Claudio Procesi

matemático italiano

Claudio Procesi (Roma, 31 de março de 1941) é um matemático italiano, conhecido por seu trabalho sobre álgebra e teoria de representação.

Claudio Procesi
Nascimento 31 de março de 1941
Roma
Cidadania Itália
Alma mater
Ocupação matemático, professor universitário
Prêmios
Empregador(a) Universidade de Roma "La Sapienza", Universidade de Pisa

Carreira editar

Procesi estudou na Universidade de Roma "La Sapienza", onde obteve a laurea em 1963. Obteve em 1966 um doutorado na Universidade de Chicago, orientado por Israel Herstein, com a tese On rings with polynomial identities.[1] Em 1966 foi professor assistente da Universidade de Roma "La Sapienza", em 1970 foi professor associado da Universidade de Lecce e em 1971 da Universidade de Pisa. Em 1973 foi professor pleno em Pisa e em 1975 professor ordinário da Universidade de Roma "La Sapienza". Foi pesquisador visitante na Universidade Columbia (1969–1970), na Universidade da Califórnia em Los Angeles (1973/74), no Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada, no Instituto de Tecnologia de Massachusetts (1991), em Grenoble, na Universidade Brandeis (1981/1982), na Universidade do Texas em Austin (1984), no Instituto de Estudos Avançados de Princeton (1994), no Mathematical Sciences Research Institute (1992 e outros anos), no Centro Internacional de Física Teórica em Trieste e na Escola Normal Superior de Paris.

Procesi[2] provou que o invariante polinomial de todas as matrizes   sobre um campo   provem do teorema de Cayley-Hamilton, que estabelece que uma matriz quadrada satisfaz seu próprio polinômio característico.[3]

Recebeu o Prêmio Antonio Feltrinelli de 1986. Foi palestrante convidado do Congresso Internacional de Matemáticos em Helsinque (1978).[4] De 2007 a 2010 foi vice-presidente da União Internacional de Matemática. Foi editor do Duke Mathematical Journal, do Journal of Algebra, do Communications in Algebra e do Advances in Mathematics.

Obras editar

Artigos editar

Livros editar

Referências

  1. Claudio Procesi (em inglês) no Mathematics Genealogy Project
  2. C. Procesi (1976). «Invariant theory of n x n matrices» (PDF). Advances in Mathematics. 19: 306–381. doi:10.1016/0001-8708(76)90027-x 
  3. Edward W. Formanek (1989). «Polynomial identities and the Cayley-Hamilton theorem». The Mathematical Intelligencer. 11 (1): 37. doi:10.1007/BF03023774 
  4. Procesi, Claudio (1978). «Young diagrams, standard monomials and invariant theory» (PDF). In: Proceedings of the International Congress of Mathematicians (Helsinki, 1978). [S.l.: s.n.] pp. 537–542 
  5. Zaldivar, Felipe (18 de dezembro de 2017). «Review of The Invariant Theory of Matrices by Corrado De Concini and Claudio Procesi». MAA Reviews, Mathematical Association of America, maa.org 
  6. Veeravalli S. Varadarajan (2008). «Review: Lie groups. An approach through invariants and representations, by Claudio Procesi» (PDF). Bulletin of the American Mathematical Society (N.S.). 45 (4): 661–674. doi:10.1090/s0273-0979-08-01201-9 
  7. Berg, Michael (8 de maio de 2007). «Review of Lie Groups by Claudio Procesi». MAA Reviews, Mathematical Association of America, maa.org 

Ligações externas editar