffir-Simpson.[1] O ciclone atingiu a costa de Bangladesh em 15 de novembro de 2007. Antes da chegada do ciclone, o governo já tinha retirado milhares de pessoas de áreas costeiras e de risco.[2] Entretanto, 3.447 fatalidades foram confirmadas com a passagem do sistema e é esperado que este número cresça.[3]

A organização internacional Save the Children fez uma estimativa que o número de mortos deve estar entre 5 e 10 mil. A Sociedade da Crescente Vermelha disse em 18 de novembro que o número de mortos poderia ser mais de 10.000.[4] Em 19 de novembro, grupos internacionais já tinham gastado mais de $25 milhões de dólares americanos para ajudar na reconstrução do país.[4]

Índice

História meteorológicaEditar

 
O caminho de Sidr.

Em 9 de novembro, uma área de distúrbios meteorológicos formou-se a sudeste das Ilhas Andaman. Este sistema apresentava uma circulação ciclônica de baixos níveis perto das Ilhas Nicobar. Inicialmente, ventos de cisalhamento moderados impediram a organização do sistema. Fortes difluências de correntes de ar ajudaram na formação das áreas de convecção.[5] A circulação ciclônica do sistema ficou mais bem definido assim que os ventos de cisalhamento começaram a cessar. Com isso, um alerta de formação de ciclone tropical (AFCT) foi emitido em 11 de novembro; neste momento, o sistema estava localizado logo ao sul das Ilhas Andaman.[6] Ao mesmo tempo, o Departamento Meteorológico da Índia (DMI) classificou o sistema como sendo a depressão "BOB 09".[7] O Joint Typhoon Warning Center (JTWC) classificou o sistema como o ciclone tropical "06B" depois que estimativas feitas através da Técnica Dvorak indicaram ventos constantes de 65 km/h.[8] Depois, ainda no mesmo dia, o sistema intensificou-se, tornando-se uma depressão profunda assim que o sistema deslocava-se lentamente para noroeste.[9]

O DMI classificou a depressão profunda como sendo a tempestade ciclônica Sidr em 12 de novembro.[10] A partir deste momento, o ciclone começou a intensificar-se rapidamente, tornando uma tempestade ciclônica intensa ainda no mesmo dia[11] e uma tempestade ciclônica muito severa no início da madrugada do dia seguinte.[12] Na manhã de 15 de novembro, o ciclone atingiu seu pico de intensidade, com ventos constantes máximos por 3 minutos estimados em 215 km/h, de acordo com o DMI,[13] ou com ventos constantes máximos sustentados por 1 minuto estimados em 250 km/h, de acordo com o JTWC.[14] Oficialmente, o ciclone Sidr atingiu a costa de Bangladesh por volta das 17:00 UTC do mesmo dia[15] com ventos constantes de 215 km/h.[16] O ciclone enfraqueceu-se rapidamente sobre terra e o último aviso sobre Sidr foi emitido no começo da madrugada de 16 de novembro.[17] O nome Sidr foi dado por Omã e é um nome árabe para uma árvore do gênero Ziziphus, mais especificamente à espécie Ziziphus spina-christi. Há outra versão para o nome, que pode significar 'buraco' ou 'olho' em língua sinhala.[18]

En análises pós-tempestade, o Joint Typhoon Warning Center (JTWC) elevou os ventos máximos sustentados para 260 km/h, fazendo de Sidr um ciclone equivalente a um furacão de categoria 5 na escala de furacões de Saffir-Simpson.[19]

PreparativosEditar

Assim que o ciclone se fortaleceu para um sistema equivalente a um furacão de categoria 4 em 15 de novembro.[1] milhares de pessoas preparadas para agir em situação de emergência foram postos em estado de alerta no leste da Índia e em Bangladesh em preparativo à chegada da tempestade. Começaram massivas evacuações de áreas baixas ou costeiras.[20] Mais de 2 milhões de pessoas em Bangladesh recorreram a abrigos emergenciais.[21] O Departamento Meteorológico da Índia (DMI) emitiu um alerta de ciclône para Orissa e para Bengala Ocidental em 14 de novembro. Em Bangladesh, um gabinete para assuntos de emergência decidiu cancelar a folga semanal dos funcionários públicos para que os mesmos se juntassem ao processo de evacuação.[22] Mais de 40.000 voluntários da Cruz Vermelha começaram a alertar aos residentes de 15 províncias potencialmente afetadas sobre a chegada do ciclone e também recomendaram aos mesmos a procurarem abrigos.[21] Os portos principais de Bangladesh foram fechados.[23]

ImpactosEditar

 
Os remanescentes do ciclone Sidr.

Os distritos costeiros de Bangladesh foram os primeiros a receber chuvas torrenciais do ciclone. A capital, Daca, e outras partes de Bangladesh experimentaram chuvas e ventos fortes. Os danos totais chegaram perto dos $450 milhões de dólares americanos.[22]

As ondas chegavam a mais de 3 metros de altura nas áreas costeiras do norte de Chennai e no sul de Tamil Nadu, na Índia, gerando pânico nas comunidades pesqueiras.[24][25]

Os danos em Bangladesh foram generalizados, incluindo danos em barracões, casas, escolas e árvores. Algumas autoridades locais disseram que os danos foram piores que o ciclone de 1991.[26] As cidades de Patuakhali, Barguna e Distrito de Jhalokati foram atingidos duramente pela maré de tempestade que chegou mais de 5 metros de altura.[27] Cerca de um quarto da maior área de mangue do mundo, a floresta de Sundarbans, foi danificada. Pesquisadores disseram que a floresta irá se recuperar dos estragos do ciclone em 40 anos.[28] A capital de Banglaseh, Daca, também foi severamente afetada; serviços de eletricidade e de água potável foram cortados e foram registrados danos significativos devido aos ventos fortes e a enchente severa.[29] A indústria da agricultura também foi devastada; muitas áreas de cultivo de arroz que iriam ser colhidas em Dezembro foram perdidas.[30] No mínimo 3.447 fatalidades foram confirmadas.[3] O local que mais foi duramente atingido foi Barguna, onde 423 pessoas morreram de acordo com as autoridades locais. Patuakhali também foi duramente atingido; lá, 385 pessoas morreram.[29] A maioria das mortes foi devidoa aos ventos fortes. 13 das mortes foram devido à barcos que viraram com as ondas fortes no Distrito de Faridpur, em Bangladesh.[31] O líder da Crescente Vermelha em Bangladesh esperava que o número de mortes subisse para mais de 10.000.[32] Mais de 3.000 pescadores estão desaparecidos em mais de 500 barcos.[33]

Resposta ao desastreEditar

 
Mapa mostrando os distritis afetados e a resposta ao desastre.

O ciclone Sidr atingiu as áreas baixas mais vulneráveis com densidade populacional alta da costa de Bangladesh com chuvas torrenciais e ventos que passavam dos 190 km/h. A área também foi afetada por uma forte maré de tempestade. É provável que Sidr seja o ciclone mais forte a afetar o país desde o ciclone de Orissa em 1991, que matou mais de 143.000 pessoas. Embora Sidr tenha matado menos pessoas que o ciclone de 1991, os danos foram semelhantes. Sob um Programa de Preparativo à Chegada de Ciclones, voluntários retiraram mais de 600.000 pessoas do caminho da tempestade. O desastre poderia ser muito maior se o governo de Bangladesh não estivesse preparado para a chegada da tempestade. Após o ciclone de 1991, muitas coisas foram feitas, como a construção de abrigos para propósitos múltiplos e a permanente junta de voluntários no país.

Desde 1991, outros países colaboraram para a melhoria na infaestrutura de Bangladesh, incluindo os preparativos à chegada de ciclones. Árvores foram plantadas para que as áreas sujeitas à maré de tempestade não sejam habitadas. Todos estes preparativos ajudaram a salvar muitas vidas na passagem de Sidr.

Após a tempestadeEditar

 
Uma criança em Sarankhola, Bangladesh, sobre sua casa demolida pelo ciclone.

Depois da tempestade, cinco navios da Marinha de Bangladesh saíram imediatamente para levar alimentos, medicamentos e suprimentos de emergência para as áreas mais atingidas. A Arábia Saudita doou $100 milhões de dólares americanos para ajudar nos esforços de emergência; o país foi o que mais contribuiu nos esforços de ajuda em Bangladesh.[34] A Comissão Europeia também ajudou com 1,5 milhões de euros. Os Estados Unidos, através da Agência Norte-Americana para o Desenvolvimento Internacional, comprometeu-se em doar mais de $14,4 milhões de dólares em ajuda, sendo que $10 milhões do total seriam em alimentos através da Agência Norte-Americana de Alimentos para o programa de Paz..[35] A Marinha dos Estados Unidos também disponibilizou mais de 3.500 marinheiros em três navios também para ajudar nos esforços de ajuda.[36]

Outras agências também agiram rapidamente para providenciar ajuda, A World Vision disponibilizou voluntários para construir casas provisórias para mais de 20.000 desabrigados. A Cruz Vermelha também teve bastante presença.[36] A Sociedade da Cruz Vermelha em Bangladesh inicialmente pediu $400 milhões de Takas à comunidade internacional.[37]

As pessoas das áreas afetadas pelo ciclone estão tendo severos problemas de saúde assim que doenças como diarreia, devido à interrupção do fornecimento de água potável.[38] A chegada de Sidr no Bangladesh só piorou a situação do país, que já vinha sofrendo com enchentes severas anteriormente.[39]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Ball, Steph (15 de novembro de 2007). «Severe Cyclone Sidr hurtles towards Bangladesh by Steph Ball». BBC Weather (em inglês). BBC World. Consultado em 15 de novembro de 2007 
  2. [1]
  3. a b «Bangladesh cyclone toll climbs to 3,447 dead--official» (em inglês). Inquirer.net. 20 de novembro de 2007. Consultado em 20 de novembro de 2007. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2008 
  4. a b Rahman, Pavel (19 de novembro de 2007). «Cyclone Death Toll Up to 3,100 in Bangladesh, May Rise». Associated Press. Consultado em 20 de novembro de 2007 
  5. Charlie Forecast Team (2007). «November 9 Significant Tropical Weather Advisory for the Indian Ocean» (em inglês). Joint Typhoon Warning Center. Consultado em 15 de novembro de 2007 [ligação inativa]
  6. Joint Typhoon Warning Center (2007). «November 11 Tropical Cyclone Formation Alert» (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2007 [ligação inativa]
  7. India Meteorological Department (2007). web.org/5THCn2gZT «Depression over Southeast Bay of Bengal» Verifique valor |url= (ajuda) (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2007 [ligação inativa]
  8. Joint Typhoon Warning Center (2007). «Tropical Cyclone 06B Warning NR 001» (em inglês). Consultado em 15 de novembro de 2007 [ligação inativa]
  9. web.org/5THc14ltg[ligação inativa]
  10. web.org/5THzSoKwN[ligação inativa]
  11. web.org/5TIfWlbW7[ligação inativa]
  12. web.org/5TJAaMgwa[ligação inativa]
  13. web.org/5TN5iJn0i[ligação inativa]
  14. ftp://ftp.met.fsu.edu/pub/weather/tropical/GuamStuff/2007111509-WTIO.PGTW[ligação inativa]
  15. web.org/5TNzi8NHA[ligação inativa]
  16. web.org/5TNVcWeQ9[ligação inativa]
  17. web.org/5TOxxpK5w[ligação inativa]
  18. [2]
  19. «Título ainda não informado (favor adicionar)». metocph.nmci.navy.mil [ligação inativa]
  20. «Cyclone forces Bangladesh evacuations». USA Today. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  21. a b «Megaphones save thousands». IRIN News. 23 de novembro de 2007. Consultado em 23 de novembro de 2007 
  22. a b «SIDR starts pounding coastline». The Daily Star. 15 de novembro de 2007. Consultado em 15 de novembro de 2007 
  23. «Bangladesh put on cyclone alert». BBC NEWS (em inglês). BBC World. 15 de novembro de 2007. Consultado em 15 de novembro de 2007 
  24. «High tidal waves in coastal areas of north Chennai». The Hindu. 15 de novembro de 2007. Consultado em 15 de novembro de 2007 
  25. «Rough tides wash away houses». The Hindu. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  26. Pradhan, Bibhudatta; Aaron Sheldrick (16 de novembro de 2007). «Cyclone Sidr Slams Into Bangladesh; 150 Die, AFP Says (Update3)». Bloomberg.com. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  27. «At least 500 killed in cyclone». CNN (em inglês). CNN. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  28. ManikJulfikar Ali Manik and Sharier Khan, Julfikar Ali; Sharier Khan (21 de novembro de 2007). «Big blow to the Sundarbans:Sidr destroys a quarter of the heritage site; death toll crosses 3,000». The Daily Star. pp. Front page. Consultado em 20 de novembro de 2007 
  29. a b «Bangladesh cyclone toll rises to 1,723». WAGA (em inglês). 17 de novembro de 2007. Consultado em 17 de novembro de 2007 
  30. «Reports: 2,000 killed by cyclone». CNN (em inglês). CNN. 17 de novembro de 2007. Consultado em 17 de novembro de 2007 
  31. «13 die as boats sink in Padma». Gulf Times. 15 de novembro de 2007. Consultado em 15 de novembro de 2007. Arquivado do original em 17 de novembro de 2007 
  32. «Up to 10,000 Dead After Bangladesh Cyclone». WBRC. Fox Television Stations Inc. 18 de novembro de 2007. Consultado em 18 de novembro de 2007. Arquivado do original em 26 de novembro de 2007 
  33. «Nearly 600 killed, thousands missing in cyclone-hit Bangladesh». Press Times of India. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  34. «Hundreds dead after cyclone rips through Bangladesh». Turkish Press. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  35. Media:http://www.usaid.gov/press/releases/2007/pr071126.html
  36. a b «At least 500 killed in cyclone». CNN. 16 de novembro de 2007. Consultado em 16 de novembro de 2007 
  37. রেড ক্রিসেণ্ট সোসাইটির আশঙ্কা: ঘূর্ণিঝড়ে মৃতের সংখ্যা ১০ হাজার ছাড়িয়ে যেতে পারে Prothom Alo Páginas =1-17 Mahfuz Anam 19 de novembro de 2007 retirado em 2007-11-19 (bengali)
  38. Khan, Ashfaq Wares; Hasan, Rashidul; Hossain, Sohrab (21 de novembro de 2007). «Acute Shortage of Drinking Water:Huge health crisis looms large». The Daily Star. pp. Front page 
  39. Byron, Rejaul Karim (21 de novembro de 2007). «Economy Sidr-struck:Call for more subsidy for ultra-poor, review of large budget by December». The Daily Star. pp. Front page