Conclave do outono de 1503

Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Conclave de 1503.

O conclave papal celebrado em outubro de 1503 elegeu a Giuliano della Rovere como o Papa Júlio II para suceder ao Papa Pio III, morto apenas 27 dias após eleito. O conclave ocorreu durante as Guerras Italianas, apenas um mês depois do conclave de setembro de 1503, o que facilitou a nova eleição, já que nenhum dos cardeais eleitores tinha viajado o suficientemente longe de Roma para perder o conclave. O número de cardeais que participaram foi 38: o Sacro Colégio tinha se reduzido em 1 pela eleição de Piccolomini como Pio III, e pela falta de nomeações de novos cardeais, este número não se alterou.

Conclave de outubro de 1503
O Papa Júlio II
Data e localização
Pessoas-chave
Decano Giuliano Della Rovere[1] ou Oliviero Carafa[2]
Vice-Decano Jorge da Costa[1][2]
Camerlengo Raffaele Riario[2]
Protopresbítero Giovanni Antonio Sangiorgio
Protodiácono Raffaele Riario[2]
Eleição
Eleito Papa Júlio II
(Giuliano Della Rovere)
Participantes 38
Ausentes 6
Escrutínios 1
Cronologia
1.º Conclave de 1503
Conclave de 1513
dados em catholic-hierarchy.org
Brasão papal de Sua Santidade o papa Júlio II

Sobretudo devido à falta de uma capitulação em conclave, este teve apenas dez horas de duração, o mais curto da história.

ConclaveEditar

No mês entre os dois conclaves, Della Rovere se reuniu com César Bórgia e os cardeais espanhóis, cujo apoio lhe faltou no conclave anterior, e assegurou que manteria o comando de César no exército papal e as possessões territoriais na Itália[3]. César assim entregou o apoio dos 11 cardeais espanhóis[3].

Georges d'Amboise também aceitou a candidatura de Della Rovere, levando em conta que sua própria candidatura era impossível e Della Rovere como cardeal italiano de menor ameaça aos interesses franceses[4].

Ascanio Sforza e seu partido, distante em princípio, votou por Della Rovere no primeiro escrutínio, devido a várias promessas de favores[4]. A votação foi "unânime" para Della Rovere na primeira votação, com a exceção de seu próprio voto[4].

Cardeais votantesEditar

Criado por Cardeais Por Cento
Papa Calisto III (CIII) 01 2,27 %
Papa Paulo II (PII) 01 2,27 %
Papa Sisto IV (SIV) 06 13,64 %
Papa Inocêncio VIII (IVIII) 04 9,09 %
Papa Alexandre VI (AlVI) 032 72,73 %
Total 44 100 %

Participaram dos escrutínios os seguintes cardeais[1]:

  1. Giuliano della Rovere (eleito como Júlio II) (SIV)
  2. Jorge da Costa (SIV)
  3. Girolamo Basso della Rovere (SIV)
  4. Oliviero Carafa (PII)
  5. Antoniotto Pallavicini (IVIII)
  6. Lorenzo Cibo de Mari (IVIII)
  7. Raffaele Riario (SIV)
  8. Giovanni Colonna (SIV)
  9. Ascanio Maria Sforza Visconti (SIV)
  10. Giovanni de’ Medici (futuro Papa Leão X) (IVIII)
  11. Federico di Sanseverino (IVIII)
  12. Giovanni Antonio di Sangiorgio (AVI)
  13. Bernardino Lopez de Carvajal (AVI)
  14. Giuliano Cesarini (AVI)
  15. Domenico Grimani (AVI)
  16. Alessandro Farnese (futuro Papa Paulo III) (AVI)
  17. Ippolito d’Este (AVI)
  18. Luigi d'Aragona (AVI)
  19. Juan de Castro (AVI)
  20. Georges d’Amboise (AVI)
  21. Amanieu d'Albret (AVI)
  22. Pedro Luis de Borja Llançol de Romaní, O.S.Io.Hieros. (AVI)
  23. Jaime Serra (AVI)
  24. Pietro Isvalies (AVI)
  25. Francisco de Borja (AVI)
  26. Juan de Vera (AVI)
  27. Ludovico Podocator (AVI)
  28. Antonio Trivulzio, O.C.R.S.A. (AVI)
  29. Marco Cornaro (AVI)
  30. Giovanni Stefano Ferrero (AVI)
  31. Juan Castellar (AVI)
  32. Francisco Remolino (AVI)
  33. Francesco Soderini (AVI)
  34. Niccolò Fieschi (AVI)
  35. Francisco Desprats (AVI)
  36. Adriano di Castello (AVI)
  37. Jaime Casanova (AVI)
  38. Francisco Lloris (AVI)

AusentesEditar

NotasEditar

  1. a b c «The Cardinals of the Holy Roman Church» (em inglês) 
  2. a b c d «GCatholic» (em inglês) 
  3. a b Baumgartner, 2003, p. 89.
  4. a b c Baumgatner, 2003, p. 90.

ReferênciasEditar

  • Baumgartner, Frederic J. 2003. Behind Locked Doors: A History of the Papal Elections. Palgrave Macmillan. ISBN 0-312-29463-8.

Ligações externasEditar