Abrir menu principal
Cneu Fúlvio Centúmalo
Cônsul da República Romana
Consulado 229 a.C.

Cneu Fúlvio Centúmalo (em latim: Cneus Fulvius Centumalus) foi um político da gente Fúlvia da República Romana eleito cônsul em 229 a.C. com Lúcio Postúmio Albino.

Anos anterioresEditar

Depois da Primeira Guerra Púnica, um dos objetivos da República Romana era eliminar a pirataria no mar Adriático e cujo maior foco estava no Reino da Ilíria, da rainha Teuta, que ameaçava as rotas comerciais romanas. Em 230 a.C., o embaixador romano, Lúcio Coruncânio, foi enviado para negociar com os ilírios e acabou sendo assassinado, o que deu início à Primeira Guerra Ilírica, que tomaria os dois anos seguintes.[1][2]

Consulado (229 a.C.)Editar

Centúmalo foi eleito em 229 a.C. juntamente com Lúcio Postúmio Albino. Os dois rapidamente conquistaram a Ilíria, que acabou cercada com um pequeno grupo de fieis defensores numa fortaleza chamada "Rhizon". Os romanos estabeleceram um protetorado sobre grande parte do território ilírio e coroaram o rei cliente Demétrio de Faro para se contrapor à rainha Teuta. Ele voltou para casa com grande parte de suas forças terrestres e navais, deixando Albino com apenas quarenta navios e uma diminuta parte do exército. Aos dois foi concedido um triunfo, o primeiro contra os ilírios.

Ver tambémEditar

Referências

  1. Broughton 1951, p. 227.
  2. Políbio, Histórias II, 8, 3

BibliografiaEditar