Abrir menu principal
Cneu Mânlio Capitolino Imperioso
Cônsul da República Romana
Consulado 359 a.C.
357 a.C.

Cneu Mânlio Capitolino Imperioso (em latim: Gnaeus Manlius Capitolinus Imperiosus) foi um político da gente Mânlia da República Romana, eleito cônsul por duas vezes, em 359 e 357 a.C., com Marco Popílio Lenas e Caio Márcio Rutilo respectivamente. Em 351 a.C. foi censor com Caio Márcio.

Primeiro consulado (359 a.C.)Editar

 Ver artigo principal: Guerra romano-tiburina

Cneu Mânlio foi eleito em 359 a.C. com o plebeu Marco Popílio.[1] Lideraram um exército que derrotou um exército tiburtino que se aproximava de Roma com a intenção de realizar um ataque surpresa. Já no final de seus mandatos, os tarquinenses invadiram o território romano próximo da fronteira com os etruscos.[1]

Segundo consulado (357 a.C.)Editar

Foi eleito novamente em 357 a.C., desta vez com Caio Márcio Rutilo.[2] Apesar de Cneu Mânlio ter recebido o comando da campanha contra Tarquínia, não conseguiu realizar nenhuma batalha.

Mestre da cavalaria (345 a.C.)Editar

Em 345 a.C., foi escolhido mestre da cavalaria (magister equitum) pelo ditador Lúcio Fúrio Camilo, nomeado para enfrentar os auruncos.[3]

Ver tambémEditar

Referências

  1. a b Lívio, Ab Urbe condita VII, 12
  2. Lívio, Ab Urbe condita VII, 2, 16.
  3. Lívio, Ab Urbe condita VII, 2, 28.

BibliografiaEditar

  • T. Robert S., Broughton (1951). «XV». The Magistrates of the Roman Republic. Volume I, 509 B.C. - 100 B.C. (em inglês). I. Nova Iorque: The American Philological Association. 578 páginas