Abrir menu principal
Colônia Azambuja
uma ilustração licenciada gratuita seria bem-vinda
Geografia
País

A Colônia Azambuja, berço da colonização italiana do sul de Santa Catarina, foi o primeiro assentamento de imigrantes lombardo-vênetos do estado catarinense.

Fundada em 28 de abril de 1877 a partir da primeira Lei Imperial Brasileira de Fomento à Imigração nº 3784/1867 e sancionada pelo Imperador D Pedro II, sendo designado o engenheiro-agrimensor maranhense Joaquim Vieira Ferreira para junto dos 291 imigrantes italianos vindos da Lombardia[1] iniciarem o processo de colonização. " Se La Foresta Brasiliana Parlasse..." , Helcio Felippe, 2ª edição, 2007 F 315 s Catalogação de Publicação, Biblioteca Central Prof Eurico Back, Campus Unesc, Criciúma, SC.

HistóriaEditar

A portaria de 21 de novembro de 1876 do ministro da Agricultura, Comércio e Obras Públicas Tomás José Coelho de Almeida, designou uma comissão para discriminação e medição das terras públicas existentes no sul de Santa Catarina, constituída pelo engenheiro Joaquim Vieira Ferreira (chefe), tendo como membros o agrimensor Augusto Barradon e o tenente Brás Nogueira Pinto. A comissão instalou-se no vale do rio Tubarão em janeiro de 1877, sendo encaminhados para o vale em abril do mesmo ano os primeiros imigrantes, sendo estes entregues à comissão. Foi desta forma a comissão, criada a fim de prover medições, imbuida da tarefa de colonização. O grupo assim formado dirigiu-se à confluência do rio Pedras Grandes com o rio Tubarão, onde foi fundada então, precipitadamente, a Colônia Azambuja.[2]

Referências

  1. Arquivo Nacional
  2. Piazza, Walter: A Colonização de Santa Catarina. 3ª edição. Florianópolis : Lunardelli, 1994. Página 202.

Ver tambémEditar