Codex Runicus

O Códice Rúnico (ou Codex Runicus) é um manuscrito dinamarquês, de 101 folhas, compilado em fins do século XIII, escrito com o alfabeto rúnico Futhark recente em pergaminho do tipo papel velino, e redigido por três autores incertos. Está na Coleção Arne Magnusson na Universidade de Copenhague, com o signo AM 28 8vo.

Codex Runicus
Códice Rúnico
Autor(es) Três autores incertos
Idioma Nórdico antigo e alguns trechos em dinamarquês antigo.
País  Dinamarca
Gênero Código jurídico medieval
Crónicas históricas medievais
Formato Manuscrito
Páginas 202

ConteúdoEditar

 
A página de amostra do Códice escrita com letras latinas, para a conveniência do leitor

O manuscrito apresenta três partes principais: a Lei da Escânia (código jurídico medieval da Terra da Escânia — fol. 1-82), a Lei Eclesiástica da Escânia (fols. 84–91), uma crônica dos primeiros monarcas dinamarqueses (fols. 92-97) e dois documentos sobre a fronteira entre a Dinamarca e a Suécia (fols. 97-100). A Lei Eclesiástica Scanian (Skånske Kirkelov) é um acordo que detalha a administração da justiça acordado pelos escânios e a lista de arcebispos de Lund no final do século XII.[1] Na última folha, está uma curta oração à Virgem Maria e duas linhas com notas musicais e texto de uma balada medieval nórdica (Drømte mig en drøm). É, sem comparação, o maior texto em caracteres rúnicos dos tempos antigos, refletindo o interesse do rei dinamarquês Valdemar II pela escrita com runas. [2][3][4] Os dois textos legislativos são escritos na mesma caligrafia, mas o material não jurídico do códice, que começa na folha 92, teria sido acrescentado por outra caligrafia, em data posterior.[5] A seção de história consiste em um fragmento de uma lista de reis dinamarqueses e uma crônica começando com o lendário Frodo I, filho do rei dinamarquês Hadingo, e finalizando com Érico VI da Dinamarca. Seguindo os textos históricos é uma descrição da fronteira mais antiga entre a Suécia e a Dinamarca (com referência ao "povoado de Daneholm"). Na última folha do Códice está um verso com notações musicais — as primeiras notações musicais escritas na Escandinávia. É a primeira evidência escrita de música secular na Dinamarca, uma notação não rítmica em uma pauta de quatro linhas.[6]

Referências

  1. Tekster fra Danmarks middelalder og renæssance 1100-1550 - på dansk og latin. Antecedentes histórico-culturais (em dinamarquês). Acessado em 20-02-2007
  2. Handrit 2005.
  3. Romão, Alexandre (2006). «O código tipográfico». Contextos gráficos (Dissertação de Mestrado). Universidade de São Paulo. p. 65 
  4. Haugen, Odd Einar (2013). Håndskrift- og arkivkunskap [Manuscritos e arquivologia]. Handbok i norrøn filologi (em norueguês). Bergen: Fagbokforlaget. p. 34. 797 páginas. ISBN 978-82-450-1109-8 
  5. Kr. Kålund, Katalog, II, p. 344 Arquivado em 1999-10-03 no Wayback Machine.. The Arnamagnæan Institute, Faculty of Humanities, University of Copenhagen. Acessado em 22-05-2007.
  6. The Earliest Evidences of Musical Activities Arquivado em 2005-12-30 no Wayback Machine.. Early Danish Music. Cultural Denmark. The Ministry of Foreign Affairs of Denmark. Acessado em 22-05-2007.

BibliografiaEditar

  • «AM 28 8vo». Biblioteca Nacional e Universitária da Islândia. 2005 

Ligações externasEditar


  Este artigo sobre um manuscrito é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.