Abrir menu principal
Cliff Robertson
Cliff Robertson em 1981.
Nome completo Clifford Parker Robertson III
Nascimento 9 de setembro de 1923
La Jolla, Califórnia
Morte 10 de setembro de 2011 (88 anos)
Stony Brook, Nova Iorque
Ocupação ator
Atividade 1943–2007
Oscares da Academia
Melhor Ator
1969 - Charly
Prémios National Board of Review
Melhor Ator
1968 - Charly
IMDb: (inglês)

Clifford Parker Robertson III, conhecido por Cliff Robertson (La Jolla, 9 de setembro de 1923Stony Brook, 10 de setembro de 2011), foi um ator estadunidense.

Índice

BiografiaEditar

Cliff Robertson nasceu em La Jolla, Califórnia, no dia 9 de setembro de 1923. Filho de Clifford Parker Robertson, Jr. (1902–1968) e Audrey Willingham (1903-1925), Cliff ingressou no Antioch College em Ohio e trabalhou como jornalista por um curto período de tempo. No colegial, ele era conhecido como "The Walking Phoenix" (o fênix ambulante).

Robertson foi casado com a atriz Dina Merrill (1966-1986). Um dos principais hobbies de Robertson é o avião. Entre outras aeronaves, ele possuiu vários Havilland Tiger, um Messerschmitt Bf 108 e um autêntico avião da Segunda Guerra Mundial, Mk.IX Supermarine Spitfire MK923.

Seguindo-se à sua dedicada experiência nos palcos e na televisão, Cliff estreou nas telas num interessante papel de coadjuvante em Picnic (1955). Depois, personificou o jovem marido de Joan Crawford em Autumn Leaves (1956). Por sua participação em Charly (1968), que no Brasil se chamou Os Dois Mundos de Charly, Cliff ganhou o Oscar de melhor ator de 1969. No filme ele faz o papel de um homem mentalmente retardado, de 30 anos, que após uma operação no cérebro transforma-se num gênio. Cliff foi pessoalmente escolhido pelo presidente John F. Kennedy para interpretá-lo, como o tenente da Marinha dos Estados Unidos durante a Segunda Guerra Mundial, no filme PT 109, de 1963.

Em 1977, Robertson descobriu que seu nome havia sido forjado em um cheque de dez mil dólares, embora o dinheiro não fosse devido a ele. Ele também descobriu que a falsificação tinha sido realizada pelo chefe da Columbia Pictures, David Begelman. Ao fazer a denúncia, ele inadvertidamente provocou um dos maiores escândalos de Hollywood dos anos 1970. Robertson ficou posteriormente afastado das telas durante vários anos, até finalmente voltar ao cinema em Brainstorm (1983) e à televisão, com a personagem Dr. Michael Ranson em Falcon Crest, uma participação especial entre 1983 e 1984.

Possui uma estrela na Calçada da Fama localizada em 6801 Hollywood Boulevard.

MorteEditar

Segundo informou sua secretária, Robertson faleceu de causas naturais em 10 de setembro de 2011, exatamente um dia após completar 88 anos.[1]

Filmografia selecionadaEditar

Referências

  1. «Ator de 'Homem-Aranha' morre aos 88 anos». Terra. Cinema.terra.com.br 

Ligações externasEditar

  A Wikipédia tem o



 
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cliff Robertson