Colbafora[1] (em armênio: Կողբափոր; romaniz.:Kołbap'or/Kołbop'or; em armênio/arménio: Kak'pak'ar) foi cantão da província histórica de Gogarena, na Armênia.

História editar

 
Armênia em 150. Gogarena situa-se ao norte

Abarcava o vale do rio Inja,[2] mas Eremyan colocou-o na garganta do rio Colba, na região da atual Noiemberiana, e citou como seu centro o castelo e cidade de Colba ou Colbacar. Tinha área de 250 quilômetros quadrados.[3] Entre 300-200 a.C., pertencia à Armênia orôntida ou estava entre a Armênia e a Ibéria farnabázida. Após 200 a.C., os artaxíadas da Armênia adicionam-a na Marca Mósquia.[4] Em algum ponto antes de 339, tornou-se um Estado principesco.[5] Cyril Toumanoff considerou que talvez podia arregimentar 100 cavaleiros para o exército real.[6]

Segundo uma tradição preservada por Moisés de Corene, os príncipes de Colbafora descendiam de Guxar, nobre descendente de Haico.[7] Fausto, o Bizantino registra um dos membros da família principesca: Manavazes. Em 363, rompe seus laços com a Armênia e torna-se um domínio do Albânia; Hewsen considera que tornou-se parte da região da Ibéria Inferior, no Ducado de Samchevilde.[8] No século VII, reaparece em Gogarena e no século VIII faz parte de Gardamana,[5][9] sob a qual permaneceu até o século X.[10]

Referências

  1. Cappelletti 1841, p. 74.
  2. Toumanoff 1963, p. 186.
  3. Hewsen 1992, p. 138, nota 52.
  4. Hewsen 1992, p. 201.
  5. a b Toumanoff 1963, p. 190.
  6. Toumanoff 1963, p. 237, nota 306.
  7. Toumanoff 1963, p. 187, nota 175.
  8. Hewsen 1992, p. 131; 202; 301.
  9. Hewsen 1992, p. 262 nota 171A.
  10. Toumanoff 1963, p. 487.

Bibliografia editar

  • Cappelletti, Giuseppe (1841). L' Armenia Vol. I. Florença: Stamperia E Fonderia Fabris 
  • Hewsen, Robert H. (1992). The Geography of Ananias of Širak. The Long and Short Recensions. Introduction, Translation and Commentary. Wiesbaden: Dr. Ludwig Reichert Verlag 
  • Toumanoff, Cyril (1963). Studies in Christian Caucasian History. Washington: Georgetown University Press