Abrir menu principal
Cidadela Capitolina
Santa Maria em Aracoeli e o Monumento a Vítor Emanuel
Tipo Cidadela
Geografia
País Itália
Cidade Roma
Localização VIII Região - Fórum Romano
Coordenadas 41° 53' 38" N 12° 29' E
Cidadela Capitolina está localizado em: Roma
Cidadela Capitolina
Cidadela Capitolina

A Cidadela do Capitolino ou Cidadela Capitolina (em latim: Arx Capitolina), por vezes somente referida como Cidadela, é a porção setentrional do monte Capitolino, que mantinha-se separada da porção sul, o Capitólio propriamente, por uma depressão (Asilo). Cobre uma área de 1 hectare e têm uma altura de 49 metros acima do nível do mar. Apesar da ausência de uma guarnição permanecente, serviu como cidadela de Roma após a cidade ter-se expandido suficientemente para incluir os montes Quirinal e Viminal, tendo ela mantido esta função militar até ao menos o século I. Inicialmente sentinelas foram dispostas sobre a cidadela com a função de erguer um vexilo vermelho (em latim: vexillum russi coloris) caso algum inimigo se aproximasse.

Diz-se que Tito Lívio teria habitado-a, assim como o cônsul Marco Mânlio Capitolino, cuja casa fora destruída em 384 a.C., quando o senado decretou que, doravante, nenhum patrício deveria habitar sobre a cidadela ou o Capitólio. No sítio desta residência foi erigido o Templo de Juno Moneta em 344 a.C.. Provavelmente o Templo da Concórdia, dedicado em 217 a.C., também fora edificado aqui, assim como outros dois, o de Vejóvis e o da Honra e Virtude. Nenhum outro edifício público é registrado sobre a cidadela, embora sabe-se que no canto nordeste estava o Auguráculo, um espaço aberto onde os áugures tomavam suas observações.

Sua topografia original é atualmente um tanto incerta, em grande parte devido a construção da Basílica de Santa Maria em Aracoeli no século IX, que mudou completamente todas as condições topográficas anteriores. Quando da construção do grande monumento nacional em honra a Vítor Emanuel na porção da cidadela ao norte da basílica, alguns traços do penhasco escarpado e de muros de tufo da fortificação primitiva, bem como fragmentos de três seções da posterior Muralha Serviana que atravessou a canto norte do monte, foram descobertos. Duas destas seções estavam sobre o nordeste, e uma a noroeste, logo abaixo do topo. Com base em evidências descobertas próximo a Santa Rita e ao longo da linha da Via Júlio Romano, sabe-se que as casas privadas anteriores existentes sobre a região estenderam-se a alguma distância sobre os lados da cidadela do solo inferior para baixo, como fizeram nas encostas Capitólio e nos limites do Asilo.

LocalizaçãoEditar

BibliografiaEditar

  • Platner, Samuel Ball (1929). «Arx». A Topographical Dictionary of Ancient Rome. Londres: Oxford University Press. pp. 54–55